Comportamento Convivendo

Alma Plena: transcendendo o sentido de almas e de chamas gêmeas

Alma plena é a alma que transcende a ideia de complementaridade e reconhece o todo dentro de si. É a alma que alcança a iluminação e se entende como o átomo presente em cada criação do universo, assimila o sentido de interser e percebe que o vazio, na verdade, é um portal para as infinitas possibilidades.

Almas plenas são contemplativas. Elas apreciam as experiências que a vida lhes oferece, sem julgamentos de valor. Fazem do silêncio uma forma de acessar o mais profundo ensinamento de cada fato da vida. Observam a vida como o fluir de um rio, no qual nada é fixo, e tudo está em constante transformação.

Tais almas são movidas pela compaixão. Elas sentem um profundo e incondicional amor por todos os seres do universo, o que as torna grandes empatas e telepatas. São almas bondosas, generosas, gentis, sábias e muito justas. São ótimas ouvintes e grandes companheiras em momentos desafiadores.

Tanto apreciam a solitude como o convívio em grandes grupos, pois carregam a harmonia dentro de si, o que faz com que elas equilibrem o mundo à sua volta. Almas plenas sabem que escassez e abundância são polaridades, e adotam o caminho do meio, onde nada falta, nem excede. Resiliência, honra e alegria genuína são os tesouros que as almas plenas guardam em seu coração.

Uma mulher segurando uma balança cujos dois lados estão equilibrados.
Serkan Toroz de Getty Images / Canva

À serviço da humanidade e de sua evolução, as almas plenas dedicam-se às grandes causas a favor de um mundo fraterno, com equidade e sem crueldade. Não há razão para matar ou morrer. Todos somos um.

As ilusões e os prazeres da terceira dimensão não despertam o interesse das almas plenas, que preferem uma vida em celibato, fazendo da pureza sua grande força para lidar com as sombras do inconsciente coletivo. A energia dessas almas é poderosa e deve ser canalizada para curas e terapias que elevem a frequência vibracional de multidões.

Jung mostrou que a anima e o animus eram o aspecto inconsciente e complementar da personalidade de mulheres e homens. Ambos têm um papel fundamental: fazer com que cada pessoa encontre o seu Self, sua essência ou centelha divina.

É comum que os homens projetem sua anima nas mulheres, ao buscarem pela alma ou pela chama gêmea. Da mesma forma, as mulheres projetam seu animus, na busca do homem que as complementará.

Luzes incidindo sobre o rosto de uma mulher de olhos fechados.
Patricia Davies Boyce de Getty Images / Canva

Na alma plena, a busca não será feita fora de si mesma. O que ocorre é que, pelo desenvolvimento do autoconhecimento e do autodomínio, o Self é acessado. Assim, a centelha divina é quem conduz as almas plenas.

Podemos citar como exemplos de almas plenas: monges, padres, freiras, missionários, mártires, filósofos e filósofas, xamãs, santos, santas, bodhisattvas etc. Em geral, grandes líderes espirituais são almas plenas com um grande propósito no planeta.

Você também pode gostar

Como esse processo refere-se a um estado de consciência, qualquer pessoa pode tornar-se uma alma plena, alinhando sua vida ao seu EU SOU, vivenciando o propósito de sua alma.

Abraços de luz!

Sobre o autor

Maria Cleide Pereira (MCSCP)

Maria Cleide da Silva Cardoso Pereira, ou Maria Cleide Pereira (MCSCP), é professora de língua portuguesa e especialista em gestão de pessoas. Estudiosa da psicologia analítica, é autora do livro "O universo simbólico da obra 'O Saci': um estudo junguiano sobre a obra infantil de Monteiro Lobato".

Fascinada pelas práticas integrativas e complementares, participou de cursos de massoterapia, reiki, medicina tradicional chinesa, fitoterapia, cristaloterapia, sistemas de curas vibracionais, entre outros.

Aquariana apaixonada pela humanidade, sempre acredita no melhor das pessoas. Seu propósito de vida é auxiliar o processo de expansão da consciência por meio do desenvolvimento integral dos indivíduos, aprimorando suas aptidões naturais, reconhecendo seus propósitos e fortalecendo suas competências, habilidades e atitudes.

Poetisa inspirada pela espiritualidade, imprime em seus versos e em sua prosa poética a linguagem do coração, convidando cada leitor e leitora a um profundo mergulho na própria alma.

A escritora é membro das seguintes academias literárias:

Academia Castanhalense de Letras

Academia Internacional da União Cultural

Academia de Letras da América Latina

Academia Literária Internacional de Poetas e Escritores

Contatos:
Email: mariacleidescpereira@gmail.com
Facebook: mariacleide.pereira