Autoconhecimento

É possível ser feliz o tempo todo?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Bom questionamento é: o que é a real felicidade? Muito presa às definições e cobranças dentro do padrão social, o termo felicidade é usado para designar conquistas, principalmente materiais e status em geral. Entretanto, a real felicidade é algo muito relativo e pessoal, cada um tem a sua e a sua maneira e ainda, não é necessariamente contínua e constante.

Ser feliz está muito mais relacionado a fazer coisas que te proporcionem bem-estar e alegria, do que ter aquilo que é julgado importante pelos outros.

Felicidade de cada um

Analisando as sensações proporcionadas pela felicidade, podemos concluir que ela provém da satisfação de desejos. Ou seja, quando sentimos necessidade ou desejo por alguma coisa e o suprimos, nos sentimos alegres e satisfeitos.

De forma natural, devemos entender aquilo que nos faz realmente felizes para que possamos diferenciar daquilo que é dito como simplesmente felicidade. Comprar um carrão ou ter o corpo perfeito pode ser visto como o melhor modo de vida na televisão, mas se essa não é a sua própria e sincera verdade, não adianta insistir.

Muitas vezes buscamos alcançar coisas que nem mesmo nos deixam felizes, mas que fazem parte de uma cobrança já enraizada no modo de vida que nos inserimos.

A alegria de viver reside na satisfação dos desejos de cada um e não deve, portanto, ser generalizada. A satisfação pessoal é muito maior e mais duradoura que agradar aos olhos de quem vê. O mais valioso e autentico está em agradar a si mesmo e alcançar a auto realização.

Passo maior que a perna

Nesta incessável busca devemos tomar cuidado para não exagerar. Quando colocamos a felicidade como uma meta superior, a deixamos cada vez mais distante de nós. Aquele que está sempre na luta por ser feliz, ignora muitas coisas já presentes e que já lhe fazem feliz, porém não parecem suficientes. Isso se deve ao surgimento de um ideal utópico que torna a tarefa eterna e a vida sempre insatisfatória.

Não deixe que seu caminho seja repleto de vazios, complete-os com pequenas coisas e saiba valorizar o que, no presente, é capaz de lhe fazer feliz.

Os polos

Não há como não ter “pausas” nos momentos de felicidade. É bem verdade que temos épocas de nossas vidas em que tudo parece dar certo e correr bem, que delícia! Devemos aproveitá-los ao máximo, porém, todos nós sabemos que em frente teremos obstáculos, decepções e quedas, que também devem ser fortemente enfrentados, mas que quebram tal continuidade.

Isso tudo é normal, analisando na prática, todo amor também causa dor, toda conquista tem suas perdas junto dela, toda causa tem seu efeito, portanto toda felicidade tem seu lado de tristeza.

Vem e vai

Como qualquer outra sensação, a felicidade vem e vai. Não é possível ser feliz o tempo todo.

Alguns são os fatores que nos proporcionam alegria e sim, ela tem duração. O que não significa que nos outros momentos sejamos tristes, pelo contrário, podemos viver muito bem durante todo tempo mas sempre haverá algo “faltando”, que quando completo nos levará ao estado de felicidade.

Prova clara de que ela não tem como ser constante eternamente está nos diversos motivos que podem abalá-la. Da mesma maneira que alguns fatores simples do dia a dia estampam um sorriso e nosso rosto, muitos outros são capazes de eliminá-lo.

O equilíbrio entre momentos de alegria e tristeza faz parte do ciclo do homem e se pudéssemos definir o que, na verdade, é felicidade, a descrição perfeita estaria aí. A harmonia entre bem e mal, sem forçar nenhum sentimento ou disfarçar sensações verdadeiras faz com que o ser humano viva de maneira plena e saiba usufruir dos momentos bons da vida para se alegrar e dos ruins para crescer.

É bom que a felicidade seja intermitente, é bom que tenhamos quedas e grandes passos, uma ação depende da outra e nos motiva a viver. É sempre bom ter pelo que correr atrás e lutar, é sempre construtivo desafiar-se e conhecer-se mais para identificar aquilo que literalmente lhe faz feliz.

Mesmo assim, é possível torná-la mais presente e duradoura, isso só depende de você. Basta autoconhecimento e autoconfiança para que diante de situações contrárias a sua alegria, suas cartas estejam na manga e você saiba como sair dessa o mais rápido possível, reencontrando seu bem estar e paz de espírito.


  • Escrito por Julia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]