Convivendo

Uma loja graciosa, sim ela existe!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Muitas pessoas estão começando a dar valor para as coisas feitas  e pensadas artesanalmente. Sabe aquela coisa que sai do automático? Um exemplo são as roupas.

A moda sempre dita os nossos dias. É até estranho sair com aquela roupa que você acha legal, mas que se usá-la vai parecer um bobo. No entanto, ter estilo é buscar dentro de si aquilo que fica bom. É ser criativo, é fazer misturas, ou não, buscar novas peças, garimpar com as amigas. Não significa ir à loja mais cara da cidade e ficar igual a todo mundo.

Existem espaços que possibilitam, não apenas a criação mas também a customização, como a loja Oi Gracia de Porto Alegre. Duas sócias empreenderam a partir da vontade de fazer vestidos com estampas legais e a preços acessíveis. Se elas conseguiram? Elas seguem criando e deixando muita gente graciosa caminhando por aí. Confira a entrevista:

ESF: Como surgiu a Oi Gracia?

Oi Gracia: A marca surgiu em novembro de 2010 da vontade de empreender e também da dificuldade de encontrar vestidos com estampas legais a preços acessíveis.

ESF: De onde vem a inspiração para desenhar, customizar, costurar roupas de estilo próprio e com cores e estampas vivas?

Oi Gracia: A nossa inspiração vem daquilo que nos alimenta: dos filmes, de músicas felizes, da arte urbana, das pessoas na rua, dos lugares em que vivemos. Eu (Priscila) vivi um período em Barcelona, no bairro de Gracia, a Fernanda morou em Buenos Aires. Não levamos muito em consideração as “tendências” da moda, produzimos aquilo nos enche os olhos… Cada peça é criada como se fosse para nós.

ESF: Qual o propósito da Oi Gracia?

Oi Gracia: Nosso propósito é colorir e transmitir o amor que temos ao que fazemos através das nossas peças. Fazer com que cada cliente se sinta especial, nas suas diferentes formas.

ESF: Em quantas vocês trabalham?

Oi Gracia: Até pouco tempo atrás éramos eu e minha sócia Fernanda. Hoje contamos com uma vendedora que é nosso braço direito e também com a ajuda de uma consultoria criativa e outra financeira. 

ESF: O que as clientes mais elogiam no trabalho de vocês?

Oi Gracia: Acho que o nosso diferencial são as estampas, a possibilidade de ter uma peça sob medida sem pagar por isso, e também pelo nosso atendimento. Temos uma relação muito próxima as nossas clientes, estamos sempre na busca de conhecê-las melhor, saber o que elas querem, gostam e afins.

ESF: Como é criar uma marca própria e ajudar na indústria têxtil e local?

Oi Gracia: É bastante difícil, principalmente nos dias de hoje. Costumo dizer que empreender antes de qualquer coisa é para quem tem coragem.

ESF: Quais os planos para o futuro?

Oi Gracia: Iniciamos neste segundo semestre a venda para multimarcas de outras cidades, o plano é alcançar um número maior de pessoas desta forma e também pelas vendas no site.

ESF: Vocês também promovem eventos?

Oi Gracia: Produzimos oficinas criativas no nosso atelier e também ações direcionadas as nossas clientes.

ESF: O que é mais gratificante no trabalho de vocês?

Oi Gracia: O mais gratificante é perceber quando a cliente entende o nosso propósito, é ver nossos vestidos passeando por aí.


  • Texto escrito por Angélica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]