Autoconhecimento

Solidão e Solitude

Jovem branca sentada numa cadeira.
Anthony Tran / Unsplash
Escrito por Edi Serenando

Houve um tempo em que eu quase sempre estava ocupada e rodeada de pessoas, sem parar para sentir se eu realmente estava fazendo aquilo que eu queria estar fazendo e se havia realmente uma troca legal entre mim e essas pessoas.

Por anos, vivi assim, e de repente tive que estar mais sozinha com meus filhos, passando dias a fio sem trocar uma palavra com um adulto – me sentia extremamente sozinha às vezes. As duplas e triplas jornadas maternas demandam muito tempo e trabalho, e, às vezes, no tempinho em que eu estava livre, a exaustão era tão grande que o que eu fazia por mim era descansar, e mesmo assim nunca era o suficiente…

Os anos foram passando, e eu fui aprendendo a gostar de estar só, de ouvir meus pensamentos, de estar em minha companhia, e sei que nada é por acaso…

E esses momentos de solidão doloridas se tornaram solitudes…

Mulher olhando pela janela.
Diego San / Unsplash

Hoje eu amo tanto estar só e estar em casa que, quando eu escolho sair e estar com pessoas, penso bem antes. Então, quando estou com essas pessoas que fizeram parte de uma escolha consciente, é o êxtase total. Eu as contemplo e me entrego como uma criança, me permito viver e me deliciar com cada encontro, com um familiar, amigos, cursos, oficinas, enfim, aquilo em que escolho “gastar” o meu tempo.

Hoje eu me sinto pronta para fazer minhas escolhas conscientemente, pois cada escolha é uma renúncia, e, se eu escolho estar com alguém, eu me privo de ficar só comigo, o que eu adoro hoje em dia… Então se eu escolhi estar em sua companhia, estou dividindo com você aquilo que tenho de melhor no mundo: a minha vida, o meu “tempo”.

Você também pode gostar

Vamos honrar o tempo de cada um, sendo bons ouvintes, bons silenciadores. Vamos selecionar o que falamos para não jogar no outro nossas frustrações, vamos fazer trocas justas e gostosas de ambas as partes, tendo consciência do que fazemos, falamos etc.

E vocês? Estão fazendo escolhas conscientes? Ou simplesmente a sua vida está escorrendo pelos seus dedos?

Sobre o autor

Edi Serenando

Adoro estudar e aprender coisas novas.

Amo xamanismo, umbanda, Tarot, dança, ervas, óleos essenciais, aromaterapia, plantas, mar, cachoeiras, música, línguas e, é claro, escrever. Sou muito observadora, então observar os seres me fascina. Quero sempre viajar dentro de mim e também fora.

Aquariana com ascendente em Aquário e Lua em Leão. Filha de Ogum e Iansã.

Sou palhaça, sou mãe de duas crianças: a Sofia, de 10 anos, e o Francisco, de 8. Sou divorciada há 6 anos.

Fiz faculdade de Letras e sou professora de francês (não exerço mais).

Dançadora e bailadora (sim, inventei esses termos, acho rs)

Email: edimorais@hotmail.com
Instagram: @ediantoniaoficial
Facebook: edi.antonia
Youtube: Conversa de Casal