Autoconhecimento Comportamento

Amor: uma questão de escolha

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Nos tempos atuais em que a hostilidade domina as discussões nas redes sociais sobre os mais variados assuntos, que vão desde política, futebol, religião e etc, muitos esquecem as valiosas lições que o amor ao próximo pode proporcionar, tanto nas relações sociais quanto nos ensinamentos em geral.

Ultimamente muita gente tem confundido discutir com brigar.

A maioria das brigas tem discussões antecedendo a hostilidade e as agressões morais e físicas, mas não é necessário que as discussões se transformem em brigas. As discussões estão intimamente ligadas ao confronto de ideias e aos debates. É muito comum discutir com quem se ama. Quem nunca, afinal?

Na própria religião, por exemplo, todas elas trazem maneiras diferentes de se amar um deus. Maneiras distintas de se colocar em práticas tradições milenares que, guardadas as devidas exceções, trazem sempre lições valiosas de amor ao próximo, passando de Gandhi à Madre Teresa. É possível pensar completamente diferente de uma outra pessoa e ter uma ideologia distinta sem precisar odiá-la. Aliás, somente uma mente limitada não consegue fazer a distinção da ideia à pessoa.

Sócrates, por exemplo, um dos maiores pensadores da humanidade era favorável à escravidão, pensamento comum da sociedade em que vive. Por isso eu devo jogar todas as ideias revolucionárias dele no lixo? A minha mãe, que me deu a vida e sempre me deu muito amor e carinho, votou em outro político, então por isso devo odiá-la? Se a gente aprofundar um pouco mais pensamento por pensamento, quem, afinal, pensa totalmente igual a gente? Absolutamente ninguém.

Closeup shot of young couple kissing outdoor. Close up of loving couple embracing and kissing. Shallow depth of field with focus on young couple kissing.

Apesar de estar bastante ligado ao Cristianismo, o ser humano precisa amar ao próximo como ama a si mesmo. Nem sempre esse conceito está definido às outras religiões exatamente desta maneira, porém a grande maioria trabalha com essa ideia. Aliás, ser desprovido de uma religião remeter à ideia de que a pessoa não tem amor dentro dela é um erro absurdo. Deus sempre oferece um ato de amor, mas nem todos os atos de amor estão necessariamente ligados às religiões.

De acordo com o dicionário Aurélio, a definição de amor é bastante simples: Amor (do latim amore) é uma emoção ou sentimento que leva uma pessoa a desejar o bem a outra pessoa ou a uma coisa. Destaque para “desejar o bem”, não desejar o mal, afinal é tão difícil assim? É muito fácil amar a quem nos faz o bem. Antes de amar alguém que nos fez mal, não desejar o mal é um primeiro e importante passo. O amor é uma simples e automática consequência, experimente!


  • Escrito por Diego Rennan da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]