Autoconhecimento Energia em Equilíbrio

A Quinta Chave | O Alinhamento

Mulher de olhos fechados com mãos ao lado do corpo levantadas com dedos unidos
123RF | Dean Drobot
Celso Costa
Escrito por Celso Costa

Passamos até aqui por quatro degraus rumo ao domínio da caixa-preta com todas as suas infinitas potencialidades. Iniciaremos, a partir daqui, as práticas expansivas rumo a novas linhas temporais, onde tudo o que sonhamos e desejamos já existe. Mas, para fazermos novas escolhas conscientes, tivemos de desaprender para aprender. Tudo o que abordamos e praticamos nos levou a entender que não existe acaso. Tudo é causal. Tudo tem uma causa criada por nós e, portanto, somos os únicos responsáveis pelos efeitos visíveis e invisíveis de nossa jornada. O domínio da ressonância e o acolhimento das nossas sombras, com paciência e amor, são tudo o que precisamos para acessarmos a chave presente.

Lembre-se de que não existe evolução sem auto-observação.

Quanticamente falando, tudo tem um padrão holográfico, um molde, que se comporta de todas as formas possíveis e inimagináveis. Todo mundo já ouviu falar de universos paralelos ou realidades alternativas. Na verdade, estamos falando de campos de probabilidades. Existem versões de cada um de nós se comportando de acordo com qualquer escolha que façamos. E cada versão afeta todas as outras porque tudo está conectado, como já falamos em outras chaves. Mas isso não significa que temos um destino imutável. Pelo contrário, vivemos em uma malha, uma rede universal que chamamos tantra e que, assim como uma aranha, podemos caminhar livremente nesse emaranhado de causas e efeitos. Mas só se estivermos despertos o suficiente para nos observarmos continuamente. Sempre que mergulhamos no automatismo, nos deixando ser guiados por impulsos emocionais inconscientes e instintivos, mergulhamos na ignorância, abrindo mão do leme da jornada.

Mulher sentada em pedra com cabelos ao vento
Foto de Luis Fernandes no Pexels

Nossos pensamentos, princípio elétrico, são sempre acompanhados pelas nossas emoções, princípio magnético. Os dois juntos criam campos eletromagnéticos que afetam nosso universo interior e exterior como sabemos. Interiormente, através dos neurotransmissores que determinam como a comunidade milagrosa do nosso corpo reagirá ao ambiente; exteriormente, através da ressonância de campos, porque tudo ressoa e interfere no todo depois de afetar o emissor. Em outras palavras, somos todos responsáveis pela realidade, ainda que não tenhamos a menor ideia do que fazemos. Esse é o motivo de trazer as sete chaves da caixa-preta. É por isso que o egoísmo, a arrogância e outros padrões desequilibrados precisam ser transmutados em amor. Porque só ele pode nos ensinar a responsabilidade de existir.

Depois de aprendermos a acolher nossas sombras em Luz, precisamos transformar essas novas informações, que inevitavelmente chegarão a nossa consciência, para o bem maior. Apesar de a série ensinar a acessar a caixa-preta, os poderes inerentes só se manifestam, com toda a sua potencialidade, quando estamos alinhados à Matriz Divina, onde o plural é singular. Por isso, nossa quinta chave é o alinhamento. Trago esse princípio porque, quando estamos alinhados, aumentamos nosso padrão vibratório a tal ponto de nos colocar em uma posição de conforto suficiente para a auto-observação, que nos protege das influências desequilibradas das nossas crenças limitantes e de fontes externas. Não esqueça que a luz incomoda quem está nas trevas da ignorância. Quem está dormindo não suporta pessoas despertas. E a melhor defesa é um padrão vibratório acima de 500Hz, a frequência do amor. Como oscilamos o tempo todo diante do dia a dia, precisamos de práticas que nos auxiliem a manter nosso foco na Fonte da Vida.

Mulher sentada em arquibancada com expressão pensativa
Foto de Anthony Tran no Unsplash

Precisamos entender a importância de sermos disciplinados e vigilantes em relação a todo e qualquer pensamento. É o vigiai e orai. Quando vibramos na Fonte da Vida, controlamos a mente em toda a sua capacidade de criar. Quando vibramos no limite, voltamos e reexaminamos nossos pensamentos e emoções. Algo está fora do lugar. Saiba que um pensamento positivo, seguido de outro negativo, neutraliza o campo energético. O caminho é transmutar os negativos em positivos e apenas observar as mudanças acontecendo. Tenha em mente que assumir a responsabilidade pela nossa realidade requer muito mais energia e dedicação do que a mentalidade de vítima. A diferença é que a vítima, sentada na poltrona de conformismos, vive uma vida medíocre, enquanto os arquitetos universais vivem a plenitude da jornada. Portanto, assuma a responsabilidade pelo que pensa e sente. Se não gosta do que está sentindo, mude o que está pensando. Como? Mudando o foco. Já falamos sobre isso. Mantenha a auto-observação sem negar o que está sentindo. Acolha sempre as suas sombras como parâmetros da resistência ao movimento universal.

Antes de começar nossa prática, é necessário desconstruir a imagem de uma Matriz Divina fora de nós. Fomos educados religiosamente para vermos essa Fonte, ou Deus, como um ser supremo nos observando de um trono sua criação. Mas precisamos entender de uma vez por todas que cada um de nós tem a Matriz Divina codificada em cada partícula que compõe o que conhecemos como ser. Deus não está fora. Deus é tudo em todos. A jornada da evolução não é para cima no sentido físico tridimensional. É para dentro. Todas as nossas versões, em seus vários estágios evolutivos, já existem em diferentes níveis vibracionais. Quer ascender? Quer encontrar a chave da plenitude? Procure em seu íntimo. O que você está procurando está te esperando.

Uma das formas mais simples e eficazes de acessarmos a Matriz Divina em nós é através das práticas respiratórias acompanhadas de visualizações. O pranayama nos traz para o agora e, portanto, nos ensina a viver alinhados com o contínuo universal do agora. E a visualização fortalece nosso foco consciente para nos ensinar o poder da imaginação construtiva. Nos meus livros “Alquimista quântico” e “Terapeuta de verbopuntura”, ensino dezenas de técnicas muito poderosas. Aqui nos limitaremos apenas à limpeza pulmonar. Mas você poderá ir além e mergulhar nessas práticas milagrosas.

Limpeza pulmonar

Mulher com braços para cima de olhos fechados
Foto de Elly Fairytale no Pexels

O pulmão é como uma esponja, que deve se preencher não de água, mas de ar. A cada inspiração, se enche, para depois ser lançado fora, quando os músculos respiratórios se relaxam na expiração. Normalmente, tanto a inspiração quanto a expiração não são feitas com todo o pulmão, mas apenas com um terço, assim a esponja só funciona numa terça parte. Que acontece com o restante? Algo bem nocivo. Boa quantidade de ar fica estagnada, sem renovação, sujeita a deteriorar-se, desequilibrando o próprio pulmão e, portanto, toda a saúde. O prana absorvido fica parado e, assim como o sangue parado fica preto pela ausência de oxigenação, o mesmo acontece com o prana estagnado, que se torna prana doente. Assim, tanto nosso corpo físico quanto o bioplasmático ficam comprometidos.

Precisamos aprender esta prática higiênica tão pouco conhecida. A ideia é espremer ao máximo a esponja para uma renovação completa. A sensação, ao final do exercício, é que nosso pulmão cresceu. Só que não. A verdade é que não sabíamos como utilizar esse órgão de amor integralmente.

Este treino deve ser realizado antes de qualquer prática respiratória.

O processo é muito simples, conforme a sequência abaixo:

1 – Sopre todo o ar que conseguir soltar dos pulmões.

2 – Inspire (sem soltar o ar) com as narinas, começando pelo abdome, peito e ombros, até o limite.

3 – Observaremos na etapa anterior que chega um momento em que não entra mais ar pelo nariz. Assim, puxamos pela boca até o limite dos pulmões.

4 – Sopramos com a boca, fazendo o caminho inverso do passo 2. Ombros, peito e abdome.

5 – Continuamos soprando, sem inspirar, até sentir a musculatura abdominal doer.

6 – Repetimos o processo total 3 vezes e voltamos a respirar normalmente.

Esse exercício é um coringa emocional. Se estivermos estressados, irritados, impacientes e afins, ele nos tranquiliza imediatamente. Se estamos sem foco, sem inspiração ou com a mente cheia, ele devolve o padrão harmônico. Se estamos preguiçosos, despertamos a disposição. Se estamos acelerados, acalmamos, e tantos outros benefícios. Isso acontece porque a limpeza pulmonar é um indutor temporal. Ele nos traz 100% para o agora.

Inalação dá força e um corpo controlado,

Retenção dá estabilidade e longevidade,

Expiração purifica o corpo e o espírito

Goraksasathakam

Mulher deitada com cabelos espalhados e flores nos cabelos
Foto de Just Name no Pexels

Depois da limpeza pulmonar, é só relaxar e se observar. Sinta a vibração em forma de aquecimento, adormecimento, aumento do batimento cardíaco e outras sensações da mudança imediata da frequência anterior para a da Matriz Divina. Visualize, a partir daqui, luz branca ao inspirar e cinza ao expirar. Quanto mais fizer essa prática, maior se tornará sua capacidade de reter fluxo de amor presente em tudo o que há. O resultado inevitável é a paz interior. Nesse momento é só alimentar pensamentos e emoções positivas, e a Lei de Ação e Reação fará o resto. Logo aprenderá a se alinhar com sua Matriz Divina rapidamente.

Para fortalecer o aumento do campo áurico, o que facilita o alinhamento à Matriz Divina, vou compartilhar um segundo exercício, que deve ser feito após a limpeza pulmonar.

Inspiramos lenta, plena e profundamente, enquanto imaginamos que, de todos os lados, aspiramos muito prana (Força Vital) por cada poro do corpo. Expirando, enviamos então conscientemente esse fluxo de prana assimilado para o ambiente imediatamente a nosso redor, sob a forma de luz, fazendo com que surja, pouco a pouco, uma densa capa áurica, que nos protege e nos ilumina. Somos circundados assim por um muro de matéria sutil e nos tornamos fortes dentro do nosso campo energético. A cor do campo criado depende da intenção ou da necessidade do momento. Simples, né?

Você também pode gostar

Alma pura em corpo puro só é possível com o controle do Fluxo Vital Universal. Galgando esse degrau, a sensação de unidade com a Matriz Divina será permanentemente ancorada através da prática dos exercícios propostos. Essa é a chave do alinhamento. Enquanto suas ondas cerebrais diminuem a quantidade de atividade física, as faculdades superiores de percepção manifestam-se. Finalmente você estará em associação com seu Eu Sou e poderá entrar nos domínios da luz, geralmente inacessíveis nos estados de alerta do automatismo diário.

Respirar conscientemente é despertar.

Vemo-nos na sexta chave. Mas você só conseguirá usá-la, se dominar a chave presente. Comece agora mesmo. Faça o teste e deixe seus comentários. Estou a sua disposição para dúvidas e orientações.

Se desejar saber mais do Universo Quântico e todo o seu poder de criação, acompanhe no site lacasitanazare.com nossa agenda de palestras, sessões de transmutação emocional, livros e formações.

Até logo menos.

Sobre o autor

Celso Costa

Celso Costa

Celso Costa é pesquisador do universo quântico e dedica sua vida a buscar novas formas de transformar teorias em práticas de transmutação emocional.

Depois de quatro anos como proprietário do La Casita Nazaré, o primeiro Spa das Emoções do Brasil, no litoral sul de Pernambuco, decidiu, junto a sua companheira e terapeuta Enaile Lima, fechar o sistema de hospedagem imersiva para se dedicar a compartilhar tudo o que aprendeu nesse ciclo de autoconhecimento.

A partir do mergulho nos mistérios dos conhecimentos milenares, da física quântica e da neurociência, desenvolveu uma formação chamada Soma, com quatro níveis em dezoito módulos. São eles os Florais de Ressonância Sonora, o Terapeuta Arquetípico, o Alquimista Quântico e o Terapeuta de Verbopuntura.

Atualmente, viaja o país realizando palestras, workshops e cursos. Além de fazer parte da família eusemfronteiras, em que seus conhecimentos são compartilhados com textos e práticas de autodesenvolvimento.

Além de terapeuta e coach quântico, Celso também é terapeuta holístico, mestre reiki chama violeta, mestre seichim e ra-sheeba, mestre florais etéricos xamânicos e terapeuta cognitivo comportamental. Em 2018 publicou o livro “Reiki Chama Violeta – A Verdadeira Alquimia e Auriculoterapia sem Mistérios”. Atualmente está em fase de finalização de mais quatro livros, que compartilharemos assim que estiverem disponíveis.

Seus workshops e formações não se limitam às técnicas exclusivas que desenvolveu. Também facilita outros temas e técnicas, como Pranayama Elemental, Universo Holográfico, Neurociência do Som, Inversão Temporal, O Mapa das Emoções, Sigilos Mágicos, Seichem Seichim Reiki (Cura Egípcia), Reiki Chama Violeta, Ra-Sheeba (Cura Faraônica), Entendendo e Transmutando os Medos e as Fobias, Acupuntura Emocional sem Agulhas com Indução Hipnótica, A Magia do Verbo – Criando Palavras de Poder, Intuição Ativada (Básico e Avançado) e A Arte da Leitura Corporal ou Leitura da Mente.

Apesar desse perfil recheado de conteúdo, Celso é desbocado, irreverente e não poupa esforços para ensinar terapeutas a cuidarem de pessoas como pessoas.

Divirta-se com os textos dele e, sobretudo, conheça a si mesmo(a).

Email: [email protected]
Site: lacasitanazare.com
Facebook: celsocostatransmutacaoemocional
Instagram: @transmutacaoemocional
Youtube:
La Casita Transmutação Emocional