Autoconhecimento

Cabeça tranquila, momento (in)tranquilo

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O que leva uma pessoa tranquila, calma, sensata e considerada realista por todos que convivem com ela a cometer algum tipo de besteira que pode comprometer a sua vida para sempre? Para quem assistiu ao famoso filme “Um dia de cão”, estrelado pelo ator Michael Douglas, pode ter uma compreensão do que uma pessoa em um momento adverso pode fazer quando estiver pressionada psicologicamente.

Se pedirmos para alguém que mora conosco descrever como ela nos vê, certamente a visão dessa pessoa sobre nós será diferente da que um colega de trabalho, amigo ou qualquer outra pessoa terá. Os ambientes em que vivemos impactam diretamente no nosso jeito de ser e o mesmo vale pelo atual momento que estamos passando em nossas vidas.

A mais frequente situação que impacta no jeito de ser de qualquer um é o tal do estresse. “Nossa, como ele anda nervoso. Deve estar estressado!”. O estresse nada mais é do que uma maneira genérica para representar que uma pessoa está se sentindo pressionada por algum tipo de coisa. Cada um tem o seu próprio limite para suportar uma situação adversa e, principalmente, uma forma distinta de reagir (ou não) diante dos problemas.

É muito injusto as pessoas nos avaliarem sobre as mudanças em nossas personalidades sem levarem em conta o nosso atual momento de vida. Resquícios da nossa personalidade podem se alterar diante das situações, como tristeza, alegria, tranquilidade, nervosismo, ansiedade e etc, mas a essência será sempre a mesma.

Porém, também é preciso foco em nós mesmos para que a gente não se perca totalmente e se deixe levar pelo momento. Apesar dos problemas, nada justifica tratarmos com grosseria ou rispidez um outro indivíduo que não tem nada a ver com a nossa aflição. O autocontrole é fundamental em nossas vidas e em alguns momentos torna-se ainda mais importante.

As desilusões e decepções são inevitáveis em nossa trajetória. O tempo em que a gente levará impactado diante dessas situações é opcional. Quanto mais ficarmos lamentando e presos a algo que já aconteceu, mais transtornados ficaremos e o problema tomará dimensões ainda maiores, influenciando cada vez mais no nosso jeito de ser.

A ideia é você se esforçar para fazer tudo dar certo. Se não acontecer, a consciência estará tranquila e ciente de que tentou de tudo para que as coisas corressem bem. Afinal, o que não tem remédio, remediado está!


Escrito por Diego Rennan da equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]