Blog do Editor

Outubro Rosa: 8 sinais de câncer de mama

Mulher sorridente usando uma camiseta branca, com broche de fita rosa, na frente de um fundo rosa.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Em outubro temos a campanha do “Outubro Rosa”, que trata do diagnóstico e prevenção do câncer de mama.

Dessa forma, o que vem em sua mente quando você pensa na prevenção desse tipo de câncer? Provavelmente, você lembra das campanhas de prevenção que pedem para fazer o autoexame regularmente em casa, certo?

Porém, mesmo que nós pensemos que o nódulo é o sintoma principal da doença, ele é apenas um estado inicial e que realmente ajuda muito no diagnóstico.

Mas, há outros sintomas além dele que podem te ajudar a detectar esse tipo de câncer. Por isso, vamos passar aqui uma lista com alguns sintomas que podem acusar um câncer de mama.

Contudo, vale relembrar que, mesmo com essas dicas para detectá-lo em casa, você não deve deixar de fazer o acompanhamento médico e os exames de rotina regularmente, além de estar sempre atenta às mudanças no corpo.

Sintomas do Câncer de Mama:

Outubro Rosa

-Formato e tamanho alterados:

O formato do seio pode sofrer alterações, ficando afundado na parte que fica acima do tumor ou até mesmo causando fibrose local, que significa a degeneração das fibras das glândulas mamárias.

Isso pode ocorrer porque o tumor afeta o tecido mamário, o que também pode fazer com que o seio cresça, por causa do inchaço, ou diminua, por causa da retração do tecido.

-Dores e vermelhidão:

Fique atenta na coloração das mamas, que podem ficar avermelhadas devido ao processo inflamatório. Além disso, há também as dores que podem ser parecidas com a do período menstrual, mas que provavelmente vão se prolongar após a menstruação. Ainda, pode ser que você sinta uma sensação de calor na pele na região da mama.

-Textura de casca de laranja:

Esse é um dos principais sintomas do câncer de mama. Por isso, se você notar que a textura da pele dos seios se alteraram e estão parecidos com uma casca de laranja, é recomendado que busque um médico.

Ainda, esse sintoma também pode vir acompanhado de vermelhidão e inchaço.

-Feridas nos mamilos:

Fique sempre atenta às feridas ou crostas que surgirem na região dos mamilos, porque as úlceras na pele é um dos sintomas mais visíveis do câncer.

-Coceira:

Segundo os especialistas, a coceira recorrente na região dos seios pode ser um dos sintomas do câncer de mama, porque, segundo eles, isso significa que o tumor ainda não conseguiu um grau de penetração grave nos tecidos e então se exterioriza em forma de coceira.

-Inversão do Mamilo:

Pode acontecer do afundamento na pele na região do mamilo. Isso se dá por que pode se tratar de um tumor localizado atrás da aréola, o que faz a pele ficar repuxada nessa região, podendo inverter o mamilo.

-Presença de fluídos:

Há também a possibilidade de haver a presença de sangue ou de fluídos amarelados, sendo liberados pelos seios.

Porém, esse não é um dos sintomas mais graves do câncer de mama.

-Nódulos e inchaços nas axilas:

Esse é um dos mais significativos sintomas do câncer de mama e que requer a visita urgente à um médico especialista, porque quando nódulos surgem nas axilas significa que o câncer está fugindo pelos gânglios linfáticos e já pode estar muito avançado.

Então, essas foram algumas dicas dos principais sintomas que podem ajudar a identificar o câncer de mama com antecedência e assim, pode-se obter mais sucesso no resultado do tratamento.

Sendo assim, fique sempre atenta e não deixe de fazer o acompanhamento periódico com seu ginecologista.


Você também pode gostar de outros artigos do autor: Outubro Rosa: O Câncer pela Linguagem do Corpo

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]