Linguagem do Corpo Saúde Integral

Braços: Como se livrar da gordura do famoso “tchauzinho”

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você sabe o que é tríceps braquial? Esse é o nome correto do famoso “músculo do tchauzinho”. Toda mulher sabe que quando se está acima do peso, ele fica em evidência durante os movimentos e costuma incomodar quem os tem.

Com o excesso de gordura localizada, a pele fica flácida e é aí que entra o problema dos braços flácidos.

Em seu livro, Cristina Cairo afirma que a pele flácida dos braços é resultado de frustrações ou sentimentos de raiva de algo ou alguém. Liberte-se dessas emoções e ganhe braços durinhos e fortes. Cristina Cairo em seu livro afirma todos os benefícios presentes nos exercícios de relaxamento e ensina como você pode fazer dentro da sua própria casa. Confira.

Braços por Cristina Cairo

Muitas mulheres reclamam de braços gordos e flácidos. Tentam resolver esse problema de várias maneiras: recorrem às ginásticas, às massagens, passam cremes, tudo sem conseguir resultados favoráveis. Desanimadas, convencem-se de que o problema é “a idade”, ou “hereditário”. Partindo desse pressuposto, passam a viver com os braços escondidos sob vestimentas que disfarçam o excesso de gordura.

Essa é uma das preocupações da estética feminina que pode ser resolvida através da linguagem do corpo. Afinal, o que será que essa gordurinha está querendo lhe dizer instalando-se em seu braço?

Pois bem, os braços simbolizam suas conquistas, suas ambições, seus afetos, a busca do amor e do trabalho realizador.

Quando essas pretendidas realizações são frustradas ou limitadas por alguém ou alguma situação, instintivamente surge um sentimento de raiva.

Raiva por não ter conquistado algo ou alguém, raiva por estarem negando amor a você, ou raiva por não estar se realizando em algum trabalho.

A gordura simboliza a energia parada e não utilizada. Se você não se expressa corretamente na busca de seus ideais ou está acomodada numa situação de carência afetiva, acaba adquirindo muitas gorduras nos braços. É o recado que seu corpo lhe manda para que você entenda que deve soltar as pessoas, desprender-se de seu orgulho e descruzar os braços, buscando ativamente seus objetivos sem esperar pela ajuda de quem quer que seja e muito menos querer controlar aquele a quem você diz amar.

shutterstock_294312155

Por mais que você refute a acusação de que controla alguém, seja sincera para consigo mesma e analise seu próprio comportamento quando se sente desprezada ou mal amada.

Veja o quanto você segura alguém ou sua própria família com opiniões opostas às de seus familiares, coloca-se em posição de vítima em seu coração e se mantém acomodada nessa insatisfação.

Cuidar demais dos outros é o mesmo que controlar suas vidas. Pare de querer abraçar tudo, esperando, em troca, que as pessoas sejam como você quer ou lhe deem amor. O amor não pode ser cobrado de ninguém, muito menos arrancado à força.

Cuide-se, pense e sonhe em conquistar novos ideais, mas vá à luta sem contar com a ajuda de ninguém. Desista de segurar qualquer situação complicada demais, seja em família, seja no trabalho. Não tenha medo da solidão, nem da perda, pois só conseguimos ser felizes quando deixamos de ser teimosos e permitimos que a vida siga seu curso livremente. Tudo o que causa desavenças possui parcelas de apego e teimosia. Se você vive uma situação em que mais pessoas disputam algo com você e isso a faz infeliz, então solte amorosamente seu coração e liberte-se das amarras dessa luta.

Levante a bandeira branca, se entregue, e você acabará obtendo muito mais do que aquilo que teimava em controlar para não perder. Com certeza seus braços libertarão, também, a gordura parada, pois você também estará liberando o fluxo natural do rio da vida. Relaxe e confie!

Ah! É lógico que isso serve para os homens também!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]