Autoconhecimento Terapia Anti Abuso Emocional

Como o EMDR pode ser utilizado no auxílio de traumas e depressões

EMDR
Silvia Malamud
Escrito por Silvia Malamud

Quem não gostaria de viver de bom humor, com mais contentamento, bem-estar e felicidade? 

As sensações positivas, somadas à certeza interior de que tudo pode dar certo ao nosso redor, podem estar guardadas no desenvolvimento de aprendizados neurológicos. Logo no início da nossa vida, os nossos cérebros aprendem a exercer atividades motoras e de aprendizagem que fortalecem o nosso histórico de lembranças relacionadas com as sensações de conforto e de prazer.

Durante a infância, quando os pais oferecem um ambiente satisfatório, em que a criança se sente amada e estimulada de forma positiva em seu cotidiano, seu processo de desenvolvimento e formação dos neurotransmissores libera para todo o organismo substâncias capazes de funcionar como validadores dessas experiências agradáveis.

Para quem, desde muito cedo, teve sua felicidade e bem-estar incentivados, é bem possível que na sua fase adulta possua menos chances de passar de modo drástico por situações melancólicas e/ou depressivas.

A partir disso, podemos pensar se existe algum método que possa ativar as nossas memórias emocionais saudáveis, ao ponto de nos facilitar a lidarmos de modo positivo frente determinadas situações e embates do cotidiano. Se é possível algum procedimento que nos auxilie a melhorar o nosso desempenho cerebral quando nos encontrarmos em meio às dificuldades.

Hoje, temos conhecimento de que as atividades físicas acionam em nossos organismos estes mesmos neurotransmissores que trazem as sensações de satisfação, alegria, êxtase e equilíbrio. Também é comprovado que é possível conquistar este estado em práticas de meditação, ouvindo determinados tipos de música, dançando e em outras infinitas situações que liberem sensações de prazer. Além disso, substâncias como os ômegas e outras vitaminas também ajudam na conquista dessas sensações. Entretanto, ao longo dos anos de intenso trabalho em consultório, vejo que nada neste sentido, efetivamente, poderá se manter em nossas vidas se não tivermos consciência das nossas memórias, ao ponto de reprocessarmos o que ficou malparado e funcionando como barreiras de emoções e de crenças negativas impedidoras que os fluxos de bem-estar e de prazer se instalem para valer. É a capacidade que as nossas máquinas biológicas têm de pensar e fazer reflexões sobre tudo o que vivenciamos, que nos permite superar as nossas percepções distorcidas de realidade.

Para atingir o objetivo de resgatar a alegria, êxtase e o equilíbrio, uma das abordagens que oferecem bons resultados é a terapia de Reprocessamento Cerebral, ou EMDR. Quando o indivíduo possui questões mal resolvidas em seu passado, será preciso tratar e digerir essas travas emocionais, dando a elas uma nova dimensão e importância em seu presente.

EMDR

O EMDR (sigla que significa dessensibilização e reprocessamento através de movimentos oculares) surgiu nos Estados Unidos, e auxilia a refazer as conexões e a trabalhar novas sinapses cerebrais, sendo possível assim, estimular os dois lados do cérebro, obtendo resultados rápidos redimensionando as lembranças perturbadoras.

Além disso, permite que o psicólogo especialista identifique que tipo de situação perturba o paciente e, então, com movimentos oculares, realize estímulos bilaterais, estalos auditivos, entre outros, permitindo que o próprio paciente reviva suas experiências e faça associações necessárias que promoverão sua cura emocional.

A técnica consiste em reproduzir a fase REM do sono, quando efetivamente sonhamos. Porém, clinicamente, a pessoa está lúcida e acordada. O cérebro funciona em um lugar mais profundo, quando os hemisférios cerebrais conversam mais e sem obstáculos, nos quais as lembranças mal resolvidas, sentimentos e sensações podem ser acessadas, reprocessadas e superadas.

Ao final do processo, o paciente consegue liberar seus conteúdos emocionais estagnados, permitindo uma nova visão frente à sua realidade com chances contundentes de viver com maior prazer e alegria.

Sobre o autor

Silvia Malamud

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]