Convivendo

Qual o seu propósito?

Cada um de nós tem um grande mistério e um campo de infinitas possibilidades dentro de si. “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o Universo.” A busca pelo propósito de vida é uma caminhada rumo ao seu interior. Estamos buscando algo profundo, e acredito que a partir dessa jornada você se aproximará mais de você e do seu propósito. Talvez você não esteja acostumado a olhar para você desse lugar mais profundo, mas é nesse lugar que o propósito reside e te espera. Veja o seu propósito como uma relação mais próxima com você mesmo, com o outro e com o mundo. O encontro do propósito como um exercício de coragem, amor e humanidade. Uma ponte entre você e o outro e sua participação na vida.

O que nos impede de entrar em contato com o propósito?

Há inúmeras crenças e conceitos equivocados que podem nos afastar dessa busca. “Ah, será que esse é mesmo o meu propósito? Será que alguém vai se interessar? Será que é importante? Isso eu sempre fiz, não é o suficiente.”

Imaginamos o propósito como algo quase sobrenatural, grandioso, somente para alguns. O que pode nos impedir de acessar o nosso propósito são os conceitos e preconceitos em acreditar que se trata de algo amplo, fantástico, missionário. E torna o propósito algo longe, distante de você. Todos têm um propósito e todos os propósitos são importantes. Senão fica tão distante que parece que não faz parte de nós.

Silhueta de um homem olhando para a lua em um local aberto
Ryan Holloway/Unsplash

Não fomos estimulados a olhar para dentro, reconhecer os nossos sentimentos, sensações, habilidades, talentos. Olhe para você agora, reconheça o que você faz muito bem e se sente feliz ao realizar e gera impacto positivo nas pessoas. Percorra as suas memórias, olhe para você de forma mais ampliada. Os seus saberes, experiências, conhecimentos. Vamos descobrindo que o propósito está ligado à nossa visão de mundo, como construímos a nossa trajetória e como queremos seguir daqui para a frente.

Observe a sua história, sua origem e experiências, as influências teóricas e pessoais que recebeu ao longo do seu caminho. A sua busca, aquilo que te toca, afeta, inspira. Seu percurso de vida, a construção dos seus valores e a sua atuação no dia a dia. Quais os seus valores, os pilares e alicerces fundamentais em que você se pauta para conduzir a sua vida?

Não espere descobrir “o” propósito da sua vida como algo único e imutável. O propósito, segundo Viktor Frank, neuropsiquiatra austríaco e fundador da terceira escola vienense de psicoterapia, a Logoterapia e Análise Existencial, está na liberdade da vontade. Diante de qualquer situação, interna ou externa, somos livres para decidir como agir, o que fazer. A vontade de sentido é o que te motiva, te impulsiona. Encontrar e realizar o sentido e o propósito naquilo a que se propõe.

Mulher sentada em uma montanha olhando para o horizonte
Milan Popovic/Unsplash

O sentido de vida é uma busca pessoal, não é possível prescrever ou apontar o sentido para alguém. Ele é encontrado ou definido por você. Relembre algum desafio complexo do passado, qual o sentido deu a ele? Aprendizado? Perdão? Mudança de comportamento? Libertação? O que fez com o que te aconteceu?

O que você está vivenciando neste momento? Qual o sentido, que propósito você quer dar a essa situação? Você pode decidir como se colocará para enfrentar, vivenciar a situação. Viver com propósito é o engajamento dedicado ao que se propõe. É uma resposta à vida, aos fatos, com todas as suas condições, conhecimentos, experiências, condições psíquicas, físicas, sociais. Como diz o filósofo Mário Sérgio Cortella, “Faça o seu melhor, nas condições que você tem, enquanto você não tem condições melhores para fazer melhor ainda!”

Propósito é algo concreto, a ação diante da vida, é estar presente, totalmente, em tudo o que faz, oferecendo o seu melhor. Por exemplo, se alguém disser “não tem cooperação nesse lugar, cada um quer detonar e ser melhor que o outro”. Se você decide que a cooperação é um valor importante para você e a vivencia no seu ambiente de trabalho, por meio das suas ações, então poderá dizer “sim, aqui há cooperação”. Muitas vezes, podemos desistir dos nossos valores e propósitos por motivos e circunstâncias externas, por nos deixarmos levar pelos outros, pela opinião da maioria, da mídia, amigos. Entregando o nosso poder nas mãos de outrem.

Mão aberta seguindo a direção do pôr do sol
Alexei Scutari/Unsplash

Encontramos o nosso propósito também além de nós, no que oferecemos ao mundo. Uma ação concreta de realizar algo para além de si mesmo, numa doação ao outro, a uma causa. O propósito também está no seu trabalho, como você o entrega. Nas suas relações pessoais, familiares, sociais, no seu relacionamento amoroso, como vivencia e interage no mundo. O propósito nos leva a refletir em como podemos ajudar, contribuir com a vida a partir da nossa marca pessoal, por meio das nossas ações, presença, escolhas, habilidades, pensamentos e sentimentos.

Para Viktor Frankl, por meio da sua experiência pessoal num campo de concentração, podemos encontrar sentido no sofrimento e apesar dele. Mesmo em condições limitantes, nas doenças, caso tenha que conviver com o sofrimento ou limitação na vida. Alguns indivíduos assumem uma postura de dignidade diante da dor, das situações difíceis, de um destino desafiador e, com a sua experiência, inspiram outras pessoas a superarem seus reveses. Podemos encontrar sentido e propósito em toda situação.

O propósito é um aprendizado, passo a passo, todos os dias. Você pode estabelecer uma meta pequena para a semana e dedicar-se para cumprir o que determinou.

Você também pode gostar

Decidir viver uma vida com significado já é um propósito. Aprender mais sobre você, melhorar suas relações, curar-se de um trauma, perdoar, realizar um trabalho voluntário. Mas o propósito nasce de você, em um lugar sagrado onde você repousa, sossega num aconchego com a sua espiritualidade, onde pode ouvir a sua voz interna e a sua intuição.

“Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo.” Hermann Hesse, escritor alemão

Que essa busca de propósito seja amorosa, sem críticas, julgamentos ou comparações. Uma aventura em busca de si mesmo.

Abraço fraterno

Sobre o autor

Ivete Costa

Ivete Costa

Atuando na área terapêutica há mais de 20 anos em atendimentos individuais, grupos e consultoria, utilizando as técnicas de Psicossíntese, Cognitivo-Comportamental, Constelação Sistêmica, Coaching Integrado, dentre outras. Coautora dos livros: ‘Quais de Mim Você Procura’, ‘Mães Empreendedoras’ e ‘FETRANSPAR - 25 anos’.

Contatos:
Email: [email protected]
Site: ivetecosta.com.br
Facebook: ivetecostaterapias
Instagram: @ivetecostaterapias