Convivendo

Fibromialgia – a dor da alma

Mulher deitada em cama, com uma mão na parte de baixo das costas, e a outra na cabeça. Ela está com os olhos fechados, e franzindo a testa demonstrando dor.
123rf/Antonio Guillem
Marcia Vizentini
Escrito por Marcia Vizentini

A dor não está na sua cabeça, você não está criando, não está sustentando, ou melhor, alimentando essa dor.
Para a medicina, a fibromialgia não tem uma causa específica. São vários fatores emocionais e físicos que causam a dor. Como não existem exames para detectar a doença o seu diagnóstico é todo clínico. Temos alguns pontos gatilhos no nosso corpo que reagem às pressões e doem muito. O médico que conhece esses pontos consegue dar o diagnóstico.

Homem deitado em chão, de lado, em posição fetal, de costas para a câmera.
Unsplash/Žygimantas Dukauskas

Seu corpo reage de uma maneira diferente às emoções, alguns apresentam problemas gástricos, intestinais, enxaquecas e outros com dores generalizadas. Essas emoções estão relacionadas aos nossos sentimentos, como: medo, tristeza, culpa, raiva, frustrações entre outras.

A fibromialgia, embora tão real como o nariz no seu rosto, é criada e sustentada pelo seu sistema nervoso e pelos mecanismos de proteção equivocados do cérebro em resposta ao perigo percebido de emoções reprimidas, emoções que a maioria das pessoas não entendem exatamente o porquê de existirem.

Você também pode gostar

A fibromialgia causa dores generalizadas por todo o corpo e pode estar associada a outras patologias, como esclerose múltipla, lúpus, doenças musculoesqueléticas, síndrome da fadiga crônica, colite, entre outras.

O tratamento consiste em levar uma vida mais leve, com exercícios físicos, caminhadas, meditação. Através dessas atividades seu corpo libera a endorfina, o hormônio da felicidade e do prazer, aliviando os sintomas da dor e ajudando a ter um sono mais reparador.

Pense em você! Deixe de querer viver a vida dos outros, já que é muito comum deixarem de viver suas vidas para viver a vida de um parente, familiar ou amigo. Assim, sua postura perante a vida será de anulação do eu.

Os medicamentos utilizados são para depressão, ansiedade, analgésicos, relaxantes musculares, entre outros, dependendo do fator que desencadeia a crise. Por meio de uma minuciosa entrevista seu médico poderá indicar qual o melhor medicamento para o seu caso.

Homem deitado em uma cama, em posição fetal e abraçando os joelhos.
Pexels/cottonbro

Procure orientação de seu médico, mas também a ajuda de psicoterapia e medicinas alternativas como Acupuntura, Florais, Aromaterapia e Massagens. Essas terapias fazem parte da Naturopatia, método terapêutico que visa fortalecer as defesas do organismo por meios considerados naturais.

Não carregue mais do que seu corpo aguenta em relação as emoções e responsabilidades. Cada um é responsável pelos seus atos, não queira responder pelos atos de outras pessoas.

Sobre o autor

Marcia Vizentini

Marcia Vizentini

Comecei minha incursão no mundo holístico e esotérico em 1999. Desde pequena, já tinha o dom para cura por meio da energia das mãos. Vinda de uma família de benzedeiras, já criança peguei o gosto pelos rituais de benzimento. Considero-me uma eterna aprendiz da verdade e do conhecimento essencial. Me formei em naturopatia pela Humaniversidade Holística, em 2006.

Mais adiante me formei em terapia floral e Karuna e Teramai Reiki. De volta à Humaniversidade, me tornei reiki master. Minha esperança é que as pessoas consigam se reconectar com sua essência e passem a cocriar sua própria experiência de vida. Ao longo de minha vida também desenvolvi e me aprofundei em estudos e práticas de novas abordagens terapêuticas.

Contatos:
Email: [email protected]
Instagram: @toquedealma8
Facebook: @toquedealma8
Site: toquedealma8.wixsite.com/meusite-5