Saúde Integral

Amianto: suas consequências podem ser fatais

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O amianto é uma fibra mineral utilizada no Brasil para fabricar telhas, caixas d’água e outros materiais da construção civil. E isso seria normal, se não fossem os perigos (possivelmente fatais) do amianto.

Essa substância, ainda muito utilizada, pode gerar tumores no corpo humano e chega a matar mais de 100 mil pessoas por ano, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). Também chamado de asbesto, o amianto teve seus efeitos prejudiciais à saúde descobertos na década de 1930, ou seja, há muito tempo! Existem quatro doenças consideradas principais, que são advindas do uso do amianto:

Placas pleurais: deposição da pleura, membrana que recobre a parede do tórax e dos pulmões. Caso não seja controlado, abala de maneira significativa a capacidade de respirar.

Asbestose: a fibrose do tecido pulmonar é prejudicada, ocasionando falta de ar e insuficiência respiratória, o que pode ser fatal.

Mesotelioma: câncer na pleura, a membrana citada acima.

Câncer no pulmão: as lesões que o amianto causa nos pulmões podem originar um tumor.

Além das quatro doenças citadas acima, outras já foram associadas ao uso do amianto, como tumores na laringe, nos ovários e no aparelho digestivo, de acordo com a Agência Internacional para Pesquisa em Câncer, agência interna da ONU (Organização das Nações Unidas).

Agora que você sabe todas as consequências dessa maléfica fibra, caso você vá checar se a sua caixa d’água é feita desse material ou até mesmo as telhas da sua casa, tranquilize-se. O amianto faz mal quando é aspirado pelas vias respiratórias. Então, beba a água da sua casa e tome banho tranquilamente.

Porém, é preciso pensar nos profissionais e nas pessoas envolvidas nos ramos da construção civil, que são seriamente atingidos. É preciso ter cuidado, também, na fase de construção da sua casa ou de instalação dos objetos que contenham amianto – nessa fase, você pode, sim, ser contaminado.

E é importante que você esteja ciente: uma vez que o amianto é aspirado, ele se aloja no organismo permanentemente. Portanto, mesmo que não apareça nenhuma doença nos meses subsequentes à aspiração da substância, algum tumor pode se desenvolver e se manifestar mesmo depois de anos.

Sabendo de todas essas consequências do uso dessa fibra, seu uso deveria ser proibido. Mas, infelizmente não é. Aliás, vai muito além disso: o Brasil é um dos maiores exportadores de amianto no mundo. 58 países já consideram o amianto uma substância proibida. A Finlândia, por exemplo, considera a substância terminantemente proibida em suas terras desde 1982. O que falta para o Brasil se juntar a eles?

A resposta é puramente comercial. A indústria brasileira continua lucrando com os produtos feitos com essa fibra. Portanto, enquanto enriquecer a economia brasileira, a produção e comercialização dos produtos continuará a todo vapor.

Falta, no entanto, enxergar o lado humano da situação. Trabalhadores da construção civil e da indústria morrem todos os anos por causa da exposição ao amianto. Além de pessoas comuns que se sujeitam a exposição da fibra sem nem ao menos saberem dos riscos. É preciso pensar no bem-estar humano, antes de pensar no dinheiro!


Escrito por Giovanna Frugis da equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]