Autoconhecimento Comportamento

Como trabalhar a autoconfiança na carreira

Ilustração vetorial de homem de negócios, vestindo terno, em pé perto de uma parede azul, em frente à silhueta de sua sombra que está com mais músculos, representando a autoconfiança e força.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
A autoconfiança é um dos meios principais de ser bem-sucedido em qualquer – literalmente qualquer – área da vida. Seja nos estudos, nos meios sociais, familiares ou no tão temido meio profissional. Ao desenvolver a autoconfiança, a pessoa perde alguns receios e elimina limitações que impunha a si mesma, como podemos notar em pessoas tímidas e introvertidas. Alguém autoconfiante inspira as pessoas a seu redor a passarem a crer na própria capacidade de fazer ou realizar algo que seja de seu desejo.

Dessa forma, a autoconfiança não é um benefício único de quem a tem. Desde que somos bem pequenos, aprendemos que a confiança é a base de todos os relacionamentos e, quando vamos nos tornando mais velhos, percebemos que ela é a base, inclusive, das relações de trabalho, e que pode impactar na carreira, uma vez que é considerada o combustível fundamental para o bom desempenho no campo profissional; mas por que será que é tão difícil relacionar o tipo de confiança com terceiros com a confiança pessoal, que possuímos – ou deveríamos possuir –, em nós mesmos?

Para tudo o que nós fazemos e principalmente no trabalho é fundamental ter autoconfiança. É por meio dela que você deixa de se preocupar tanto quando o trabalho cai nas suas mãos, por exemplo, pois você sabe que é qualificado para fazê-lo e pode dar conta do recado; ou quando uma decisão depende de você para atrair os resultados desejados e você não se sente perdido ou desesperado, porque confia no seu profissionalismo. A questão é mais simples do que parece: se você, como profissional, confia em si mesmo, dificilmente haverá situações de estresse e insegurança na hora de colocar o que você sabe em prática. Pessoas confiantes geralmente são capazes de produzir resultados muito acima da média. Ademais, quando não investimos em nossa autoconfiança, perdemos a oportunidade de enxergar nossos ganhos e valorizar as nossas conquistas. Nada abala mais a autoconfiança do que se entregar ao medo e ao sentimento de insegurança e não se permitir ampliar seu foco, sua visão.

mulher atravessando a rua

Contudo, a autoconfiança na carreira não acontece de uma hora para outra; é necessário que você esteja disposto a ir se desenvolvendo aos poucos. Assim como você não entrega sua confiança de mão beijada a uma pessoa que conhece há pouco tempo, você também precisa conquistá-la mesmo quando se trata de si mesmo; são suas ações e comportamentos que precisam mudar para que você se sinta seguro e passe a ter uma vida profissional mais saudável e equilibrada. A autoconfiança é o resultado de uma boa autoestima e autoimagem positiva, que podem ser trabalhadas, inclusive, por meio do autoconhecimento, por meio do reconhecimento de suas habilidades e potencialidades na sua capacidade de realizar as tarefas, acreditar nas próprias qualidades e enfrentar adversidades.

Mesmo estando em ambientes profissionais cada vez mais competitivos, a autoconfiança ainda é uma das principais habilidades que diferenciam um indivíduo no mercado de trabalho, sendo uma característica que aponta que uma pessoa é bem-sucedida, ao contrário do que acontece com aquela pessoa que tem receio de arriscar por não confiar em si e no seu trabalho e fica somente em sua zona de conforto. Para desenvolver a autoconfiança, é preciso ter persistência e atitude. E as ações principais que podem te levar a alcançar essa prática são: seguir em frente diante dos obstáculos que vai encontrar no seu dia a dia profissional; persistir mesmo quando tudo parecer desfavorável; ter entendimento de que pode vencer ao melhorar as suas estratégias; e cultivar o bom humor diante de pessoas que tentam depreciar seus sonhos e planos.

Mulher livre

Algumas pessoas são naturalmente confiantes, sem a necessidade de pensarem sobre isso. Mas para quem ainda precisa adquirir ou melhorar essa habilidade é importante ter em mente que, quanto mais você praticar, mais autoconfiante se tornará, seja no ambiente pessoal, seja na sua rotina de trabalho; e isso pode trazer diversos benefícios, como melhorar a realização de seus projetos, falar em público ou até comandar uma reunião.

Você também pode gostar de:

Mas não se engane: autoconfiança é muito diferente de arrogância e uma não deve levar a outra; a arrogância é um comportamento de poder ou privilégio em relação ao outro, em que a pessoa superestima as próprias competências ou capacidades. Portanto, para ser autoconfiante, é imprescindível lembrar que isso não significa ser melhor do que ninguém.

O caminho para você se destacar no meio profissional e se tornar alguém bem-sucedido com certeza depende da sua capacidade de confiar em você e em suas habilidades. Agora que você já sabe a importância da autoconfiança, não espere mais e siga algumas dicas para desenvolver essa prática que traz diversos benefícios à sua vida pessoal e à sua carreira:

– Mantenha-se sempre bem informado: o mundo está “girando rápido demais” e quem não se atualiza sobre o que acontece acaba ficando para trás. É importante ficar atento às novidades da sua área e de assuntos gerais, uma vez que profissionais pouco confiantes na maioria das vezes se sentem assim por se acharem com pouco conhecimento sobre tarefas que precisam executar.

homem bem informado

– Seja proativo: não espere seu chefe te delegar uma função; seja capaz de observar o ambiente e saber o que precisa ser feito. A proatividade também aparece em momentos nos quais você é capaz de dar uma ideia e se dispõe a ser responsável por uma tarefa.

– Trabalhe sua autoestima: algumas situações difíceis ao longo da nossa vida podem fazer com que desenvolvamos uma baixa autoestima, mas é possível mudar isso: quando conhecemos verdadeiramente a nós mesmos, somos capazes de entender quais são as nossas maiores habilidades. Um bom exercício é o de se colocar na frente de um espelho e relembrar tudo o que você já passou e, desta forma, você será capaz de entender, mesmo com todas as dificuldades, que você chegou aonde está agora e encontra-se apto a ir ainda mais longe.

– Não desista ao se decepcionar: ninguém é perfeito nem acerta sempre. Muitas histórias de sucesso são marcadas por erros contínuos – vide as histórias de Walt Disney e Steve Jobs –, que serviram como conhecimento para as próximas realizações. Todo profissional está sujeito a cometer erros. Mesmo tendo passado por momentos frustrantes, eles devem ser deixados de lado para que você não desista de dar novas ideias quando surgir a oportunidade.

– Seja maduro para lidar com emoções: um profissional autoconfiante deve ser capaz de lidar de forma tranquila com as adversidades, tendo controle emocional e maturidade para superar os problemas; se necessário, não tenha medo nem vergonha de procurar ajuda profissional para controlar melhor seus sentimentos.

– Pratique o autocuidado: quando deixamos de praticar o autocuidado, nossa aparência pode demonstrar isso e acabamos deixando de dar valor a nós mesmos. Dar atenção à aparência não significa render-se aos padrões estéticos, mas cuidar da higiene pessoal, escolher roupas de que você gosta e se olhar no espelho e se sentir bem com sua imagem por exemplo vai te ajudar a se reconhecer no controle de sua própria vida.

homem se cuidando

– Estabeleça relacionamentos: não deixe que a timidez te impeça de conhecer seus colegas de trabalho, pois você pode acabar não conhecendo pessoas inspiradoras e até quem sabe fazer novos amigos. Encontrar pessoas parecidas com você pode te fazer enxergar sua empresa como um lugar mais amigável, e conhecer essas pessoas te deixará mais à vontade para ser quem você é.

– Não se compare: tenha metas e sonhos pessoais e profissionais, mas não se compare a quem está a seu redor no ambiente profissional. Cada um tem o seu caminho a trilhar.

– Entenda sua linguagem corporal: na sua postura, as pessoas podem identificar confiança e credibilidade e essa visão do outro sobre você pode ajudar na construção de sua autoconfiança. Também é importante sempre manter contato visual, já que desviar o olhar indica insegurança. Manter os braços soltos em uma conversa demonstra que você está receptivo ao que o outro está dizendo. Gesticular com as mãos enquanto conversa demonstra certeza sobre as informações que você está passando. Essas são apenas algumas dicas, mas você mesmo pode observar outras ao analisar o movimento do seu corpo enquanto você fala.

– Saia da sua zona de conforto: isso pode te manter estagnado e nem sempre onde está confortável é o melhor para você ou para sua carreira. Não tenha medo de entrar em novas atividades e muito menos tenha medo de errar. Propor desafios a si mesmo te fará evoluir e você poderá descobrir que possui mais habilidades do que imaginava.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]