Comportamento Convivendo

Como fazer o bebê dormir rápido?

Imagem de um quarto infantil decorado com uma poltrona brnaca, um tapete de pelo, um criado de duas gavetas com uma TV de pequena polegada sobre ele. No sofá temos um recém nascido dormindo bem gostoso.
Diogo Henrique Diguinho / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Se você tem um bebê, é provável que a sua vida esteja muito corrida. As preocupações que antes eram só com o seu bem-estar agora estão direcionadas para esse novo ser que você está criando e de quem você está cuidando com muito amor e com muito carinho. Porém, em alguns momentos, você pode estar enfrentando preocupações para as quais não vê uma solução simples.

A hora de dormir, por exemplo, é um ponto de atenção para mães e pais. Quanto tempo um bebê deve dormir? Será que ele está dormindo por tempo suficiente? Por que ele acorda tantas vezes? O que eu posso fazer para que ele durma melhor? Como fazer o bebê dormir rápido? São muitas as perguntas que tomam conta dos pensamentos de quem tem total responsabilidade sobre uma outra pessoa que precisa recuperar as energias.

Em primeiro lugar, você deve respirar fundo e trabalhar a sua paciência. Tenha consciência de que você está fazendo o seu melhor e que você é a melhor pessoa que seu bebê poderia ter. Nos primeiros anos de vida, uma criança precisa dormir por mais tempo do que os adultos dormem, porque elas ainda estão se desenvolvendo. Então, você tem toda a razão de se preocupar se o seu bebê não está fazendo isso. A seguir, aprenda mais sobre esse tema e se tranquilize!

É normal bebê não dormir durante o dia?

Dormir durante o dia é essencial para os bebês, mesmo que seja por pouco tempo, porque as horas que eles teriam para fazer isso durante a noite podem ser interrompidas por mamadas ou por outras questões. Porém, existem outros casos. Alguns podem preferir dormir por mais tempo durante a noite, enquanto outros dormem mais durante o dia. Não existe um padrão para isso, e nem um “certo” e um “errado”.

Imagem de um lindo bebê recém nascido dormindo. Ele está deitado de bruços sobre uma cama com lençol branco. Ele usa uma touca cinza moderna e ao lado dele um coelhinho de pelúcia complementa a imagem.
Diogo Henrique Diguinho / Pixabay

Preste atenção ao seu bebê. Ele está chorando com muita frequência e permanecendo acordado por muito tempo? Ele não dorme durante a noite nem durante o dia? Se sim, é possível que o seu bebê esteja enfrentando alguma dificuldade para relaxar e dormir pelo tempo que ele precisa.

É normal um bebê não dormir durante o dia se ele está dormindo a noite toda, mas é preciso se atentar caso ele esteja dormindo muito pouco em um desses períodos. Uma sugestão é procurar auxílio de um pediatra para identificar o que está causando essa falta de sono durante o dia e durante a noite, para saber o que fazer para proporcionar bem-estar ao seu bebê.

O que fazer para o bebê dormir a noite toda?

Considerando que é comum que um bebê tire cochilos durante o dia, ou que ele acorde durante a noite para mamar, é possível que ele não durma a noite toda. Isso é um comportamento normal de um bebê, mas se você sente que isso está comprometendo o descanso e o desenvolvimento dele, está na hora de tomar uma atitude.

O primeiro passo é definir uma rotina diária para o seu bebê. Defina horários para acordar, para comer, para brincar, para tirar uma soneca e para dormir. Um bebê precisa de segurança para se sentir tranquilo, e é a partir de eventos previsíveis que ele se sentirá dessa forma.

Outra medida essencial é reservar um lugar da sua casa exclusivo para o bebê dormir. Em geral, esse lugar é o quarto dele, mas você pode deixá-lo dormir na sua cama, se preferir. Assim, toda vez que ele entrar nesse local, saberá que está seguro e que pode pegar no sono sem problemas. Use cores claras nesse ambiente, escolha uma roupa de cama aconchegante e mantenha ao lado do bebê um paninho, ou algo em que ele possa se segurar.

Imagem de um lindo recém nascido com poucos cabelos encaracolados. Ele está dormindo no colo de sua mãe.
Luwii / Pixabay

Antes dos momentos reservados para a soneca ou para o sono da noite, feche as cortinas da sua casa e aposte em uma iluminação fraca, suficiente apenas para você enxergar por onde está andando. Desse jeito, o bebê vai entender que está escurecendo e que é hora de ir dormir. Para deixar o clima ainda mais acolhedor, você pode espirrar aromatizadores de ar de camomila pela sua casa ou pelo local onde o bebê vai dormir, caso ele não seja alérgico.

Aqueça a água para o banho do bebê e pingue algumas gotas de óleo essencial de lavanda ou de calêndula. Esses dois produtos têm a capacidade de acalmar os ânimos, e deixarão a hora do banho ainda mais agradável. Aposte também em velas perfumadas com esses aromas, mas mantenha todas elas distantes do seu bebê, para evitar acidentes.

Uma vez que o bebê estiver de banho tomado, acostumado ao escuro e acalmado por fragrâncias relaxantes, dormir será um processo fácil e prazeroso. Você pode deitar com ele por um tempo até que ele pegue no sono. Enquanto ele estiver se acostumando à nova rotina, você pode acreditar que tudo deu errado quando ele continuar passando a noite sem dormir, mas tenha confiança de que tudo vai melhorar!

O que fazer para acalmar um bebê nervoso?

Um bebê que está sempre nervoso não é um bom sinal. É compreensível que uma criança fique irritada em alguns momentos, mas isso não pode ser uma condição permanente. Se o seu bebê está passando por isso, é preciso, antes de tudo, identificar por que ele está se sentindo assim com tanta frequência.

Observe o que pode estar causando irritação no seu bebê. É falta de sono? É um clima de insegurança onde ele está? É a falta de uma rotina? É a imprevisibilidade dos dias? Pode ser um só desses fatores, ou uma combinação de todos eles. Antes de tratar o problema, identifique qual é a causa dele, para que não torne a acontecer.

Uma vez que você sabe o que está deixando o seu bebê nervoso, existem algumas coisas que você pode fazer para aliviar esse sentimento negativo que está se manifestando. Mostre ao bebê que você está ao lado dele e que ele está seguro. Tenha paciência, por mais difícil que seja, ou peça ajuda para outra pessoa nesses momentos. É essencial que o seu bebê não se sinta repreendido, porque isso pode piorar as coisas.

Imagem de um lindo recém nascido envolto de uma matinha. Ele está dormindo em um colchão forrado com um lençol bege bem clarinho.
Toeeatingdog / Pixabay

Depois, leve-o para o local onde ele costuma dormir, ou para uma parte da casa da qual ele gosta. Deixe que o seu bebê descanse, deite, durma. Se for preciso, faça uma massagem nas costas dele usando um óleo essencial calmante, de camomila ou de lavanda. Assim, ele receberá todo o carinho de que precisa e terá um estímulo a mais para se tranquilizar. Deite ao lado dele e respire fundo, mostrando que está tudo bem.

Se isso não funcionar, ofereça leite ou algum alimento, se ele já estiver na idade de ingerir comidas sólidas, porque a irritação pode ser causada por fome. Fazendo tudo isso, é provável que o seu bebê volte a se sentir seguro, acolhido e calmo, para que ele seja capaz de dormir, de se alimentar ou de fazer qualquer outra coisa, como tomar banho.

Você também pode gostar

Criar um bebê não é uma tarefa fácil, e você está fazendo um bom trabalho, mesmo que tudo esteja parecendo difícil. Não tenha medo de errar, porque é a partir disso que você vai aprender a melhor forma de agir. Se for preciso, procure auxílio psicológico para se libertar de sentimentos negativos que estão comprometendo a sua rotina. Você vai conseguir fazer o seu bebê dormir tranquilamente, e ficará em paz por muito mais tempo!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]