Convivendo

Eco-friendly: o que é?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras



Buscar uma vida mais saudável e consciente tem sido a escolha de muitas pessoas. Além disso, as empresas estão tentando criar uma relação mais fiel com os consumidores, mostrando sua responsabilidade socioambiental. E é este o conceito de eco-friendly: tanto a empresa quanto o consumidor tendo um comprometimento com os meios que lhe cercam.

No momento atual, onde se percebe um consumo desenfreado por parte das pessoas e grandes empresas lucrando por trás, está na hora do consumidor analisar como está sendo sua relação com o consumismo e de que forma é possível começar uma conscientização.

A gente precisa de tanto assim?

O consumidor eco-friendly é aquele que quer ter um consumo mais responsável. Que começa a questionar de onde vêm os produtos que compra, como são produzidos, que mão de obra é utilizada e ainda quais os recursos abstraídos da natureza para fabricá-los.

Não é propriamente um “consumidor verde”, mas todas as atitudes tanto na rotina do dia a dia quanto nas compras vão caracterizar essa pessoa eco-friendly. Ela se atenta para o que compra e sabe que é uma tarefa diária.

Afinal, de quanto a gente precisa mesmo para sobreviver? O quanto estamos pensando na matéria-prima retirada da natureza para fabricar o que nos satisfaz? Você utiliza realmente tudo o que compra? São perguntas que apontam uma reflexão.

Como se tornar um consumidor eco-friendly

Se você pensa em se tornar um consumidor eco-friendly, vamos passar algumas dicas:

  • Reutilize: comece a reutilizar as coisas que tem em casa. Em vez de apenas comprar algo novamente, veja se dá para concertar e arrumar. Não precisamos entrar na moda de ter tudo o que um comercial de TV nos mostra. Acredite, a gente pode ser feliz sem estar consumindo tudo o que tentam nos vender! Lembre-se: menos é mais!
  • Troque: comece a ir a feiras solidárias, brechós, participar de feiras de trocas. Será que algo que você não utiliza mais pode ser útil para outra pessoa? Troque de roupas com as amigas. Doe o que não precisa mais.
  • Compre na própria cidade: quantas coisas compramos importadas, deixando de dar oportunidade para o comércio local? Vá a feiras, se informe, conheça como é a produção. Estará ajudando a desenvolver a produção local e não apenas as grandes empresas.
  • Opte pelo orgânico: pode até ser mais caro, mas é bom para a sua saúde. Talvez o que poupe agora gaste amanhã a mais nas farmácias. Reflita se vale a pena mesmo apenas comprar coisas industrializadas. Opte por alimentos e produtos orgânicos.
  • Faça você mesmo: nos acostumamos a terceirizar tudo em nossa vida. Já refletiu sobre isso? Quando foi a última vez que cozinhou? Que montou o próprio prato? Estamos deixando tudo para os outros fazerem. Em vez de comprar pronta uma blusa, quem sabe personalize a sua? E aquela cômoda que queria comprar? Será que não dá para fazer uma ou reciclar a antiga? O brinquedo do seu filho? Invente e faça junto com ele. Você sentirá o prazer do que é fazer as coisas você mesmo.
  • Atente-se para os materiais que compra. Comece a olhar as embalagens. Conheça um pouco mais das empresas que fabricam o produto que você compra. O que elas fazem para o meio social? Estão se importando ou não?

Ser eco-friendly não é ser o chato da vez, mas sim conseguir identificar que somos seres que necessitamos da natureza. E, muito além do material, há a matéria viva pedindo nossa atenção! Então, conscientize-se!


Texto escrito por Angélica Fabiane Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]