Relacionamentos

Como criar um relacionamento mais saudável entre pai e filhos

Mãe, pai e filha sentados no sofá, sorrindo e usando o computador.
Foto: Aleksandr Davydov / 123RF
Moshé Bergel
Escrito por Moshé Bergel

A presença paterna é muito importante para o bom desenvolvimento mental, psicológico e emocional de crianças e adolescentes. É na família que encontramos nosso primeiro grupo social, em que aprendemos sobre regras, como se relacionar e conviver de forma saudável e a partir daí formamos nossa identidade e personalidade.

O Dia dos Pais é uma excelente oportunidade para refletirmos sobre a importância desse membro na família e, principalmente, na criação e educação dos filhos. Afinal, ser presente não é uma garantia de que a relação vai se construir de forma saudável e respeitosa nem que os valores vão ser trocados e preservados para as futuras gerações.

A conexão não se dá apenas por meio de experiências juntos: ela é também emocional e espiritual. É por meio dela que tanto o pai quanto o filho ou filha dão e recebem o mesmo amor e carinho, criando uma relação de confiança, companheirismo e amizade, para além das responsabilidades e hierarquias na família.

É claro que os pais precisam sempre impor limites, educar, corrigir e repreender quando necessário, mas essas ações não impedem que um relacionamento saudável se desenvolva. E essa conexão precisa ser cultivada, por meio de hábitos e expressões no dia a dia, não apenas em datas especiais, como no Dia dos Pais.

O primeiro ponto que deve ser compreendido pelos pais – e pelos filhos quando a maturidade chegar – é que nenhuma relação é perfeita. Os erros e os atritos são inevitáveis, mas é importante saber conduzi-los para garantir harmonia e felicidade para os dois lados por mais tempo e o desenvolvimento de comportamentos positivos – até porque, quando a criança crescer, pode se tornar um pai ou mãe e deverá seguir os passos que tem como referência.

O que é uma relação saudável?

Pai, mãe e filho pequeno brincando de bola em um parque.
Foto de Gustavo Fring no Pexels

Podemos considerar um relacionamento saudável aquele em que todos os envolvidos têm sua saúde mental e emocional preservada e convivem em harmonia. Isso acontece por meio de padrões de comportamento positivos, que criam um ambiente leve para lidar com os momentos felizes e também com os mais desafiantes.

Saber expressar as próprias emoções e sentir-se confortável para dizer o que sente e pensa é essencial quando se pensa em relação saudável. É por meio do diálogo que se pode criar um ambiente seguro e pleno para que o filho se sinta acolhido e protegido pelos pais. Neste artigo, falamos sobre a importância de se desenvolver bons hábitos de comunicação com crianças e adolescentes.

A Comunicação Não Violenta é uma metodologia que busca enfatizar a importância de expressar os sentimentos e pensamentos de forma clara e pacífica. Com ela, você pode aprender não apenas a conduzir os conflitos melhor como também a não criar bloqueios quando se trata de demonstrar carinho e afeto nos relacionamentos.

Para criar esse ambiente saudável e seguro para uma boa relação pai x filho, o casal também precisa estar em harmonia. Afinal, todos os relacionamentos promovem uma troca de energia e, quanto mais positivas elas forem, melhor para todos. Aqui, você pode entender mais sobre como a terapia de casal pode ser uma boa alternativa de ajuda com os filhos e na busca pelo equilíbrio das relações no lar.

Confira aqui algumas dicas que vão ajudar você a criar um relacionamento mais saudável com seus filhos, prepará-los para o mundo, aprender com eles e transmitir os seus valores de forma harmoniosa.

Fique disponível para o seu filho

Mãe e filho conversando e rindo deitados na cama.
Foto de Ketut Subiyanto no Pexels

Se você quer criar uma relação com o filho, independentemente da idade dele, você precisa estar aberto e disponível para essa troca. Assim, a primeira dica é simples: priorize esses momentos. É claro que, muitas vezes, as demandas da vida profissional, por exemplo, podem ser grandes e você não vai conseguir brincar com as crianças quando chegar do trabalho – e isso não é um problema.

É preciso que os filhos sintam que são uma prioridade, mas entendam que o pai tem obrigações. Por meio do diálogo, é possível explicar isso de forma simples. Um hábito que pode ser aplicado no dia a dia e melhorar a conexão com os filhos é: desligue o seu celular e evite distrações enquanto estiver com eles. Essa atitude vai fazer com que eles se sintam importantes e que estão sendo ouvidos.

Dê atenção

Pai abraçando e beijando a bochecha de sua filha pequena.
Foto de Josh Willink no Pexels

Falando em ouvidos, escutar mais é um dica para criar um relacionamento mais saudável. Isso vai ajudar você a entender os pensamentos e sentimentos do seu filho e estimulá-lo a se expressar. Esse também é um exercício de empatia, uma vez que vai fazer com que você consiga ver as coisas de acordo com a perspectiva dele, criando um laço mais forte de amizade.

Você também pode gostar

Dê atenção durante os momentos com seu filho, olhe nos olhos e interaja durante a conversa. Com essa abertura, ele pode querer procurar mais você para conversar e se abrir ainda mais. Essa conexão pode ser percebida ainda por meio de outras formas de expressão corporal, como o toque e a postura que você mantém enquanto ouve ou fala.

Você pode se envolver mais perguntando sobre o dia dele, realmente demonstrando interesse pelo que está sendo conversado. Além disso, outro comportamento simples para transformar em hábito no dia a dia é buscar conhecer os hobbies dele. Afinal, essa pode acabar sendo mais uma atividade que vocês podem fazer juntos!

Aceitar e compartilhar

Pai arrumando o cabelo do filho enquanto ambos conversam no sofá.
Foto de August de Richelieu no Pexels

Demonstrar que compreende as emoções do filho é muito importante para que ele enxergue a figura paterna como uma possibilidade de encontrar harmonia e plenitude. É fundamental que ele perceba que não será julgado por você, mas sim compreendido e ainda sairá fortalecido com o seu apoio.

Por fim, compartilhe suas experiências com seus filhos! Simples, não é? Fale sobre a sua infância, adolescência e erros, para que ele veja você como alguém que ele pode se tornar e em que ele pode se inspirar. Demonstre suas fraquezas e se coloque disposto a aprender com ele e ouvir suas opiniões. Afinal, uma relação só é totalmente verdadeira e saudável se você mostra quem é e está disposto a evoluir por meio da troca de energias e conhecimentos.

Feliz Dia dos Pais! Este é só mais um momento em que você pode criar memórias inesquecíveis com os seus filhos.

Sobre o autor

Moshé Bergel

Moshé Bergel

Moshé Bergel é formado em:

- Hipnoterapeuta certificado pela National Guild of Hypnotists (fundada em Boston desde 1950)
- Seminário Internacional em Hipnoterapia Ericksoniana – Jeffrey Zeig PhD. – Fundador e Diretor do Instituto Milton H. Erickson Foundation – E.U.A.
- Formação de Hipnoterapia do Básico ao Avançado – Método TESS
- Curso Intensivo em Segredos da Hipnose Ericksoniana – George Szenészi – Certified Master Trainer em PNL e Diretor da Metaprocessos – Mudanças Humanas Aceleradas
- Coaching Estrutural Sistêmico pela Metaforum International
- Coaching Estilo Americano pela International Society of Coaching
- Coaching Emocional pela Metaprocessos – Mudanças Humanas Aceleradas
- Terapia da Linha do Tempo pela Metaprocessos – Mudanças Humanas Aceleradas
- Master Practitioner em PNL
- Monitor de Practitioner em PNL
- Pós-graduado em Cultura Judaica pelas Faculdades Renascença
- Graduado em Bachelor of Talmudic Law pela Ner Israel Rabbinical College (Baltimore, MD – EUA)
- Pedagogo pela Michlalah Jerusalem College
- Contador de Histórias pelo instituto Sedes Sapientiae

Contatos:

Agendamento pelo WhatsApp: +55 11 9870-65121
Email: coachmoshebergel@gmail.com
Site: moshebergel.com.br
Facebook: hipnoterapeutamoshebergel
Instagram: @hipnoterapeutamoshebergel
Linkedin: Moshé Bergel