Autoconhecimento Convivendo

Bons amigos são os melhores remédios

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Os seres humanos não foram feitos para viverem sozinhos. Os pais são nossas primeiras influências, depois irmãos e parentes mais próximos. A próxima etapa é a escola e o início do papel importantíssimo dos professores em nossas vidas. Em seguida, o caminho natural é a descoberta dos amigos. Geralmente com idades próximas às nossas, a amizade na infância é um sentimento maravilhoso. Muitos desses amigos, posteriormente, serão as desejadas amizades de longa data, que praticamente equivalem a verdadeiros irmãos de sangue.

Uma das maiores descobertas de nossas vidas, caso não seja a maior, é o valor da amizade. Bons amigos são tão confiáveis quanto pais e irmãos, mas, diferentemente do laço sanguíneo, a união é formada a partir da empatia. Como é bom poder conversar com alguém que nos entende e que gosta da gente pelo que somos. Afinal, vamos admitir, muito provavelmente muitos irmãos não seriam amigos caso não tivessem sido educados pela mesma família e morassem obrigatoriamente embaixo do mesmo teto.

Não é qualquer coisa que pode abalar uma relação de amizade com bases sólidas.

Toda essa proximidade não quer dizer que não aconteçam desentendimentos, muito pelo contrário. Se a gente discute com os pais e irmãos, muito provável que os amigos não passem impunes do nosso próprio gênio. As amizades devem ser pautadas sempre pela sinceridade, portanto, é natural que palavras verdadeiras sejam trocadas entre amigos, mas que nem sempre acabam sendo bem aceitas e intrigas podem ser geradas. O importante é que as pazes sejam feitas o quanto antes e tudo se acerte.

Com o passar dos anos, talvez pelo ardor da vida e nossa falta de tempo, fica cada vez mais difícil fazer novos amigos. O ambiente de trabalho não é o mesmo da escola, tanto é que criou-se uma denominação para esses “amigos”: colegas de trabalho. Ao mesmo tempo, o entra e sai de casa é tão rápido e nosso tempo na internet aumentou tanto que costumamos conhecer mais uma pessoa do outro lado do mundo do que nossos próprios vizinhos.

Os amigos devem ser preservados acima de tudo. Por mais que os laços sanguíneos sejam importantes, os sentimentos de amor pelo próximo são algo que vai além de nossa existência material. Ao mesmo tempo que os verdadeiros amigos estão presentes a todo momento, precisamos também desenvolver uma relação de proximidade sempre que possível. Quando foi a última vez que saiu com seu amigo? Não hesite em pegar o telefone, bater um papo e desabafar sobre os problemas, mas também convidá-lo para um almoço em sua casa. Amigos estão sempre próximos, nos bons e nos maus momentos.


Texto escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]