Nutrição Sustentabilidade Trabalhos Sociais e Voluntários

Como reaproveitar os alimentos? É o que ensina a Favela Orgânica!

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Reaproveitar o resto de comida é possível? Claro que sim. É o que afirma Regina Tchelly. Desde 2011 ela tem o projeto Favela Orgânica, que teve origem nas comunidades Babilônia e Chapéu Mangueira, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. O projeto ensina as pessoas da comunidade e também fora dela a aproveitar os alimentos no seu dia a dia. Esse aproveitamento é levado também para a relação das pessoas com os alimentos. Assim a comunidade também revê a questão do desperdício e a cuidar melhor do ambiente e das relações que os cerca.

Desde 2011 Regina viaja o país para falar do reaproveitamento dos alimentos e como estes podem se tornar receitas deliciosas. É uma forma de quebrar também um preconceito de que pratos bons devem ser feitos somente com alimentos novos.

Uma nova concepção

Regina, que é ex-doméstica, começou o projeto para apenas 6 pessoas. Não demorou muito para que as oficinas se tornassem conhecidas e atraíssem muitas pessoas. A energia de Regina é contagiante. Esqueça que em suas receitas você vai aprender apenas a reaproveitar os alimentos, ela fala para todos que é muito importante colocar ‘energia’ em qualquer coisa que se faça, principalmente cozinhar.

reaproveitar

Como funciona o Favela Orgânica?

O projeto Favela Orgânica está ampliando toda a relação de como o ser humano se relaciona com os alimentos e o respeito que é fundamental. O projeto surgiu a partir da experiência de Regina como cozinheira. Chamava a atenção de Regina o desperdício de comida no Rio de Janeiro.

Hoje o Favela Orgânica viaja pelo mundo para falar da concepção de respeitar o alimento além de aproveitar as suas sobras. As pessoas podem participar das oficinas e aprender a reaproveitar tanto as cascas como também talos, folhas, sementes e caroços.

Você também pode gostar:
Projeto contra o desperdício

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas) estima-se que são desperdiçadas 300 milhões de toneladas de alimentos no lixo por ano. Isso representa
muita coisa. Se o resto desta comida fosse reaproveitado, muitas famílias poderiam ser beneficiadas e até a fome diminuiria no mundo.

reaproveitar

E no lixo é jogado não somente o alimento, mas toda mão de obra utilizada para trazer este alimento até a mesa e toda cadeia de produção. Projetos como o Favela Orgânica mostram a importância que a ação de respeitar e reaproveitar os alimentos em nosso dia a dia representa.

Se você tiver a oportunidade de fazer uma oficina com Regina, faça. Se não puder, leia mais sobre o desperdício de alimentos e busque novas formas de reaproveitar o resto dos alimentos. O mundo agradece!

Imagens: Divulgação


Escrito por Angélica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]