Autoconhecimento Comportamento

Quais são os tipos de criatividade? Conheça a sua!

Imagem de dois homens vestidos de social. Eles estão sentados um de costas para o outro e ambos estão mexendo no celular e no computador. A cabeça dos dois é representada por uma lâmpada que configura a ideia, a criatividade.
Mohamed Hassan / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Quando paramos para pensar nas invenções maravilhosas que fazem parte do nosso cotidiano, temos respeito e uma pontinha de dúvida se teríamos a mesma capacidade criativa das pessoas que criaram aquilo que facilita a nossa vida diária.

É fato que, na característica de cada um, todo mundo tem o seu momento de criar alguma coisa, desde algo simples, como preparar o jantar, até desenvolver um equipamento.

Novos conceitos sobre diversas áreas do conhecimento humano surgem todos os dias, decorrentes das necessidades que o mundo enfrenta para melhorar a qualidade de vida e para evoluir constantemente.

Todas as pessoas são criativas, mas muitas vezes nem sabem disso, porque não se perceberam criando, não se testaram ou não tiveram oportunidade de conhecer os fundamentos da criatividade. Saiba mais desse assunto e descubra-se como uma pessoa criativa!

O que é a criatividade

A palavra criatividade tem origem no verbo “creare”, do latim, e significa criar, erguer ou produzir.

Há várias formas de entender a criatividade, por isso ela passa por estudos constantes. A Neurociência a entende como um fenômeno decorrente de um conjunto de funções e comandos do nosso cérebro. Ela é resultado de processos cognitivos.

Um conceito bastante comum é o de que a criatividade é a capacidade do ser humano de produzir algo novo, original e organizado, com um objetivo em vista e para a solução de um problema ou para uma inovação.

Não há pessoas não criativas. Os mecanismos do cérebro para o processo criativo não são exclusividade de algumas pessoas. Eles são gatilhos que podem ser treinados. Algumas pessoas parecem mais criativas do que outras porque desenvolveram melhor a capacidade de criar, que pode ser aprendida e aperfeiçoada.

Imagem de uma lâmpada acesa sobre uma mesa de madeira escura representando uma ideia, uma criatividade.
Free-Photos / Pixabay

Não há uma região cerebral específica para a criatividade. Ela ocorre com conexões e sinapses ligadas a outras funções, como a autoconfiança, a capacidade analítica, a imaginação, a capacidade de abstração, o raciocínio lógico e a tomada de decisão.

A criatividade envolve um processo que vai desde a concepção da ideia até a sua concretização, com vários caminhos inconscientes e conscientes, além das emoções. Diferentes áreas do cérebro são mobilizadas para tratar de uma tarefa, como se fossem uma equipe para realizar um objetivo.

Uma pessoa criativa é aquela que se mantém curiosa e não pensa apenas de forma convencional. Diz-se de alguém que pensa “fora da caixa” e que está acostumada a agir assim na sua rotina.

As pessoas criativas têm em comum algumas características relacionadas ao pensamento criativo. São elas:

Fluidez ou fluência

Essa característica se refere à grande quantidade de ideias que as pessoas criativas apresentam sobre uma situação ou sobre um problema a ser solucionado. Para elas não há ideias certas ou erradas. Facilmente substituem o perfeccionismo pela imaginação, pois tal atitude permite que as ideias fluam sem filtros ou convenções.

Flexibilidade

Essa característica se refere à diversidade de ideias.

A mente criativa pode se reinventar completamente, mudar de opinião, reformular um parecer, incluir elementos, detalhes, ideias e modificar algumas características. Não há rigidez nem a necessidade de seguir um padrão.

Imagem de um caderno de desenho com folhas em branco. Ao lado uma aquerela com um pincel, e uma xícara branca de porcelana com café.
DarkmoonArt_de / Pixabay

Originalidade

As pessoas que usam com frequência a sua criatividade têm como base apresentar novas ideias, repensar e ver as situações ou os problemas de um jeito diferente, sob uma nova perspectiva, e trazer uma resposta na qual nunca se pensou antes. Elas não se importam de receber críticas por isso. Essa característica tem relação com ideias incomuns.

Elaboração

Essa característica refere-se à forma como as ideias vão sendo apresentadas, ao desencadeamento e ao detalhamento, o que as torna lógicas e fáceis de serem entendidas.

As características do pensamento criativo são percebidas em diferentes tipos de criatividade, que diferenciam os criativos uns dos outros em determinados ambientes ou períodos da vida.

Tipos de criatividade

Todos temos uma tendência a um determinado tipo de criatividade, mas podemos abranger outros, dependendo das circunstâncias e do aperfeiçoamento pessoal, porque a criatividade é um processo dinâmico.

Criatividade mimética

A pessoa com esse tipo de criatividade é aquela que tem a capacidade de copiar, imitar ou reproduzir algo de maneira exata. É o tipo mais rudimentar de criatividade e, portanto, o mais corriqueiro.

Criatividade analógica

Com esse tipo de criatividade, a pessoa consegue transferir uma informação ou um conhecimento que já domina para uma situação nova ou desconhecida. Ela enxerga similaridades e um padrão onde a maior parte das pessoas não enxerga. Um exemplo é um especialista em investigação de crimes em série, que identifica uma praxe não notada por uma pessoa comum. Outro exemplo é alguém do esporte que transfere a sua experiência para gerir um negócio.

Imagem de um caderno com o desenho de uma lâmpada, setas, gráficos e sobre ele um papel post-it na cor azul, amassado.
Fancycrave1 / Pixabay

Criatividade bissociativa

Nesse tipo de criatividade, há uma ligação entre o pensamento racional e o pensamento intuitivo. É um tipo mais complexo, no qual acontece o que se chama de Eureka ou insight. Ela conecta ideias que são lógicas com outras que surgem repentinamente, até quando se está num momento de relaxamento.

O termo “insight” (inspiração) é muito usado na Psicologia. Já o termo “Eureka” teria surgido com Arquimedes, quando ele teve que solucionar o volume de ouro da coroa de um imperador sem derretê-la. Ao entrar numa banheira para tomar banho, viu que o volume de água subia, e tal observação despertou a solução para o problema: bastava medir o volume da água quando a coroa fosse submersa. Essa é uma das versões para a origem do uso de Eureka, que exemplifica gerar um conceito diferente ao conectar uma ideia familiar a outra completamente nova.

Criatividade narrativa

A pessoa que tem esse tipo de criatividade costuma seguir uma ordem coerente. Une personagens, ações, tramas, descrições e a narração de um relato para criar algo novo. É aquele tipo de criatividade que ajuda a pensar de maneiras diferentes uma situação ou a solução de um problema.

Criatividade intuitiva

A pessoa com esse tipo de criatividade é aquela capaz de criar melhor quando a mente está vazia, quando se distancia do problema, quando se distrai. Normalmente é a pessoa que se isola, medita, ouve música e parece não se importar com o problema, mas está desativando os sistemas automatizados de raciocínio e vai preparando o terreno para perceber uma resposta criada na própria mente. É o tipo de criatividade mais desafiador, de liberação do fluxo das ideias na consciência.

Imagem em preto e branco de um caderno de desenho grande. Nele está desenhado uma lâmpada e sobre ela está escrito a palavra "idea". Ao lado da lâmpada desenhada uma caneta de desenho na cor preta.
Tumisu / Pixabay

Para concluir, se você percebeu um tipo de criatividade principal em você, saiba que ele pode ser alternado com outros, em diferentes momentos da sua vida, da sua carreira profissional e até mesmo durante um processo criativo. Como seres naturalmente criativos que somos, temos um pouco de cada um deles dentro de nós. O nosso trabalho é acessá-los quando desejamos ou numa necessidade.

Você deve ter notado que não parar de aprender, buscar se conhecer e desenvolver as suas capacidades são instrumentos que permitem melhorar a forma de enxergar o mundo que nos cerca, o papel de cada um nele e trazer respostas que melhorem a qualidade de vida tanto individual quanto coletiva.

Você também pode gostar

É por meio da criatividade, despertada pela curiosidade, que o ser humano vem conquistando esferas evolutivas surpreendentes ao longo de sua história. E há muitos avanços a serem inseridos no cotidiano. Então procure fazer algo diferente. Rompa padrões convencionais. Evite modelos prontos e formulados. Pense no resultado esperado e nas alternativas para alcançá-lo. Persista na busca pelo diferencial e pelo exclusivo. Bom trabalho!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]