Espiritualidade

Entenda a diferença entre religiosidade e espiritualidade

Pessoas lendo a bíblia em uma mesa
123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Religião ou espiritualidade? A primeira coisa que precisamos levar em conta antes de refletirmos a respeito é que os termos, as palavras, mudam de significado com o tempo e de acordo com a cultura em que você vive. A palavra religião, vem da palavra em latim religare, que significa se religar ao divino. Porém, com o tempo, as religiões foram se tornando instituições com regras próprias e funcionam hoje em dia como uma organização formal.

Dessa forma, hoje em dia, no senso comum, quando falamos em religião estamos nos referindo as instituições e não ao ato de se religar ao divino (como sugere a palavra de origem). Já a espiritualidade tem o seu significado no senso comum como o ato de cuidar das coisas do espírito. Portanto, pode ser associada a diversas práticas que não necessariamente estão ligadas a alguma religião.

Então você é uma pessoa religiosa, espiritualizada ou ambas?

Se você consegue se conectar com o divino que existe dentro de você quando frequenta uma religião, você pode se identificar com os dois termos. Já se você não tem essa conexão e frequenta uma religião mais por questões sociais ou políticas, talvez você possa se considerar religioso. E, se você se conecta com o divino sem estar ligado a nenhuma religião, você pode se considerar uma pessoa espiritualizada.

Mulher assoprando flor dente de leão
Nine Kopfer/Unsplash

Mas, independente de termos, o importante é você ter consciência do que você quer para você. Não existe certo e errado e não devemos usar termos para discriminar as pessoas de uma ou outra corrente de pensamento. Todos os grandes líderes que deram início as grandes religiões do mundo ensinavam a importância do amor. E isso é o que mais importa.

O que está acontecendo nos últimos anos é um aumento de pessoas que buscam a espiritualidade, mas que não gostam de se ligar a uma instituição religiosa formal. Se você é uma dessas pessoas, sinta-se livre para se conectar ao divino da forma como for melhor para você. O divino está em todo o lugar. Por exemplo: um matemático que passa horas, sem ver o tempo passar, imerso em uma equação de difícil solução está em contato com o divino que mora dentro dele. Ou imagine um surfista que se sente conectado ao mar e não pensa em mais nada quando pega uma onda ele também está conectado ao divino da maneira dele. Ou seja, se o divino mora dentro de você, você pode encontrá-lo da forma que mais lhe estimular. Não se prenda a regras!

Você também pode gostar

Já se você for uma pessoa que gosta de frequentar alguma religião e isso te conecta ao divino e te faz sentir a espiritualidade, isso é ótimo também! Às vezes estar em grupos com o mesmo propósito pode ajudar a sentir a emoção e a espiritualidade de forma intensa também. O importante é que seja verdadeiro.

Entre religião e espiritualidade, o importante é que você encontre o seu caminho. E que o divino esteja sempre com você!

  • Escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]