Convivendo

O mar da vida

Felipe Carlotto
Escrito por Felipe Carlotto

Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano, ele treme de medo.

Olha para trás, para toda a jornada: os cumes, as montanhas, o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados e vê em sua frente um oceano tão vasto que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre.

Mas não há outra maneira.

O rio não pode voltar.

Ninguém pode voltar.

Voltar é impossível na existência.

Você pode apenas ir em frente.

O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.

E somente quando ele entra no oceano é que o medo desaparece, porque apenas então o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano.

Mas tornar-se oceano.

Por um lado é desaparecimento, e por outro lado é renascimento.

Assim somos nós.

Só podemos ir em frente e arriscar.

Afinal, a vida não espera para arrumarmos o cabelo, calçarmos o sapato, colocar batom. O trem da vida tem horário certo. Não atrasa, não faz curvas, não dá ré. Esteja pronto. Apresse-se.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Felipe Carlotto

Felipe Carlotto

Escritor, garimpando emoções, plantando o bem, colhendo gente de verdade "Minha arte é meu Tesouro!"

E-mail: [email protected]

Instagram: @felipe.carlotto

Facebook: facebook.com/felipe.carlotto