Saúde Mental

Saúde Mental

Garota feliz sentada no meio da grama alta com rosto para cima e olhos fechados iluminada pelo sol
Raquel Capela
Escrito por Raquel Capela

A saúde mental está ligada às suas emoções, capacidades, ideias e ao fato de como essas questões estão em harmonia com as exigências da vida.

Na atualidade, temos diversas questões que precisam ser enxergadas com cuidado, pois cada indivíduo possui suas próprias dificuldades, limitações e capacidades de enfrentá-las, podendo ser por meio de trabalhos em grupos, trabalhos psicossociais, dentre outras formas. Somos seres maravilhosamente perdidos na nossa existência, podendo ser e fazer a livre escolha, pois temos capacidades imensuráveis e podemos ir além.

Mãos de moletom segurando vela de faísca queimando

Introduzo essa fala porque vivemos tempos difíceis, tempos em que o diferente gera estranheza, tempos em que a sensibilidade com o outro está distante, tempos em que o amor genuíno quase não é visto ou talvez não seja aceito.

Pensemos de modo contrário em que todos os seres SÃO diferentes, afinal o que nos faz igual é sermos humanos e o que nos diferencia é a cor do cabelo, da pele, dos olhos, os pensamentos, as ideias, as aparências, os estilos etc.; quando aceitamos que somos diferentes em qualquer modo de ser, aceitamos a nossa diferença frente ao outro e a diferença do outro frente a nós.

Numa luta contínua entre ser e não ser, pré-julgamos a escolha do modo de ser do outro, porém isso diz respeito a nós mesmos, observe-se e explore-se, você pode encontrar terras férteis para plantio.

Silhueta de pessoa de costas com braços abertos e céu e pôr-do-sol ao fundo

Todos têm o direito à igualdade e de viver em sociedade, por mais diferente que seja o universo do outro, por mais diferente que esteja a saúde mental do outro, por mais diferente que seja a cor da pele ou a orientação sexual do outro, não cabe julgamentos, mas sim uma ótica de compreensão e respeito em relação à escolha do outro, pois lembre-se de que somos diferentes na nossa existência e é isso que faz de nós seres incríveis.

Hoje é um novo dia, um dia que a sociedade deve lidar com as diferenças e não as encarcerar; quando você enxerga suas próprias demandas e as nega, você não as trata, apenas ignora e tal fato remete que a demanda ainda existe dentro de você.

Por uma sociedade sem manicômios e por uma luta em que a sociedade não se torne um manicômio.

Fica registrado na história

Que respirar, ser livre e amar

São sinônimos de uma luta.

Luta essa que ninguém deve calar.

Afinal, trancar não é tratar!


Você se interessar por outro artigo da mesma autora. Acesse: Escutando a si e ao outro

Sobre o autor

Raquel Capela

Raquel Capela

Formada em Psicologia (CRP 06/150737) com experiência e contato com pessoas cegas e de baixa visão, pessoas em situação de rua, crises existenciais, dentre outros.

Atua com atendimento psicológico a adolescentes, adultos e idosos.

Utiliza a Gestalt Terapia como base teórica. Uma linha humanista que lida com a responsabilização de si e experiencia o atual momento de maneira completa. Chamado de aqui e agora, visa desenvolver as potencialidades do sujeito.

Atendimento na Rua Artur de Azevedo, 1212 - Pinheiros - São Paulo/SP, próximo ao metrô Fradique Coutinho

Quais especialidades/tratamentos? Atendimento a adolescentes, adultos e idosos, sendo os principais nichos de atuação pessoas em crises existenciais, processos de luto, gênero e diversidade, e pessoas cegas e de baixa visão.

Contatos:
Email: [email protected]
LinkedIn: raquelcapela
Instagram: @presentificando