Autoconhecimento

Você já tentou florescer alguma vez?

Mulher negra com top branco meio a uma árvore com flores vermelhas
rawpixel / 123rf
Angela Regina Lazzari

Tem algo mais bonito do que vermos algo florescer diante dos nossos olhos? Fico me lembrando de quando era pequena, quando a professora ensinava a todos os alunos como que surgem as árvores e flores. Aprendemos com eles – e com a vida, também, que tudo, para germinar, vem de um longo processo de plantação, cultivo e esperas.

De pequenos, imaginávamos que era suficiente lançar a semente no solo, jogar boa terra por cima, um pouquinho de água e pronto! Logo tudo nasceria! Não deixa de ser assim, obviamente, mas dentro desse processo cultivar dia a dia a semente lançada é fundamental. Infelizmente nem sempre nos atentamos a isso.

Diante de toda a correria neste mundo meio maluco, que nos exige tanto esforço, acabamos por não lembrar como seria esse Florescer diário. Cabe aqui um texto escrito por mim, a respeito disso:

Mulher branca de cabelos atrás de ramos de flores amarelas
Flora Westbrook / Pexels

Florescer

“Ouço canções nas rádios,

E chego a tempo para tocar no lápis e no papel,

Bem antes do sono me dominar.

Penso em tudo aquilo que é possível falar.

Sei que não preciso sonorizar uma palavra sequer.

Calo-me.

Interiorizo-me.

O silêncio diz tantas coisas…

O pensamento ainda mais…

Meu voo…

Escalo montanhas escarpadas.

E pouso.

Pouso onde tudo está neste momento.

De olhos fechados,

Vislumbro o que para tantos é irreal.

Louco.

Sobremaneira desvairado.

A mente – concordância e confirmação,

Sabe do florescer de Abril.

Constata o ‘outonar’ das folhas secas.

Não há razões para ‘invernar’

Apesar da beleza da neve.

Ou do gelar em que ficam as minhas mãos.

Sigo ‘veraneando’, no calor do astro rei

A dor.

A flor.

O ardor.

O Criador…

Danço o bolero de Ravel,

Com a minha própria alma,

Ao embalo dos sons dos violinos.

Os pés tocando o mundo.

Leveza.

Compasso.

Em algum lugar além da razão, propriamente dita,

Todas as possibilidades são verossímeis.

Quem sabe isso possa ser… o Infinito!

Sei que adormeço.

Soletrando frases.

Fazendo o sonho acontecer,

Num misto de sorriso quieto,

De aceno de paz,

E de beijo escondido.

Beijo guardado,

Reservado,

Bem aqui,

Na palma da minha mão…”

Invista alguns instantes e olhe para a palma da sua mão. Coloque dentro dela o seu Mundo, os seus Sonhos, os seus Desejos e feche-a. Peça à sua Inteligência Divina que lhe mostre o caminho que possa levá-lo(a), de uma forma sábia, à concretização daquilo que você mais espera, daquilo que você sempre guardou dentro de si. O coração não se engana, nunca. Há inúmeras certezas das vibrações que ele emite. Abra a palma da mão e solte. Solte para o Infinito e aguarde. As respostas virão, das formas mais variadas, e esteja conectado e atento aos sinais. Toda oração tem uma resposta. Todo bem querer retorna, sempre, de alguma forma. Todo esforço não é em vão.

Você também pode gostar

Acredito que você vai chegar à mesma conclusão que a minha: Tudo é possível para aquele que crê!

Então Floresça!

E deixe que o Universo lhe cubra de todas as bênçãos das quais você é merecedor!

Sobre o autor

Angela Regina Lazzari

Angela Regina Lazzari

Tenho 56 anos e desde que me reconheço como ser pensamente, interesso-me imensamente por assuntos espirituais, cabalísticos e tantos outros que me fazem progredir e ser um pouco melhor a cada dia.

Dentro desse meu conhecimento, que acredito não ser ainda tão vasto, mas que está fluindo e caminhando, procuro passar para as pessoas que conheço tudo aquilo que retiro e sinto de bom em mim, quando abordo diversos temas de desenvolvimento pessoal.

Não sou jornalista, não sou coaching, sou formada em Licenciatura e Bacharelado em Letras e Secretariado Executivo e sou poeta (já publiquei um livro,apenas de gosto pessoal que não foi comercializado).

Email: [email protected]