Autoconhecimento Comportamento

Quando a vaidade se torna obsessão

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Infelizmente, está na natureza da mulher não se sentir bonita. Talvez pelo bombardeamento de mulheres irreais dotadas de uma beleza plástica na mídia, talvez pelos nossos hormônios que nos deixam em constante transformação ou talvez por uma pressão da sociedade de que o sexo feminino precisa estar sempre impecável e beirando a perfeição. O motivo pode ser desconhecido, ser nenhum dos acima mencionados ou ser a soma de todos eles, mas o fato é que é preciso ter muito cuidado para que este fato não se torne um problema. Ser vaidoso é natural e saudável, mas há de se prevenir para que não vire obsessão. E isto vale também para os homens, talvez em uma escala menor.

De alguns anos para cá, tivemos um verdadeiro boom da alimentação saudável e do culto ao corpo. O que pode ter causado muitas melhorias na saúde da população e pode também ser um dos responsáveis por uma preocupação excessiva com a própria imagem. As musas fitness das redes sociais alimentaram ainda mais o imaginário popular já arraigado à nossa cultura pela mídia, com personalidades e modelos nos ditando um padrão de beleza.

vaidade

Cuidar de seu corpo e da sua aparência são hábitos naturais e saudáveis, que inclusive devem ser mantidos e cultivados, só que devemos ter cuidado com a frequência e intensidade com que se faz isso. A linha entre beleza, vaidade e obsessão com a aparência é muito tênue, por conta disso, a maior parte das pessoas nem se dá conta da armadilha em que estão se metendo.

Você também pode gostar:

Alguns sinais de que a vaidade se tornou obsessão

Acordar muito mais cedo do que o necessário para cuidar de sua aparência e ainda assim chegar atrasado ao trabalho, se sentir culpado se faltar algum dia na academia, faltar em compromissos sociais por não se sentir satisfeito com a imagem refletida no espelho e recusar a interação amorosa e sexual com outras pessoas. Se você se identificou com algumas destas situações é hora de acender o alerta vermelho! E se já desenvolveu alguma doença como a anorexia ou a vigorexia, aí é questão de procurar ajuda médica e especializada o quanto antes.

vaidade

Por se tratar de uma atitude esperada pela sociedade, demoramos um tempo muitas vezes superior ao que deveríamos para aceitar que estamos com um problema. Porém, se identificado antes de realmente virar uma doença, é muito mais fácil de lidar. Repense as suas atitudes diárias feitas em prol da beleza e identifique se existem situações em que você fica triste ou se sente culpa, são estes os principais indícios de que algo não está bem.

Aprenda a aceitar o seu corpo e a sua imagem da forma como eles são. Faça exercícios e coma menos comidas industrializadas, mas não restrinja a sua vida em rotinas de academia e sucos verdes. Pequenos prazeres alimentícios e um descanso também fazem tão bem ao seu corpo e a sua autoimagem. A principal forma de beleza é a felicidade, pense nisso.


Texto escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]