Convivendo

Venceremos!

Carlos Pompeu
Escrito por Carlos Pompeu
Os obstáculos que surgem no meio do caminho têm a intenção de atrapalhar e de fazer com que a gente resista. Essa é a sua função, por isso, observe como se fosse um aprendizado, para não aceitar essa condição como um impedimento para que coisas boas ocorram.

A dificuldade pode ser severa, mas há de ser passageira, pois nada é para sempre, o que acontece também desaparece. A vida é feita de ciclos, fenômenos que se sucedem; por isso, devemos ter paciência. Quando conseguimos, devemos ter toda a calma do mundo, mesmo que isso pareça simplesmente impossível – o persistir na tranquilidade.

Acreditar nessa possibilidade, que tudo vai mudar, é essencial, se você realmente quer mudar uma coisa – senão continua tudo na mesa. Enfim, há tempo para plantar e colher, teria dito a milenar filosofia chinesa, prática. Há sempre tempo de plantar e colher, se você se der o hábito de plantar, pois, senão, não haverá colheita nunca. Nem tudo cai do céu, além de chuva.

Na dúvida que a impaciência nos oferece, a agitação apressa, convém, mesmo indo contra a irritabilidade, investir com rebeldia na calma, na paz de espírito, para sacudirmos a poeira e seguir adiante sem maiores transtornos.

É aconselhável pensar positivamente ou seguir de semblante triste, cada um faz do jeito que quer, inclusive, temos que nos esforçar nesse sentido. Prefiro sorrir, porque querer de fato altera o placar do jogo. Nem sou chegado a apostas, essas coisas triviais, chatas, prefiro anedotas.

Afinal, saibamos ou não, temos uma força interior, uma energia essencial, criativa, moderna, inovadora, poderosa que, pelo magnetismo, transforma as coisas ao nosso redor. É sério, é incrível, atrai boas vibrações por meio de uma postura saudável como ter bons pensamentos, o que por coincidência nos traz bem- estar.

Depois, então, surge uma avassaladora serenidade, algo sensacional, que deixa a gente rindo à toa, até parece que estamos apaixonados, e não é que estamos mesmo? Apaixonados pelo dia que estamos vivendo, envolvidos, entusiasmados, à disposição para seguir adiante, para superar, inclusive, as pedras que ficam pelo meio do caminho, enquanto seguimos avante com a expectativa que venceremos!!!

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu, 46 anos, bacharel em Direito e formação em Letras, tendo sido redator publicitário e colunista em jornais e revistas, escreve em blogues, sobre entretenimento e cultura, na internet, sendo autor de livros virtuais de ficção, no qual adota o pseudônimo Boris de Pedra. Começou, ainda nos anos 1990, com esse nome artístico,”Boris”, em uma banda de Rock, na qual tocava baixo e cantava, além de compor as músicas e letras.

Já no século XXI, migrou para a Literatura, não tendo ainda nenhuma publicação, mas com a esperança de ter sua obra editada. No entanto, sabe que essa possibilidade encontra-se na formatação de um público leitor, o que vem fazendo, escrevendo na internet.

Atualmente, tem suas atenções, voltadas para a Terapia Holística, sendo sua especialidade o Reiki, com a graduação Nível III, o que o inspirou a escrever textos com a temática esotérica, que abordam a espiritualidade, pensamentos positivos e a autossugestão mental.

E-mail: [email protected]
Site: tecnocibernetico.wordpress.com/