Autoconhecimento

Solitude, sobre a beleza da sua própria companhia

Mulher branca de cabelos curtos e castanhos de olhos fechados numa praia.
iakovenko / 123rf
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Ficar sozinho é algo que provoca medo em boa parte de nós. Muitas pessoas não conseguem se imaginar sem alguém do lado, seja com uma companhia amorosa, seja com alguém com quem tenham qualquer outro tipo de vínculo que ofereça proximidade e, até mesmo, disponibilidade. Tudo bem, ficar sozinho pode ser um desafio. Mas a verdade é que esse ato proporciona autoconhecimento e autossuficiência.

Geralmente o problema de estar sozinho está relacionado com a confusão causada pela sociedade quanto a solitude e solidão – são termos com significados completamente diferentes. Por medo da solidão, as pessoas se permitem viver relações tóxicas, aproximam-se de falsas amizades e deixam de sentir a leveza do que é realmente estar bem consigo mesmo. Você conhece alguma pessoa que precisa sempre ter alguém por perto? Ou, quem sabe, você é essa pessoa? Independentemente da sua resposta, nós lhe contaremos um pouco mais sobre o que é solitude e o que ela pode lhe proporcionar de bom. Confira!

O que é solitude?

Solitude nada mais é do que ficar sozinho por vontade própria, sem sentir qualquer incômodo com a ausência de outras pessoas. Essa palavra consiste em um ato voluntário de se apreciar e se satisfazer consigo mesmo, sem intervenções de um outro alguém. Em um primeiro momento, a solitude pode parecer difícil de ser compreendida, pois os seres humanos não estão acostumados com ela. Mas é preciso entender a sua importância para que possamos evoluir como seres no mundo.

Se nos aprofundarmos um pouco mais sobre a solitude, perceberemos que ela representa o estado de paz e tranquilidade em relação à própria existência. É o momento em que refletimos sobre o nosso ser, observamos o nosso interior, para que possamos crescer. Na solitude, não existe vazio algum em estar sozinho, pois uma pessoa se satisfaz e se alegra ao perceber que está bem acompanhada pelo seu autoconhecimento.

Quais as diferenças entre solidão e solitude?

Há inúmeros questionamentos sobre as diferenças entre solidão e solitude, pois ambas são comumente confundidas. Mas os seus significados são completamente opostos! A solidão baseia-se nos sentimentos de vazio, dor e angústia diante da falta de alguma coisa ou pessoa em sua vida. Um exemplo muito claro de solidão é quando uma pessoa vive em busca de um parceiro amoroso para completar a sensação de vazio e tristeza que habita seu peito, Mas, as claro, a solidão vai além de vínculos amorosos. Ela se estende a qualquer tipo de relação que você pode imaginar.

Mulher branca deitada na grama com flores brancas.
Ekaterina Krusanova / Unsplash

Enquanto isso, a solitude nos diz que uma pessoa está sozinha, mas não sente sofrimento algum por isso e consegue se manter tranquila e feliz. Mas isso não indica que você precisa se afastar do seu círculo social para encontrar paz, basta perceber a força que a necessidade de relações externas tem sobre a sua vida. Você pode manter suas relações e também apreciar a sua própria companhia.

Por que a solitude revoluciona a nossa vida?

A solitude pode significar liberdade. Quando entendemos que a pessoa que mais importa em nossas vidas somos nós mesmos, tudo começa a fazer sentido. Lógico que sentir preocupação por outras pessoas é comum, mas como poderemos ajudar alguém se não estivermos bem com nós mesmos? Conseguir alcançar a plenitude sem estar “preso” a alguém é certamente um modo de firmar a sua existência e ser responsável pelos próprios sentimentos.

Quando precisamos sempre de uma companhia, depositamos nossas expectativas e felicidade em outra pessoa. Quando essa pessoa se afasta, ficamos sem chão e sem rumo. Nessa hora, a solitude nos ressalta a importância de conseguirmos encontrar o que nos faz feliz no mundo. Com ela, tornamo-nos independentes, emocional e fisicamente. Sentir paz consigo mesmo é uma forma de estar bem, independentemente de relacionamentos externos!

Mulher branca sentada no topo de um morro com os cabelos ao vento.
Brittani Burns / Unsplash

Há quem diga que “é impossível ser feliz sozinho”, mas a realidade é que só conseguiremos ser felizes com alguém se soubermos valorizar a nossa presença singular no mundo. Afinal, nós somos todos singulares e sozinhos desde o nascimento, mesmo com familiares, cada um tem a sua vida e pode fazer dela o que bem entender. Por que então continuar esperando pelos outros? A solitude é revolucionária, ela pode melhorar as nossas percepções e até fazer com que nos posicionemos de forma mais coerente diante do nosso círculo social.

Como a solitude nos ajuda a desenvolver inteligência emocional?

Se você deseja crescer em todas áreas da sua vida, saiba que será necessário reforçar em si solitude. Muitas pessoas vivem na correria dos dias e raramente tiram um tempinho para elas mesmas. Por acaso você já tirou 15 minutinhos para fazer nada? Atualmente todos vivemos presos à tela do celular. Estamos em constante troca com o mundo, absorvendo e emanando informações o tempo inteiro e, desse modo, nunca descansamos a nossa mente nem pensamos em nós mesmos.

Agir inteiramente sob pressão e acontecimentos externos faz com que nossa inteligência emocional não seja desenvolvida. Sabe por quê? Quando não separamos um tempo para nós, não focamos nossa análise pessoal e, assim, deixamos passar as oportunidades de conhecer e entender quem realmente somos. Quem não sabe apreciar e conviver com a solitude, acaba se tornando um desconhecido para si mesmo, pois não tem clareza sobre quem realmente é e o que realmente pode fazer no mundo.

Você também pode gostar

A solitude nos ajuda a refletir sobre nossa vida rotineira e nutre a nossa apreciação por quem somos. Ela nos promove autoconhecimento, segurança e enriquece nossa inteligência emocional. Pare e pense um pouquinho em como você pode melhorar o seu posicionamento diante da vida, para que consiga reeducar a sua mente, evitando que desastres emocionais surjam durante sua trajetória. Toda decisão a ser tomada será vista de forma mais leve a partir do momento em que você se sentir completo consigo mesmo!

Onde aprender mais sobre a solitude?

Como a solitude não é um assunto muito falado, existem vários meios de aprender mais sobre ela. Confira nossas dicas a seguir.

  • O livro “Amor, Liberdade e Solitude – uma Nova Visão Sobre os Relacionamentos”, de Osho, lançado em 2006, fala sobre a complexidade da vida moderna e das relações, ressaltando por que tantas pessoas se preocupam em ficar sozinhas.
  • O vídeo “A importância de estar só”, de Maria Homem, no Canal Saber (do YouTube), que fala sobre a possibilidade de o isolamento ser uma forma de liberdade nos dias de hoje. Link: https://www.youtube.com/watch?v=4eyz5-uNGMA.
  • Se você gosta de música, duas músicas de mesmo nome (“Solitude”), mas com letras diferentes, cantadas por Djavan e Priscilla Alcântara, falam profundamente sobre que a solitude pode nos proporcionar. A canção de Djavan, especificamente, retrata os pesos de uma sociedade que evolui na contramão.

Como aproveitar melhor os momentos estando sozinho?

Mulher negra com expressão sorridente rodeada de borboletas.
Jessica Felicio / Unsplash

Para aproveitar um momento sozinho, primeiramente você precisa se desligar do mundo ao seu redor e pensar somente em você. Foque aquilo que você pode fazer para o seu próprio bem-estar, sem responsabilizar terceiros pelos seus sentimentos – sejam eles de tristeza, sejam de alegria. Abra-se para perceber a importância do autoconhecimento, pois só com ele você saberá o que lhe faz bem e o que não faz.

Tire um tempo todos os dias para simplesmente se concentrar em você, sem envolver qualquer tipo de fator externo. Evite redes sociais. E lembre-se sempre: se você está acostumado a viver sempre com alguém, reflita sobre o que a falta dessa pessoa faria na sua vida. O que você faria se precisasse ficar longe dela? Procuraria outra pessoa ou focaria as suas coisas? Por isso, é importante sempre fazer tudo pensando no seu bem-estar, e isso não tem nada a ver com egoísmo, e sim com aquele cuidado consigo mesmo que já ressaltamos aqui.

Se você tem dificuldade de lidar com a solitude, comece devagar! Nós somos criados desde pequenos a buscar por companhias durante a vida, mas é necessário aprender a gostar mais do nosso próprio ser. Veja algumas dicas simples que preparamos para você começar a encarar mais a solitude.

  1. Faça um passeio sozinho! Você pode sair para jantar, ir a um parque, fazer uma caminhada ou ir ao cinema.
  2. Sinta-se à vontade! Fique em casa curtindo sua companhia e vista-se da forma que mais lhe proporcionar conforto. Dance e cante sem pensar em ninguém, só no que você deseja fazer!
  3. Prepare sua comida preferida e faça um agrado a você mesmo. Você merece.
  4. Cuide da sua aparência com o simples objetivo de se sentir bem! Não pense em agradar a ninguém.
  5. Encontre um hobby de que você mais goste e dedique-se a ele. Pode ser academia, algum tipo de luta, aula de instrumentos… invista em você!
Mulher negra de olhos fechados e cabeça apoiada na mão.
 Eye for Ebony / Unsplash

Como você pôde ver, a solitude é completamente diferente da solidão e pode transformar sua vida. Quer ser mais feliz, evoluir como pessoa e ainda conquistar sua independência e liberdade? Aprenda a ficar sozinho e afaste-se de qualquer dependência emocional que costuma prender a sociedade moderna! Não sinta medo de ficar consigo mesmo, pois você é sua melhor companhia!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]