Convivendo Relacionamentos

Eu fui traída, e agora a culpa é minha?

Mulhersentada em uma mesa em sua sala com as mãos em seu rosto preocupada enquanto homem está sentado em um sofá com as mãos no rosto
123RF
Elisangela Ferreira
Escrito por Elisangela Ferreira

Vivemos em uma cultura monogâmica, então se uma pessoa decidiu estar com outra em um relacionamento sério e, de repente, resolver ficar com uma terceira pessoa é considerado traição, e a pessoa está errada sim. Isso é falta de caráter.

Mas e quem foi traída ou traído não tem culpa nenhuma?

Quando falamos de autorresponsabilidade, podemos entender que sim a pessoa traída teve sua parte de culpa.

“Uau! Como assim, Elisangela? Eu fui traída(o) e não tive culpa!!!”

Desculpe decepcioná-lo, mas claro que você teve sua parcela de culpa.

Um relacionamento é composto de duas pessoas e entre elas é no mínimo necessário que haja uma comunicação sobre como está o andamento da vida a dois, assim como em uma empresa é necessário acompanhamento de tudo.

De alguma forma, você vai analisar quais foram os seus erros. Isto é necessário não pelo outro e sim por você.

Mulher com seu rosto em um vidro apoiando suas mãos
Danny G/Unsplash

Fez a análise? Agora siga sua vida sem culpa. Coloque em prática novos hábitos, novas ações e novos comportamentos para ter uma vida feliz. Sabe por que estou falando sobre isso? Porque, na verdade, depois de uma traição, a pessoa quer culpar a todos e menos a si mesma, além disso também há as pessoas que se culpam demais e as pessoas que não sentem culpa nenhuma. Existe um meio-termo aí. Qual foi a minha parcela de culpa? Descobri, analisei, entendi, agora eu sigo minha vida de forma tranquila porque sei que sempre quero fazer o melhor, mas faça este melhor em primeiro lugar para você.

Você também pode gostar

“Elisangela, eu fui traída, mas decidi perdoar. Só que agora, em qualquer briga, eu jogo na cara da pessoa, pois desconfio de tudo.” Este é um relato frequente. Diga-me uma coisa… este processo está o ajudando? Se houve o perdão, se houve uma análise da sua parcela de culpa… você quer viver nestas condições?

Vou deixar a reflexão para você.

Mas conte comigo, vamos falar mais disso!

Deixe nos comentários quais assuntos você mais gosta de ler.

Sobre o autor

Elisangela Ferreira

Elisangela Ferreira

Olá meu caros leitores, meu nome é Elisangela, tenho 35 anos e mãe de um lindinho de 4 anos, o Dudu, sou mãe em carreira solo.
Sou formada em gestão de pessoas, coaching, analista comportamental, terapeuta regressista, estudante de psicanálise e psicologia.

Atendimentos online e presencial.

Estou aqui para te ajudar sempre!

Site: eivaificartudobem.com.br
Facebook: /Ei vai ficar tudo bem
Youtube: Banqueta da Elis
Instagram: @blog_eivaificartudobem
Whats App: 11 982037021