Autoconhecimento Terapias

Tire suas dúvidas sobre terapia de regressão

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Você já deve ter ouvido falar sobre terapia de regressão. Se ainda não conhece o tema a fundo, nesta entrevista, você pode tirar as suas principais dúvidas em relação a esse tratamento. Para exemplificar o assunto, conversamos com a terapeuta reencarnacionista Juliana Xavier, de Santa Cruz do Sul (RS). Confira a entrevista:

Eu sem Fronteiras: O que é a terapia de regressão?

Juliana Xavier: A Psicoterapia Reencarnacionista é uma terapia que tem como base a crença na reencarnação, ou seja, acredita-se que muitas causas de males que sofremos se originaram em vidas passadas e que trazemos até hoje, causando sofrimento. A Psicoterapia Reencarnacionista, além de sessões de terapia, utiliza a Regressão Terapêutica como método de tratamento.

A Regressão Terapêutica está referendada no “Livro dos Espíritos”, de Allan Kardec, na questão 399 a respeito do Esquecimento do passado, onde diz: “Mergulhando na vida corpórea, perde o Espírito, momentaneamente, a lembrança de suas existências anteriores, como se um véu as cobrisse. Todavia, conserva algumas vezes vaga consciência e lhe podem ser reveladas. Esta revelação, porém, só os Espíritos superiores espontaneamente lhe fazem, com um fim útil, nunca para satisfazer a vã curiosidade”. Portanto, a Regressão é um método terapêutico, baseado na revivência de fatos do passado, seja dessa ou de outras encarnações. Uma regressão é a rememoração do passado onde a pessoa ainda ficou sintonizada, sendo permitido a ela visualizar e reviver essas experiências.

Eu sem Fronteiras: Quem pode fazer?

Juliana Xavier: Qualquer pessoa pode passar pelo tratamento com a Psicoterapia Reencarnacionista, exceto indivíduos com problemas cardíacos, muito idosos ou grávidas. O importante é a pessoa avaliar se realmente está preparada e quais são suas motivações por trás de ir em busca dessa investigação do passado. É preciso haver responsabilidade e comprometimento, e não ser algo apenas para satisfazer alguma curiosidade.

Eu sem Fronteiras: A terapia de regressão pode ajudar as pessoas em que?

Juliana Xavier: A entender, no seu passado, a origem de transtornos, fobias, pânicos, doenças inexplicáveis e, também, a causa de traços de personalidade, de hábitos difíceis de serem lidados, assim como situações de vida que vêm se arrastando há anos. A Regressão tem 2 finalidades importantes: consciencial, que é sabermos se estamos aproveitando a nossa encarnação atual e termos a consciência do que trazemos conosco de outras vidas, além de entendermos qual a nossa missão nessa atual vivência, nossos traços de personalidade, doenças, entre outros fatores, e desligamento, onde ocorre o corte de sintonia que estamos com outras vidas, melhorando ou curando doenças e transtornos, como fobias, pânicos, depressões severas e dores físicas crônicas.

É uma terapia de puro autoconhecimento, propondo uma reforma íntima como objetivo de evolução espiritual.

Eu sem Fronteiras: Fique à vontade para escrever algo

Juliana Xavier: A Regressão Terapêutica, utilizada pela Psicoterapia Reencarnacionista, é um método totalmente ético, amparado pelo Plano Espiritual, onde em hipótese alguma se incentiva ou se induz à infração da lei do esquecimento, ao reconhecimento de pessoas e situações, a não ser que seja permitido pelos mentores espirituais da pessoa. A Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista já está atuando em diversos estados do Brasil, e no ano de 2017 começa a ir para fora do país.


Entrevista realizada por Angelica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]