Autoconhecimento Comportamento

Transição Planetária no Brasil

Foto por Destinacigdem no 123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Transição Planetária é um tema amplamente discutido há anos nos meios religiosos e espiritualistas e, segundo a doutrina Espírita, haverá uma transformação da Terra, tornando-se um planeta em regeneração. Segundo informações que espíritas afirmam terem sido recebidas por extraterrestres, o planeta encontra-se na 3ª biodimensão e está prestes a alcançar a 4ª biodimensão, um universo paralelo mais sutil. Essa passagem já começou e atingirá seu ápice quando o setor do nosso Sistema Solar junto à Via Láctea passar por um portal universal dimensional chamado pelos estudiosos de “Cinturão de Fótons”.

Ao planeta Terra penetrar o portal dimensional definitivamente, todos as moléculas e átomos do planeta se transformarão, precisando adaptar-se a novos parâmetros vibracionais.

Espíritas acreditam que a Transição Planetária será tranquila e fluida para quem se determinar entrar no fluxo de mudanças. Contudo, será sofrida para quem resistir às mesmas. Também será mais difícil para os que se apegam às coisas materiais, já que na Nova Terra tudo será mais sutil e menos material, menos denso.

Para conseguir suportar as vibrações da passagem dimensional, é preciso nos purificar de instintos animais que nos prendem às vibrações baixas. Para isso, é preciso fazer uma limpeza no campo físico, emocional, mental e espiritual.

A maior parte dos habitantes da Terra não suportará as novas vibrações. Espíritos sombrios, que sentem prazer no mal e no egoísmo não suportarão as vibrações mais sutis da nova era.

Nasceram no Brasil dois dos maiores comunicadores da doutrina espírita em todo mundo: Francisco Cândido Xavier, ou Chico Xavier, médium, filantropo e um dos mais importantes expoentes do Espiritismo, desencarnado em 2002, e Divaldo Franco, que aos 93 anos e com centenas de livros lançados, é considerado hoje o maior divulgador da Doutrina Espírita no mundo em atividade.

Imagem do universo com o planeta terra em destaque junto com o sol. Em volta, vários planetas.
Foto pot Guillaume Preat no Pixabay

A transição planetária no Brasil tem papel fundamental no processo de espiritualização. Pela mediunidade, segundo Chico Xavier, nosso país crescerá em importância sociocultural, econômica e política perante as outras nações, sendo fonte de energia para o planeta.

Hoje ocorre no Brasil evidências no acirramento na política, em que as posições de muitos são marcadas pelo radicalismo de ideias e posições, na onda de violência sem precedentes que infelizmente ignora o diálogo. Os tempos atuais são, portanto, oportunidades para se escolher o lado a pertencer, na luz ou sombra.

A paisagem brasileira analisada pelo aspecto espiritual aponta que devemos ser cuidadosos com a atribuição de “coração do mundo, pátria do evangelho”. A representação do Movimento Espírita em nossa pátria nos atribui elos de grande responsabilidade e é preocupante quando, às vezes, identificarmos certo ufanismo e entusiasmo excessivo por parte de alguns adeptos dessas crenças.

Durante cem anos se efetuarão grandes movimentos preparatórios para outros cem anos que virão. É preciso preparar o terreno para estabilidade moral nos instantes decisivos. A prática do verdadeiro amor ensinada por Jesus Cristo é a base da evolução espiritual e moral que os seres humanos deverão seguir em busca de iluminação, e inúmeros avanços começarão a ser alcançados.

Imagem do planeta terra todo iluminado.
Foto por PIRO4D no Pixabay

Sobre a transição planetária no Brasil, Chico diz que “melhoraremos no avanço rumo aos problemas de ordem social, como a solução para a pobreza e a fome. Teremos a descoberta de curas para doenças do corpo físico pela manipulação genética nos avanços da Medicina, o homem terrestre terá amplo e total acesso à informação e à cultura, que se fará mais generalizada; também os nossos irmãos de outros planetas mais evoluídos terão a permissão expressa de Jesus para se nos apresentarem abertamente, colaborando conosco e oferecendo-nos tecnologias novas, até então inimagináveis ao nosso atual estágio de desenvolvimento científico; haveremos de fabricar aparelhos que nos facilitarão o contato com as esferas desencarnadas, possibilitando a nossa saudosa conversa com os entes queridos que já partiram além-túmulo, enfim, estaríamos diante de um mundo novo, uma nova Terra, uma gloriosa fase de espiritualização e beleza para os destinos de nosso planeta”.

Muitas vezes, não compreendemos o porquê de tanta violência, tanta dor, tanta doença, tanta desigualdade social e cultural, coisas que tantos nos têm feito sofrer. É importante que façamos imediatamente uma revisão de nossos sentimentos, pensamentos, ações e emoções, modificando positivamente nosso comportamento e buscando viver harmoniosamente.

Você também pode gostar

Precisamos lembrar que a vida não acaba quando a carne perece. São muitos os processos de transformação, e quando vibrações subtis atingem um grau elevado, desenvolve-se uma série de capacidades comumente chamadas de “paranormais”, como a clarividência, capacidade de ver a distância, de ver o passado ou o futuro, de ver outras dimensões, realizar projeções astrais (capacidade de sair e voltar do corpo, se lembrando do que foi vivido fora dele), capacidade de lembrar de outras vidas, etc.

Algumas pessoas demonstram um comportamento mais pleno e evoluído, não costumam se corromper com perversões de caráter, moral e ética. Essas pessoas têm a missão de auxiliar para que a humanidade não se destrua antes da grande transição planetária. Essas pessoas estão encarnando na Terra para contribuir com a elevação vibracional da humanidade.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]