Autoconhecimento

Crie filhos agradecidos

Happy loving family. Mother and her child baby girl playing in the summer day.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A gratidão é um dos melhores sentimentos que existem e está totalmente ligado à felicidade. Mas, para ser grato, devemos praticar alguns valores e não deixarmos nos levar pelo egoísmo e pelo materialismo irracional. Levando isso em conta, uma das melhores formas de se aprender os benefícios de ser uma pessoa grata é logo cedo, ainda na infância.

Se você tem filhos, veja algumas dicas de como pode ensiná-los através de exemplos e atitudes suas a como crescerem sendo pessoas mais agradecidas.

Surpresas

Muitas vezes dar opções demais para uma criança pode ser algo desgastante. Por exemplo, perguntar para um filho o que ele quer comer no sábado à noite pode gerar conflitos com os irmãos ou servir de incentivo para escolhas arbitrárias. Claro que ensinar a escolher bem faz parte da boa educação dos filhos. Mas por que não aproveitar esse tipo de situação para levar uma surpresa para eles? Chegue com algo novo em casa e ensine a como ser grato quando se recebe um presente inesperado e do benefício de se aproveitar situações que não estavam programadas.

Expressão

Expressar o quanto você é grato pelas coisas serve de exemplo para os filhos fazerem o mesmo. Costume falar para eles pelo que você é grato e incentive-os a fazerem o mesmo. Faça perguntas como: “O que foi a melhor coisa que aconteceu no seu dia?” para estimular que a criança perceba o mundo de forma mais positiva e agradecida.

Contar histórias

Alguns exemplos de vida podem ser melhores aprendidos contando boas histórias. Seja histórias reais de pessoas que você conhece, como algum familiar por exemplo, ou histórias de ficção ou de personagens históricos. Conte histórias que transmitam bons valores e que mostrem o quanto o personagem principal foi agradecido pelo que teve na vida, independente das dificuldades enfrentadas. Dê heróis para os seus filhos e eles espelharão seus valores.

Ajudar

Você se sente grato quando recebe ajuda de alguém, mas esse sentimento também vem quando ajudamos os outros. Incentive as crianças a ajudarem alguém todos os dias de alguma forma e elas vão sentir como é bom ter a sensação de que fizeram o bem na vida de alguém. Não precisa ser nada de extraordinário. Pequenos atos como ajudar a lavar a louça ou varrer o quintal já servem como bons exemplos. Demonstre gratidão por isso e sirva de exemplo para os filhos.

Positividade

Sempre quando o comportamento de vítima aparecer em seu filho, incentive-o a tomar uma atitude positiva na vida. Ser vítima não ajuda em nada e um ato de positividade pode mudar totalmente o astral da criança no dia. E criar o hábito de agir positivamente às adversidades do dia levam inevitavelmente a uma gratidão por tudo o que acontece a nosso redor. Ensine que toda situação, até as mais duras, existem para nos trazer um aprendizado e por isso devemos encará-las de forma positiva.

Obrigado

Ensine seus filhos a dizer obrigado e a expressar sinceramente quando se sentirem gratos. Não apenas dizer obrigado por obrigação, mas sim falar tomando consciência do porquê está agradecendo a pessoa. Por exemplo: dizer de forma completa pelo que está grato. “Obrigado pela comida gostosa no jantar, mãe” ou “Obrigado por me ensinar essa lição nova, professora” são formas de dizer obrigado de forma consciente.

Dar

Receber pode ser bom, mas dar é algo que desperta gratidão dentro de nós da mesma maneira e ainda melhoramos o dia de alguém com o ato. Incentive as crianças a presentearem quem gostam. Pode ser com pequenas coisas do dia a dia mesmo, como dar uma bala para um amigo da escola, por exemplo.


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]