Autoconhecimento Comportamento Psicologia

Diferenças entre ser resiliente e Antifrágil

Mulher determinada escalando uma parede de madeira
Ammentorp / 123RF
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Quando somos crianças, acreditamos nos contos de fadas e nas histórias que os adultos contam de forma romantizada. E então entramos em um mundo de fantasia, no qual somos incríveis, invencíveis, e nada pode dar errado. Porém, conforme a vida adulta se desenvolve, percebemos que não é bem assim que funciona.

Aos poucos, os desafios nos tiram da nossa zona de conforto. Não temos heróis para nos salvar, e os dias tristes podem, em alguns casos, superar os felizes. Nesse cenário, como podemos ser os protagonistas das nossas vidas? Como podemos nos tornar pessoas fortes, capazes de enfrentar até os problemas mais difíceis?

Desenvolver novas habilidades – ou melhorar as que já estão dentro de nós – é um meio de fazer isso. Praticando o autoconhecimento, nos tornamos capazes de identificar a nossa essência e a nossa personalidade, podendo entender de que forma nos prepararemos para as situações que são colocadas diante de nós.

Entre essas habilidades estão a resiliência e a antifragilidade. Talvez você já tenha ouvido falar sobre uma delas ou então tem alguma ideia do que elas são. Mas é sempre melhor se aprofundar nesses temas para descobrir como podemos acessar uma versão mais positiva e mais determinada de quem somos. Então continue lendo o artigo!

O que é ser resiliente?

A resiliência é o nome de uma propriedade física que também pode ser interpretada a partir de um sentido psicológico. Para as Ciências Exatas, o índice de resiliência de um objeto é o quanto ele consegue retornar ao formato original depois de sofrer uma tensão. Um elástico, por exemplo, tem um bom índice de resiliência.

Por outro lado, a Psicologia afirma que uma pessoa resiliente é aquela que não se abala perante as dificuldades da vida. Ainda que ela esteja sofrendo, ou lidando com algo que parece sem solução, essa pessoa consegue se reerguer e se manter fiel a quem ela realmente é.

Mulher reflexiva segurando uma flor rosa
Anete Lusina / Pexels

Assim, ser resiliente é acreditar que todas as situações podem ser superadas e têm algo a nos ensinar. Com isso, desenvolvemos a habilidade de improvisar, buscar soluções diferentes para inúmeros problemas e reconhecer que todos nós enfrentamos batalhas. Apesar de tudo isso, sempre é possível reerguer-se e reconstruir-se, respeitando a própria essência.

O que é ser antifrágil?

Para entender o princípio da antifragilidade, vamos analisar o que significa “fragilidade”. Tudo aquilo que é frágil pode se desfazer a qualquer impacto, por menor que seja. Nesse sentido, a antifragilidade é o oposto desse conceito. É algo que se torna mais forte a qualquer impacto, que se beneficia desse tipo de situação.

A antifragilidade para uma pessoa, então, pode ser entendida como a capacidade de se tornar alguém melhor e mais forte depois de passar por momentos difíceis, que teriam o potencial de prejudicar esse indivíduo.

Ou seja, uma pessoa antifrágil é aquela que sabe aproveitar o melhor de cada situação, mesmo sendo negativa. Então, quando um problema surge, ela identifica como pode se renovar a partir dele, o que deve fazer para seguir em frente e quais são as maneiras de aumentar as próprias capacidades.

Resiliente x antifrágil

Após compreender as características de uma pessoa resiliente e de alguém antifrágil, vamos entender quais são as diferenças entre essas duas habilidades que um indivíduo pode desenvolver ao longo da vida.

Em primeiro lugar, a resiliência é mais conhecida, por já estar sendo abordada há algum tempo, principalmente no universo corporativo. Isso não significa que a antifragilidade não é igualmente importante, visto que ela está conquistando um espaço que antes era exclusivo da primeira habilidade.

Planta crescendo na rachadura de um asfalto
Carlos Santos / 123RF

Além disso, a resiliência é uma maneira de viver a vida que nos mostra que nada pode nos abalar e que podemos sair ilesos de qualquer situação de pressão e de dificuldade. No entanto, a antifragilidade nos diz o contrário disso. Não sairemos ilesos de qualquer problema, mas podemos entender como eles nos auxiliam a evoluir.

Dessa forma, compreendemos que uma pessoa resiliente é aquela que parece não se afetar pelos imprevistos da vida, ao passo que a pessoa antifrágil está sempre pronta para se transformar de acordo com as situações que surgem diante dela. Embora sejam parecidas, são duas características bem diferentes.

É melhor ser resiliente ou antifrágil?

Ainda que a resiliência e a antifragilidade sejam duas características importantes para a vida de uma pessoa, cada uma oferece benefícios diferentes. Só cabe a você compreender quais deles são mais interessantes para a sua vida e para aquilo que você busca. Mas vamos te ajudar nesse processo!

Para isso, imagine que você está no meio da estrada, e o seu carro parou de funcionar. Com a resiliência, você pediria uma carona e continuaria a sua vida. Por outro lado, com a antifragilidade, você estudaria um jeito de consertar o veículo, adquirindo uma nova habilidade.

Assim, se você é uma pessoa que está sempre buscando desenvolver as suas potencialidades e quer evoluir a todo momento, a antifragilidade é a característica que vai te acompanhar. Caso você prefira continuar sendo quem você é, sem se renovar com frequência, é possível que você seja mais resiliente e menos antifrágil.

Para se aprofundar

Independentemente de qual habilidade você prefira ter na sua vida, é importante aprender mais sobre cada uma delas. Para isso, separamos alguns materiais que vão iluminar seus pensamentos. Confira!

A resiliência e a antifragilidade são duas características que podem mudar a sua vida para sempre. Entretanto você precisa, antes de tudo, conhecer-se e aprender mais sobre cada uma delas. Agora que você já entendeu como elas te ajudam a enfrentar os desafios da vida, escolha a que tem mais a ver com os seus objetivos e seja alguém melhor!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br