Convivendo Espiritualidade Relacionamentos

A espiritualidade pode ajudar na arte de viver juntos em tempos difíceis?

Casal em sala de casa com homem tocando violão e mulher cantando
Fátima Cardoso
Escrito por Fátima Cardoso

A espiritualidade pode ajudar na arte de viver juntos em tempos difíceis?

Nem sempre os casais conseguem fazer do dia a dia um belo quadro expressando o mais verdadeiro amor ou uma poesia de belas e harmoniosas rimas entonadas pelo mais profundo amor.

Parece que há dias que a tinta derrama e borra o quadro, que a tinta colorida está preta e branca e sem brilho. E palavras duras quebram a rima dos versos de amor da poesia.

Casal discutindo em pé
Foto de Polina Zimmerman no Pexels

E em tempos de pandemia, parece que a arte de viver juntos é testada? Teste do financeiro, da saúde física e mental, da empatia dentro de casa, dos nervos à flor da pele, o medo da morte do relacionamento, sem falar das mortes causadas pela Covid-19.

Muitos casais, ou pelo menos um dos parceiros, têm visto nesse atual momento um alento na busca pela espiritualidade. A busca por um sentido de conexão com algo maior que si próprio, a reconexão com o espírito, ouvir a voz interior, se aproximar um pouco do Amor Incondicional. Para alguns, a espiritualidade está relacionada à vivência religiosa; para outros, é algo independente.

Nós, como espíritos vivenciando essa experiência humana aqui na Terra, nesse momento de transição, ao nos conectar com essa Luz Maior, podemos atravessar essa tempestade com mais facilidade e menos sofrimento. Para isso, o casal precisa se conectar com esse Amor Maior e refleti-lo em suas palavras e ações. Amar não é ficar parado, como um príncipe mimado, esperando que suas necessidades sejam atendidas, sem haver retribuição pelo amor recebido. Amar é agir amorosamente. Assim os casais podem encontrar juntos, e conectados com a espiritualidade, soluções criativas à medida que os obstáculos aparecem:

Ver o outro também como um espírito vivendo sua experiência terrena.

Respeitar os limites da outra pessoa.

Dividir uma dor num momento difícil.

Havendo necessidade, refazer o planejamento financeiro.

Demonstrar sua lealdade.

Se alegrar com o sucesso do seu par.

Alimentar o bom humor na relação.

Dividir as tarefas da casa de forma justa — e as responsabilidades com filhos, caso os tenha.

Casal deitado junto em sofá sorrindo
Foto de Cottonbro no Pexels

Escutar o(a) companheiro(a).

Se unir em oração.

Incentivar o crescimento do par.

Apoiar o(a) parceiro(a) em momentos de dor ou dificuldades profissionais.

Assumir sua parte dos problemas da relação e não apenas atribuí-los ao outro.

Fazer planos juntos para colocar em ação quando essa fase passar.

Você também pode gostar

Acontece que muitas vezes os casais se envolvem tanto com as questões materiais que esquecem de praticar a espiritualidade no dia a dia, como os exemplos que citei anteriormente e muitos outros que precisam ser praticados.

Quando o casal consegue falar a língua da espiritualidade, a língua do amor, abre-se dessa maneira para a felicidade da alma, felicidade que chega e, ao ser cultivada, permanece e cresce.

Sobre o autor

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso é facilitadora de Cinesiologia Especializada pela escola Three in One Concepts. Facilitadora em Cinesiologia Quântica pela Conexão Harmônica, Massoterapia e Reflexologia pelo Senac, e também Reiki e Metafísica da saúde. Facilitadora de Constelação Sistêmica Familiar presencial e online. Além disso, fez participações no programa Kabballah Egípcia na Rádio Mundial.

E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Cel: 11 9 8122-7920
Facebook: Terapeuta Fátima Cardoso
Site: facilitadorafatimacardoso.com.br

Locais de atendimento:
São Paulo - (11) 98122-7920
Diadema - (11) 4054-3508
Santo André - ((11) 4972-0003
Campinas - (19) 9 8138-9669