Autoconhecimento Comportamento

Permita-se descobrir novas versões de si

Mulher expressando liberdade ao ar com os braços para cima
Renata Silveira
Escrito por Renata Silveira
Estava em uma discussão sobre estilo de roupas e personalidade: “acho que cada pessoa tem que ter um estilo… Não combina com fulano ter vários!”, disse uma colega, enquanto eu prontamente discordava. Afinal, por que se limitar em apenas um, se podemos ter vários? Por que a necessidade de se encaixotar para ter a sensação de pertencer a algo?

[Ad]

Estamos falando de seres humanos. Diversos pensamentos rodeiam nosso eu, e por isso, somos mutáveis. Para quebrar essa vereda de falsas identidades, basta colocar em dúvida nossas crenças limitantes. Quantas vezes nesse ano você parou para questionar quais conceitos já não te servem e quantos outros te atraem? Coloque sob suspeita o que você acredita e defende como verdade absoluta. O que tomamos como verdadeiro ou falso nos leva a precipícios completamente taxativos e asfixiantes.

Homem se olhando no espelho

Quando saímos da nossa habitual atmosfera, abre-se espaço para descobertas inimagináveis. Cada novidade é uma oportunidade de olhar a nós mesmos sob novas perspectivas. Conceitos e convicções, ideias e ideais, dogmas e religiões; a maioria deveria ter um prazo de validade. Seja por transformações, por aperfeiçoamentos, ou pelo simples fato de que não vestem mais.

Para que todas as nossas multi-facetas sejam respeitadas e então expressadas, temos que nos permitir. Permitir encontrar versões completamente diferentes, mas que se complementam e fazem de nós o que somos. Há muito para ser descoberto se reconhecermos nossa insignificância nesse universo tão vasto e cheio de possibilidades.

Homem com braços para o alto com céu estrelado ao fundo

“Tenho mais almas que uma; Há mais eus do que eu mesmo. Existo, todavia, indiferente a todos; Faço-os calar: eu falo.” Ricardo Reis

Assim como eu, o filósofo Friedrich Nietzsche se apresenta como múltiplos em um de seus livros, e também pontua a necessidade de ousarmos para que então, conquistemos a nós mesmos:

“Eu sou vários. Há multidões em mim.

Na mesa de minha alma sentam-se muitos, e eu sou todos eles.

Há um velho, uma criança, um sábio, um tolo.

Você nunca saberá com quem está sentado ou quanto tempo

permanecerá com cada um de mim.

Mas prometo que, se nos sentarmos à mesa, nesse ritual sagrado

eu lhe entregarei ao menos um dos tantos que sou, e correrei os

riscos de estarmos juntos no mesmo plano.

[…]

Como já foi dito: ouse conquistar a ti mesmo.”

Nietzsche – A Gaia Ciência

Mulher meditando em montanha

Você também pode gostar de:

Se libertar da caixa é descobrir novas faces de si. É chegar mais perto do que você realmente é, como em um quebra- cabeça infindável. Apesar de me descobrir muitas, sei que todas são apenas resquícios do todo, parte e retalho. A construção final de quem nós somos vem com o tempo e se encerra somente com a morte. Sou os eus que partiram, os que ficaram e os eus que ainda seremos. Todos eles estão em contínua busca de novidades.

Para quem experimenta, a busca é gostosa, divertida e leve. Sem o peso da ansiedade e do perfeccionismo guiado pelo ego. É uma busca de quem não se limita e não estagna. Apenas respeita as idas e vindas num trabalho constante de vir a ser.

”Viver é um rasgar-se e remendar-se.” Guimarães Rosa

Seguimos jornada!

Sobre o autor

Renata Silveira

Renata Silveira

Sou uma jornalista multifacetada. Gerente de projetos, amante da filosofia, pisciana e, nas horas vagas, escritora.

Escolho escrever sobre comportamento humano e desenvolvimento pessoal com o intuito de suprir minha verdadeira paixão, que é o autoconhecimento ligado à filosofia. Não há conhecimento sem reflexão, e não há reflexão sem o estudo da existência humana.

Sou curiosa e acredito que experimentar universos diferentes do meu me revela novas identidades. Por isso, busco na quebra de convicções minhas ressignificações.

Contatos:
Email: [email protected]
Facebook: Renata Silveira
Instagram: @resilveiraa
LinkedIN: Renata Silveira