Autoconhecimento

As marcas da infância: traumas emocionais

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Muitos traumas da infância acabam impactando de forma negativa na vida adulta. Sejam elas boas ou más experiências. Pois é na infância que algumas emoções como ansiedade, medo, pânico, problemas familiares podem deixar marcas que se tornam gatilhos emocionais quando adultos.

As pesquisas vêm apontando que traumas emocionais na infância provocam uma implicação tanto psicológica, como familiar, social e econômica. Mas existem algumas marcas que são bem comuns em quase todos os adultos, desde a sensação de abandono até rejeição.

Os gatilhos emocionais

É na infância que sonhos, medos tem um impacto maior. Um medo quando não tratado na infância, implica em um medo maior na fase adulta, o que pode de alguma forma interferir em todos os momentos da vida. Por isso, a infância é considerada uma fase importante e os pais precisam ficar atentos aos quadros emocionais dos seus filhos para que eles não desenvolvam traumas ou até doenças. Confira algumas marcas comuns na infância e que perduram na fase adulta:

1 – Abandono

As crianças quando são pequenas, se sentem constantemente abandonadas ou tem medo que os pais e amigos os deixem. Esse trauma ainda prevalece na fase adulta, quando é bem comum se sentir sozinho ou achar que ninguém gosta da gente e que vamos ser trocados por outras pessoas. Neste caso, para essa marca não acompanhar e atrapalhar a vida das pessoas é necessário trabalhar a autoconfiança.

2 – Humilhação

Na infância, frases, ações podem deixar uma profunda marca que é a humilhação. Ainda mais nesta fase, onde se sentir amado e aceito é importante. Quando os pais humilham, ou até amigos, fica um sentimento que dura por muito tempo. É normal a pessoa se ‘fechar’ para não querer passar por isso novamente. Então, cuidado com qualquer frase ou atitude com o  seu filho. Um diálogo é sempre bem-vindo.

3 – Inutilidade

Quando os pais não dão muita atenção, ou até não brincam  com o filho, é comum a criança se achar inútil ou pensar que está atrapalhando e não serve para nada. Falar da importância da criança para a vida dos pais é fundamental para ela saber que é importante independente dos fatos e se sentir aceita no círculo que vive.

4 – Falta de confiança

A confiança é muito importante para a criança. Muitas vezes os pais prometem algo que não são capazes de cumprir. E essa atitude é negativa, pois na adolescência e fase adulta podem sentir desconfiança em relação às pessoas e as coisas. Essa falta de confiança limita os relacionamentos pessoais, deixando a pessoa sempre desconfiada.

5 – Rejeição

A rejeição marca profundamente a vida de uma pessoa. Desde uma doença, um problema, o modo de se comportar precisa ser aceito ou dialogado. Partir para uma humilhação, deixando a criança constrangida é deixar uma ferida emocional que é muito difícil de ser trabalhada depois. A rejeição atrapalha a vida da pessoa, fazendo ela se sentir menor perante os outros e evitando relações como medo de ser rejeita.

Educar filhos pode ser uma tarefa muito trabalhosa, mas percebendo alguma destas marcas em seus filhos, é importante buscar ajuda profissional para o quanto antes libertá-lo destas amarras, pois  por mais atentos e dedicados, dificilmente conseguimos ser pais 100% adequados o tempo todo.


• Texto escrito por Angelica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]