Autoconhecimento Comportamento Convivendo

Realize seus sonhos. Antes que seja tarde demais.

Silhueta de menina em praia, com o pôr do sol ao fundo, segurando areia com as duas mãos, e a areia escapando entre seus dedos.
Denise Mantovani
Escrito por Denise Mantovani

Por algum motivo, sempre adiamos a realização de nossos sonhos. Por alguma razão, constantemente, temos algo planejado e guardado na gaveta. Já parou para pensar que, geralmente, deixamos para realizar uma vontade especial indefinidamente no ano que vem? Mas, por que somos assim? Por que agimos dessa maneira se a chance de nos arrependermos no futuro é grande? Arrependimentos são horríveis, e um sonho realizado é, com certeza, uma das maiores alegrias que podemos conquistar nessa vida!

Dos sonhos mais primitivos aos mais elaborados. Desde aquela tão sonhada viagem que a gente quer fazer, mas não faz a organização adequada, até a dieta ou academia que vamos começar e deixamos para a próxima semana. Não podemos nos esquecer daquele novo idioma que tanto queremos aprender ou aprimorar, e vamos deixando para o próximo mês, para o ano seguinte… Agora, já imaginou que esse tempo pode não chegar para você?

Decalque em parede cinza de menina com o braço esticado em direção a um balão com corta que voa livremente. A única cor do decalque é o balão vermelho, todo o resto está em preto.

No momento que decidi escrever sobre esse assunto, estava a caminho do Rio de Janeiro, mais precisamente com destino ao Rock in Rio. Motivo? Meu filho sonhava em ir a um grande show, e eu considerei tornar esse dia inesquecível para ele. Durante o voo, comecei a pensar no quanto procrastinamos a realização dos nossos sonhos e de momentos felizes. Mas, não pense você que sempre tive essa postura frente à vida não.

Você também pode gostar

Eu sou uma pessoa que já adiei muitos desejos – por preguiça, por medo – MUITO MEDO – por falta de dinheiro e de planejamento – até que, um dia, a morte bateu na minha porta, e levou minha melhor amiga! Já se passaram 3 anos desde o ocorrido, e a dor dessa perda não diminui, assim como o aprendizado diário. Infelizmente, eu “precisei” perder uma pessoa muito especial para parar de postergar meus sonhos, para estacionar as desculpas, e para aprender a dar mais valor e sentido à minha vida.

Daniela se foi aos 34 anos de idade, e levou com ela vários desejos não realizados. Com a partida dela, percebi que não dava mais para retardar a vida! O tempo estava passando muito rápido, meu filho crescendo, e era hora de agir! Além de cuidar mais da minha saúde, e da minha alimentação, eu desejava praticar corridas de rua, fazer um cruzeiro com o Pedro e, também, conhecer o famoso carnaval em Salvador.

Correr era um propósito desde os 18 anos, mas eu tinha muita dificuldade com a respiração. Morando no interior de São Paulo, assistia pela TV e admirava muito a corrida de São Silvestre, porém, participar parecia algo bem distante da minha realidade. Daniela partiu em outubro de 2016, e, no dia 31 de dezembro do mesmo ano, em homenagem a ela, e depois de muito treino, corri os 15 km. E, desde então, eu faço corridas de rua. Sinceramente, se não fosse por ela, penso que nunca teria iniciado essa atividade.

Na semana seguinte ao óbito da minha amiga, comprei, em parcelas “a perder de vista”, uma viagem de 7 dias em um cruzeiro, que era o sonho do meu filho. No mesmo ano, arrastei meu ex-namorado para o carnaval em Salvador. Dancei muito axé, e vi vários artistas que fizeram parte da minha adolescência. E meus propósitos de conhecer a neve e os pontos turísticos do Rio de Janeiro? Também já foram realizados!

Foto proóxima de uma mão com a palma virada para cima, levemente fechada, segurando uma folha verde que está flutuando, sem tocar a mão.

Os motivos campeões pelos quais adiamos nossos sonhos são a velha desculpa do “não tenho tempo”, “não tenho dinheiro”, “tenho filho pequeno”. Mas sabe, em minha opinião, a falta de planejamento e o medo são as maiores causas de tudo isso. Pelo menos, confesso, eram os meus! É claro que cada pessoa tem argumentos particulares, e precisamos sonhar dentro da nossa realidade financeiramente falando. Afinal, não dá para ficar com a conta negativa, não é?

Se o seu alvo é realizar uma viagem, gastar dinheiro com bobagens, com roupas, restaurantes e carros caros não é uma boa alternativa. Se você pretende fazer um curso ou alguma atividade física, o caminho é aprender a gerenciar o seu tempo de vida da melhor forma possível. Se a sua intenção é não chegar ao final da vida com arrependimentos, adiar seus planos e metas não é a melhor ideia. O segredo é abandonar o medo e ter atitude e determinação, pois é você quem está no comando da sua vida. Não deixe seus sonhos nas mãos do destino, e não queira perder alguém que ame para aprender a viver.

Sobre o autor

Denise Mantovani

Denise Mantovani

36 anos, aquariana, formada em direito, servidora pública federal, mãe do adolescente Pedro. Tentando o equilíbrio nos papéis de mãe e de mulher. Romântica, prática, sonhadora, batalhadora, corajosa, brava, audaciosa e medrosa ao mesmo tempo. Sou amor, lágrimas e sorrisos, muitos risos. Sou amiga e companheira, mas de quem merece. Sou a soma de defeitos e qualidades. Vida saudável, e meia-maratonista.

Contatos:
Email: [email protected]
Facebook: denise.mantovani.73