Comportamento Terceira Idade

Envelhecimento Saudável

Grupo de idosos com algumas doenças caminhando ao ar livre
Paola Cariello
Escrito por Paola Cariello
Segundo o IBGE, a população idosa no Brasil já ultrapassa os 29 milhões e a expectativa é que esse número chegue a 73 milhões até 2060.

Com esse aumento da expectativa de vida e com a presença cada vez mais frequente dos idosos no mercado de trabalho, torna-se cada vez mais importante que o processo de envelhecimento aconteça de uma forma saudável e livre de riscos.

Para isso, são necessárias medidas e mudanças que visem a melhora da alimentação e da qualidade de vida desses idosos que, muitas vezes, não possuem conhecimento ou correto acompanhamento de geriatra, médico, educador físico e nutricionista.

Idoso sorrindo

Em relação a alimentação, sabe-se que com o processo natural de envelhecimento as papilas gustativas se tornam menos sensíveis e muitos idosos precisam utilizar uma quantidade maior de sal ou açúcar para perceberem o sabor mais apurado, sendo perigoso devido ao aumento do consumo de temperos industrializados, que são ricos em sódio e conservantes.

Além disso, muitos deles moram sozinhos ou apenas com seus companheiros, não sentindo mais prazer no ato de cozinhar para poucas pessoas. Com isso, acabam por muitas vezes lançando mão de comidas congeladas, restaurantes ou preferem o preparo de refeições mais rápidas, como lanches. E, nem sempre essas refeições possuem adequado valor nutricional, sendo prejudicial.

Casal de idosos sorrindo

Por serem alimentos mais práticos, torradas, pães, leite, queijos e refeições congeladas ou semi prontas fazem parte da alimentação desses idosos, podendo levar ao aumento do risco da resistência à insulina, hipertensão, aumento do colesterol, ganho de gordura e redução de massa magra.

A sarcopenia, que é caracterizada pelo envelhecimento muscular, perda de força, redução de massa magra e redução da capacidade de regeneração muscular, ocorre devido a redução fisiológica da produção de hormônios, baixo consumo proteico, inadequação nutricional e inatividade física.

Idosa sentada

Você também pode gostar de:

Além da alimentação equilibrada, estudos mostram que exercícios físicos (principalmente treinos de força) são uma das melhores intervenções durante o envelhecimento para promover longevidade. Em muitos casos, como há inadequação da alimentação, faz-se necessário a indicação de suplementos vitamínicos e proteicos, que irão complementar uma dieta saudável e ajudar nesse equilíbrio e promoção da saúde.

Sobre o autor

Paola Cariello

Paola Cariello

Sou nutricionista formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e sempre tive certeza da minha escolha assertiva pela profissão. Mas sentia que poderia ir muito além da formação padrão da faculdade.

Busquei a pós-graduação em nutrição clínica funcional e comecei a entender de uma forma mais aprofundada que cada pessoa é um ser único, com individualidade bioquímica e metabólica e que, quando em desequilíbrio, ocorria o aparecimento de sinais e sintomas e o desenvolvimento do processo de adoecimento.

Mas, mesmo após essa formação, eu continuava percebendo que muitos pacientes não conseguiam aderir 100% às mudanças alimentares devido a questões emocionais que interferiam no processo. Como eu não tinha as ferramentas necessárias para resolver o problema, fui estudando e buscando outros cursos que pudessem me ajudar.

Comecei com cursos de coach e mindfulness, passei pelos livros de autoconhecimento e metafísica e finalmente cheguei ao Thetahealing, à aromaterapia e aos florais frequenciais.

Hoje em dia nas consultas avalio individualmente como o desequilíbrio metabólico pode ser oriundo de diversas questões, sendo uma delas o emocional, que, de algum modo (consciente ou não), interfere no desequilíbrio do corpo.

Com isso, além da organização do plano alimentar e da prescrição de suplementos, vou utilizando recursos de coach, mindfulness, aromaterapia e florais frequenciais para ajudar o paciente a ter um (re)equilíbrio entre corpo, emoções e mente.

Facebook: Paola Cariello
Instagram: @paolacariello.nutri