Convivendo

Doações de leite materno

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Algumas mães não conseguem amamentar seus filhos recém-nascidos. Por mais que seja algo natural, cada mulher tem um corpo único e que reage de uma certa forma ao período seguinte ao parto. Se as emoções estiverem abaladas, isso pode afetar a produção de hormônios e, consequentemente, também a produção de leite. Como esses casos acontecem, além de outros casos relacionados a problemas de saúde da própria mãe, e o bebê não pode ficar sem o leite materno, existem bancos de leite para receberem doações e ajudarem mulheres que estão nessa situação.

Se você é mãe de um recém-nascido e produz leite normalmente, pode ser uma doadora e ajudar outras crianças. Um dos principais medos de uma mãe é que, ao doar, ela fique sem leite para o próprio filho. Mas quanto a isso, pode ficar tranquila, pois quanto mais se estimula a produção de leite, mais o seu organismo produzirá. Existem algumas bombas manuais e automáticas que podem ajudar no processo de extração. Mas tirar o leite manualmente funciona bem e sem riscos de machucar o mamilo ou ter contaminações no leite.

O leite doado normalmente é utilizado para bebês prematuros ou que estão em UTI’s neonatais. Pelo estado fragilizado dessas crianças, é mais do que necessário a urgência de leite materno, mas nem sempre as mães conseguem fornecer todo o leite necessário. Por isso, a doação acaba sendo algo bem importante e essencial para preservar a vida de muitos recém-nascidos.

Para saber melhor como ser doadora, você pode entrar em contato com um posto de saúde de sua cidade para ver se o município possui esse serviço. Ou, pela internet, você pode consultar o site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, acessando: http://www.fiocruz.br/redeblh

E, caso você seja mãe e não consiga produzir leite o suficiente para o seu filho, também entre em contato com um posto de saúde ou com a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano para eles lhe instruírem qual é o lugar mais próximo da sua residência que você pode se cadastrar para receber doações. Quando se trata de uma questão de saúde para recém-nascidos, sempre existem pessoas boas dispostas a ajudar.


  • Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]