Cristianismo Espiritualidade Religiões

Desamparados não!

Mãos erguidas para o céu em oração
STILLFX / Getty Images / Canva
Escrito por Nilton C. Moreira

O Evangelho que consta a trajetória de Jesus na Terra é um compêndio que vamos nos deparar por várias e várias vidas, pois é impossível assimilá-lo em uma existência apenas. Nele, há a fórmula para que nos modifiquemos indo ao encontro do Pai. Uns conseguirão compreender mais rapidamente e galgarão degraus na escala dos mundos mais evoluídos em menos tempo, outros demorarão mais, encontrarão no sofrimento e nas lágrimas o ingrediente que os fará modificar a si mesmo.

A Terra é insignificante do ponto de vista de tamanho em relação aos demais mundos, porém muito importante do ponto de vista da Criação. Além disso, nunca nos foi negado ajuda, amparo e aporte de conhecimentos. Ao longo dos milênios, muitos foram os espíritos esclarecidos que aqui encarnaram trazendo rumo para nossa caminhada, como Moisés, Sócrates, Buda e Jesus.

O Mestre foi o mais elevado espírito que passou pelo Planeta e deve ser adotado como nosso modelo e guia, não importando que não consigamos vivenciar tudo o que ele nos ensinou, pois temos todo o tempo possível para aprender e exteriorizar todo amor por Ele pregado.

No livro “A Caminho da Luz”, de Chico Xavier, há a seguinte explicação: “Rezam as tradições do mundo espiritual que na direção de todos os fenômenos do nosso sistema existe uma Comunidade de Espíritos Puros e Eleitos pelo Senhor Supremo do Universo, em cujas mãos se conservam as rédeas diretoras da vida de todas as coletividades planetárias.

Silhueta de homem ajoelhado orando sob o por do sol
ImagineGolf / Getty Images Signature / Canva

Essa Comunidade de seres angélicos e perfeitos, da qual é Jesus um dos membros Divinos, ao que nos foi dado saber, apenas já se reuniu, nas proximidades da Terra, para a solução de problemas decisivos da organização e da direção do nosso planeta, por duas vezes no curso dos milênios conhecidos.

A primeira verificou-se quando o orbe terrestre se desprendia da nebulosa solar, a fim de que se lançassem, no Tempo e no Espaço, as balizas do nosso sistema cosmogônico e os pródromos da vida na matéria em ignição, do planeta; e a segunda, quando se decidia a vinda do Senhor à face da Terra, trazendo à família humana a lição imortal do seu Evangelho de amor e redenção”.

Jesus, além de ter presidido a criação da Terra há bilhões e bilhões de anos, retornou para nos trazer o Evangelho de Luz. É muito grande, portanto, a nossa importância para o Criador, que não nos desampara, pois apenas sofremos quando nos distanciamos do bem. Muitas pessoas perdem o endereço de Deus como se diz normalmente e, por várias ocasiões, encontramos pessoas que dizem não acreditar em Deus. Tentamos convencê-las do contrário, mas elas se mostram irredutíveis.

Na realidade, mesmo que essas pessoas não vão ao encontro de Deus, um dia Deus as encontrarão, visto que tudo está dentro de um planejamento perfeito. O que falta ao homem, portanto, é a capacidade para entender os objetivos da Criação e isso será conseguindo à medida que evoluirmos e assimilarmos o Evangelho.

Paz a todos.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: cristaldafonte@gmail.com
Facebook: /Nilton-C-Moreira