Autoconhecimento

As memórias do universo estão em nós

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Muitas vezes tendemos a acreditar que estamos sozinhos no mundo, que nossas ideias são totalmente originais, que somos totalmente donos de nosso destino e que nossas escolhas são arbitrárias. Tendemos a nos achar completamente donos de nós mesmos e não damos muita atenção a situações de déjà vu, coincidências ou a fatos que nos acometem no passar dos dias. A verdade é que muito do que somos hoje, de nossos ideais, instintos e vontades fazem parte do universo que está a nossa volta. O fato é que as memórias do universo estão em nós.

Ao longo de milhares e milhares de anos, desde a concepção da vida humana, o universo foi evoluindo e passando pelas mais diversas situações. Invariavelmente, nossas almas também passaram por estes processos e nós, como nos conhecemos hoje, fomos nos modificando e recriando de acordo com as diretrizes da vida que temos.

Óbvio que temos a capacidade de escolher o que queremos pra nossas vidas e o que é bom ou ruim para nós; mas muitas destas escolhas são feitas de forma intuitiva, sem nos darmos conta do motivo que nos leva a escolher isto ou aquilo. Está no nosso inconsciente as ideias, os ideais, os estilos de vida e as vontades, todas plantadas em algum momento de nossas vidas ou da vida de nossos antepassados.

O universo é um cosmo em constante mutação e completamente cheio de vida. Por conta disso, que o que jogamos para ele recebemos de volta em algum momento. É aí que mora a importância de vibrarmos sentimentos e pensamentos bons o máximo que pudermos, pois as vibrações do universo sempre se manterão na mesma frequência. É a lei do reconhecimento e da atração.

Claro que a imaginação também faz parte de nossa vida e pode criar situações nunca vivenciadas, vontades nunca experimentadas e trazer o novo para a nossa vivência. Há, no entanto, que se tomar muito cuidado para que isto não ocasione o caos e uma sensação de frustração constante por nunca atingir o que se espera.

Situações de déjà vu tão experimentadas e aqueles gostos inexplicáveis por coisas, lugares e pessoas também encontram explicação nesta memória. Pode ser que em algum fragmento de sua mente ainda esteja vivo algum fato passado de outras vidas ou energias vindas de locais distantes. É aí que se explica também a máxima de que as crianças de hoje são muito mais espertas que a da época de nossos avós. O universo evolui e as criaturas que advêm dele evoluem junto. A memória do universo também é uma parte da sua.


Texto escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]