Convivendo Maternidade Consciente

10 coisas que ninguém te diz sobre as crianças

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Um dia você está lá comendo doce, rindo com seu bebê no colo, super feliz coberto em baba. Então, de repente, essa bolinha cheia de dobrinhas vira um tornado de 3 kilos que sai por aí andando e falando, deixando um rastro de papinha e canetinhas pelo caminho. Por mais que nos preparemos para trazer nossos bebês para a casa, ninguém nunca realmente nos preparou para as crianças, que é basicamente um filme de ação, como uma cena de batalha de Game Of Thrones, juntamente com uma música tema de Daniel Tiger. Essas são pequenas coisas que ninguém te conta, provavelmente porque estão muito traumatizados para falar sobre isso de novo.

1. Eles têm a energia humana de uma lata de Red Bull

Como uma pessoa tão pequena pode se levantar às 5 da manhã, marchar como um recruta do exército por 14 horas seguidas, ignorar a soneca depois do almoço e ainda passar três horas gritando as músicas da Galinha Pintadinha no berço? Você está prestes a descobrir! Essa fase é exaustiva por causa da falta de sono e alimentação constante, as crianças estão sempre em movimento. Imagina uma aula de zumba durando 10 horas onde você tem que levantar uma barra de cimento constantemente enquanto a única música são os gritos do seu filho. Isso é o que ter uma criança se parece. Elas se alternam entre ficarem desesperadas para ir para o colo e, ao mesmo tempo, correrem o máximo que conseguem na direção oposta. É um novo estigma de cansaço que vai te levar a entender porque todas as mães desistem de usar sapatos bonitos e, ao invés disso, optam por sapatilhas e sandálias ortopédicas.

2. A regressão do sono também pode acontecer com crianças

Essa é a mais cruel das piadas: bem quando você pensa que conseguiu fazê-lo dormir, seu bebê decide ter uma regressão do sono e acordar 15 vezes durante a noite. De repente, você volta a se sentar no quarto escuro, tentando não cair no sono para não fazer nenhum ruído sequer. Pesquise sobre “a regressão do sono nas crianças” e vá pegar um copo de vinho. Vão ser longos anos.

3. Você se torna um estimado crítico de TV infantil

Olá, Folha de S. Paulo? Eu gostaria de enviar uma crítica de 2.000 palavras da Dora Aventureira. Claro, pode parecer apenas um monte de risada, lápis e uma borracha trabalhando juntos para colorir um desenho, mas realmente é uma boa história para se ver depois de tanta maldade que vemos por aí, sem dúvidas.

4. Às vezes elas não dão a mínima para a televisão

A beleza que é a televisão na nossa cultura talvez te leve a crer que ela vai levar seu filho para aquele modo zumbi, o mais querido do mundo (e então te dar seu tão esperado intervalo). Porém, às vezes, as crianças pequenas ainda não conseguem ficar prestando atenção na TV. Me desculpe por ser a primeira a te contar essa terrível notícia, mas muitas vezes as crianças se desligam da TV logo após 10 minutos de Galinha Pintadinha, te impossibilitando de dar aquela olhada no Facebook por uma hora. Se isso acontecer com você, pegue um travesseiro, grite nele, e repita quantas vezes for necessário.

5. O treino para usar o penico é realmente um treinamento para as suas expectativas

Você está cuidando dos seus negócios quando, de repente, seu filho sobe onde você mandou e faz cocô. Você pensa: Isso foi tão fácil! Nós conseguimos! Então — se seu filho não for nada parecido com o meu — ele não vai mostrar nenhum interesse no penico por outros dois anos. O treinamento do penico é o último teste dos pais — você precisa deixar todas as suas expectativas sobre como isso vai acontecer, e entregar as rédeas do papel higiênico para o seu filho. Você não pode forçar uma criança a se interessar por usar um banheiro — não importa o quanto de doce ofereça como suborno. Só se console com o fato de que todo ser humano do planeta descobre como se sentar na privada, então, isso vai acabar acontecendo em algum momento. Mas até lá…

6. Você vai limpar muito xixi e cocô

As crianças lavam a fralda de xixi e cocô, e ao crescerem é preciso trocar por uma de tamanho maior, ou melhor, elas crescem e passam a lavar a cama bem no meio da noite. Alguma coisa parecida com elas estarem em seus berços ou camas e gritando “AJUDA, COCÔ AQUI!” E mesmo quando param de usar fralda, elas continuam a não ter controle sobre a sua bexiga. O que eu estou dizendo é: não compre nenhum tapete novo por alguns anos, a não ser que você queira vê-lo manchado de xixi.

7. Tudo vira uma armadilha de morte

“Tome cuidado nas escadas!” “Se lembre que não podemos mexer com os cachorros na rua, eles podem morder!” “Tire as suas mãos do penico, ele não é brinquedo!” “Pare se subir na geladeira!” “Meu Deus, eu tranquei todos os armários?” Esse vai ser o seu mantra. Repita diariamente.

8. Acha que seu filho ama couve? Espere uma semana

Uma noite, seu filho come um brócolis inteiro, e você fica extremamente feliz por ter conseguido fazê-lo comer um vegetal. Na próxima semana, ele não apenas recusará o brócolis mas também dirá que nunca gostou disso. E ainda por cima, ele de repente não vai mais gostar de pizza. Pizza! É assim que eles nos destroem, refeição por refeição, nos deixando tão para baixo a ponto de nos deitarmos na posição fetal na cozinha e jogar um pacote de Doritos no chão. O jantar está servido!

9. Agora você é fluente no idioma de uma só pessoa: seu filho

A linguagem do seu filho é muito parecida com a mistura de grunhidos, sinais de mão, e sons que lembram vagamente palavras se você prestar atenção o suficiente. Porém, de alguma forma você entende tudo e tem uma conversa perfeita com ele. Então, é como se você fosse a única pessoa no mundo inteiro que entende que “BA” significa “banho” e “baaa” significa “garrafa”. Você é uma expert na arte de entender exatamente o que os seus filhos — e apenas os seus filhos — estão dizendo. Você não conseguirá entender a fala de qualquer outra criança, muito provavelmente comparando sua fala com alguém tentando falar atrás de um ventilador.

10. Seu filho vai fazer todas aquelas coisas horríveis em público que te horrorizavam antes de ter filhos

Sim, eles terão um colapso de espumar pela boca naquele voo de seis horas para ver os seus pais. Vão gritar no corredor do supermercado e pegar um pote de picles, quebrando-o no chão. Eles vão bater, beliscar, empurrar e morder outras crianças. Vão jogar a comida fora da mesa bem no meio do restaurante como se estivessem atuando naquelas cenas típicas de novelas.

Ser mãe de uma criança pode ser humilhante e horripilante, mas também nos torna mais humanas. Esses momentos vão te ajudar a perceber que nenhum pai, mãe ou criança são perfeitos, e que todos nós temos aqueles momentos em que simplesmente não estamos tão bem. Abrace-os, aceite-os e, então, acene compreensivamente quando ver outro pai ou mãe passando pela mesma situação.


Texto escrito por Amanda Magliaro Prieto da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]