Convivendo

Viajando de bicicleta pela Europa

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Andar de bicicleta diverte e faz bem à mente e ao corpo. Pedalar é ótimo para quem está acima do peso ou saindo do sedentarismo. A atividade é um exercício aeróbico e de resistência muscular, por isso, aumenta o condicionamento físico. Outro benefício é tonificar o abdômen e deixar as pernas durinhas. A bicicleta ainda é um meio de transporte sustentável. Deixar o carro de lado e ir à padaria pedalando é uma excelente ideia. Quer mais motivos para andar de bike? Sua manutenção é super barata. Bastam R$ 50,00 para fazer os ajustes necessários. Você gasta um pouquinho mais na troca dos pneus e na revisão anual.

EuroVelo

Já pensou viajar de bicicleta pela Europa em uma megaciclovia? O projeto EuroVelo terá 70 mil quilômetros de extensão e vai conectar 43 países até 2020. O EuroVelo tem início na cidade de Kirkenes, norte da Noruega, segue pela Rússia, Alemanha e Hungria e vai até o pequeno vilarejo de Rezovo, fronteira entre a Bulgária e a Turquia. O trecho entre Dublin (Irlanda) e o interior da Polônia já está pronto.

A “Cortina de Ferro”, a maior rota, terá 10 mil quilômetros e recebeu o nome devido à divisão dos continentes em oriental (União Soviética) e ocidental (Estados Unidos) durante a Guerra Fria. As outras rotas têm nomes relacionados às paisagens e histórias dos trajetos, explica a Federação Europeia de Ciclistas. As rotas ligarão o oceano Atlântico ao Mar Negro e o Ártico ao mar Mediterrâneo. A EuroVelo 2 terá 5 mil quilômetros. A rota chamada de “Rota das Capitais” ligará Galway, na Irlanda até Moscou, capital da Rússia.

Para quem fala inglês, francês ou alemão, pode entrar no site da EuroVelo.

Rotas europeias

Mesmo sem o EuroVelo, é possível ter uma ótima experiência. Os europeus são muito acostumados a andarem de bicicleta. Separamos cinco destinos incríveis para você pedalar.

Irlanda

Portrait of beautiful young woman wearing a hat with a bicycle walking along a pond. Happy woman with a bike at the park looking away laughing on a summer day with sun flare.Existem várias rotas criadas no folclore e lendas musicais e literárias. O país conta com muitas agências especializadas em viagens de bicicleta. Alguns passeios incluem alojamento, transferência de bagagem e outros serviços. Uma rota bem requisitada é em Burren, local com campos de flores exóticas, sítios arqueológicos e simpáticos vilarejos. O trajeto ainda permite uma bela visão da Baía de Galway.

Reino Unido

O país conta com mais de 16 mil quilômetros de ciclovias ou rotas livres de carros. Nas cidades pequenas, você aluga bicicletas. Mas atenção: é proibido pedalar nas estradas e acessos e também nas áreas destinadas a pedestres.

Polônia

O ciclista encontra mais de 12 mil quilômetros de vias formadas por parques nacionais, florestas, castelos medievais, praias e capelas. A trilha Greenways é cercada por verde, bem como a trilha do Ambar, de Budapeste à Cracóvia. A trilha Greenway Karpaty, que liga as cidades de Moravia e Viena também é rodeada por belas paisagens. A trilha Colar do Norte tem 870 quilômetros de parques e residências da antiga aristocracia. A Trilha das Cegonhas une três belos parques nacionais.

Itália

Locais de destaque são Piemonte, ao redor do Lago Monferrato e Lombardia, partindo da cidade de Lecco, a cidade de Úmbria, Foligno, Gubbio, Perugia e Assis. Não deixe a bela Toscana de fora, nem Ferrara, cidade cheia de opções de passeios.

Suíça

O país tem 9 ciclovias com mais de 3 mil quilômetros, que cortam a Suíça. As vias são bem sinalizadas, com indicações de direção e quilometragem. Sugestões de passeio: sair de Montreux até o lago de Bodensee, de Chiasso até a Basiléia e a ciclovia Veloland, que é uma das atrações turísticas dos Alpes.

Por que viajar de bicicleta?
  • Liberação de endorfina: esse “analgésico natural” traz tranquilidade e prazer.
  • Diferente percepção: observar belezas naturais atentamente.
  • Absorver cultura: passear de bicicleta pela Europa faz você entrar em vilarejos, se deliciar com a gastronomia e se aproximar dos moradores, o que permite conhecer detalhes da cultura não vistos em passeios convencionais.
  • Mudança de valores: quem viaja de bicicleta tem que carregar poucas roupas. O estilo de vista minimalista mostra que dá para ser feliz com pouco.

Você já viajou de bicicleta pela Europa? Caso sim, fale como foi. Se ainda não, conte para onde quer ir.


  • Escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]