Convivendo

Conheça o Instituto Chão: uma associação sem fins lucrativos

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Novas formas de relação, um espaço de convivência, um espaço para todos. Este é o Instituto Chão, uma associação sem fins lucrativos que prevê o desenvolvimento sustentável, que trabalha com economia solidária e formas de liberdade.

O espaço físico para quem quer conhecer encontra-se em São Paulo. Lá, os clientes e visitantes podem ver um quadro onde é exibido todos os gastos e faturamento. Nós conversamos com a Agatha Fernandes uma das associadas para falar como funciona o Instituto Chão.

Eu sem Fronteiras: O que é de fato o Instituto Chão?
Instituto Chão: O Instituto Chão é uma associação sem fins lucrativos que se movimenta para o aprofundamento da consciência crítica, da democracia e da igualdade de direitos, a fim de construir coletivamente uma sociedade  que permita a cada um exercer sua liberdade.

ESF- Como tudo isso começou? Como foi pensado o Instituto Chão?
IC: O Chão é um projeto que ainda está em construção, mas ele nasceu da vontade de alguns amigos transformarem as relações de trabalho. Essa forma de comercialização é completamente política e está muito mais ligado a questões da agricultura familiar, comércio justo e reforma agrária, do que de fato, a um negócio convencional.

ESF- Vocês comercializam produtos orgânicos e artesanais pelo preço do  produtor. Como isso é possível?
IC: Nós temos uma necessidade mensal de arrecadação, que é baseada na previsão de vendas, esse percentual tem sido de 39 a 30%. Essa arrecadação é totalmente voluntária e as pessoas que compram aqui podem decidir se querem pagar os custos do espaço ou não. A nossa ideia é que quanto mais as pessoas contribuam, menor será esse percentual, já que se trata de uma associação sem fins lucrativos. A redistribuição de renda e construção coletiva de espaços como estes também são valores que desejamos ampliar.

ESF- Qual a maior dificuldade encontrada aqui?
IC: Nossa maior dificuldade é educar as pessoas para reflexão a cerca do consumo e espaços coletivos.

ESF- Vocês são bem transparentes em relação ao balanço financeiro. Porque  essa transparência?
IC: O grande diferencial do nosso modelo de fazer negócios é exatamente a  transparência, horizontalidade e a construção coletiva de todos os processos envolvidos nessa lógica. A sede do Instituto Chão foi projetada para ser um espaço de convivência, trabalho e reflexão, onde possamos fomentar a discussão dos valores e objetivos da instituição, além de encaminhar ações conjuntas que promovam a sustentabilidade econômica, social e ambiental.

ESF- O trabalho de vocês é feito de forma colaborativa, mais voltada para a  economia solidária. Por que esta perspectiva?
IC: Pensamos em trabalhar com os produtores que já são historicamente mais explorados e menos remunerados. Essa cadeia já funciona com os grandes varejistas ditando padronizações e imposições, e também pagam pouco e geralmente em consignação, o que sobra é responsabilidade do agricultor buscar e dar conta das perdas.

A nossa motivação parte da questão que é tentar viabilizar um ponto de distribuição onde os produtores não sejam totalmente esmagados pelo poder de barganha dos grandes compradores. Portanto, temos uma rede de fornecedores com parceiros de produção artesanal ou orgânica, preferindo sempre aqueles com arranjos sem exploração de mão de obra. Tentamos promover o trabalho de nossos parceiros e disponibilizar serviços e produtos mais sustentáveis, que reflitam questões de nossa cidade e sociedade.

ESF- Quais as perspectivas daqui pra frente?
IC: Os valores culturais que colocam o acúmulo de capital, como a materialização da liberdade individual, ignoram que a desigualdade social que isso acarreta é a grande barreira para uma sociedade realmente democrática. Essa inversão de valores sustenta um sistema no qual o capital é fim em si mesmo e perpetua a progressiva centralização do poder e a utilização irracional dos recursos naturais, impossibilitando mudanças em direção a uma sociedade livre.

E sem dúvidas, as pessoas já estão procurando novas formas de se organizarem frente a esse modelo. A questão econômica é o grande nó a ser desatado, e consideramos que quanto mais livre o outro for, mais todos serão. Isso é a essência do nosso trabalho no Chão.

Umas das frentes desse projeto também é promover e ajudar outras pessoas a construírem espaços com essa lógica.
INSTITUTO CHÃO
Rua Harmonia, 123
Vila Madalena – São Paulo/SP
CEP: 05451-000
Telefone: 11 3530-0907
Funcionamento: Terça a Sábado – 8h30 às 14h

Imagens: Reprodução/Facebook


Texto escrito por Angélica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]