Acupuntura Saúde Integral

Acupuntura contra a fibromialgia

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Dores musculares, cansaço, dificuldade para ter uma boa noite de sono, dores com pressão em alguns pontos do corpo, entre outros sintomas, podem ser um indício de fibromialgia. Essa é uma síndrome não-inflamatória que causa um transtorno imenso na vida de quem sofre com isso. E o pior de tudo é que ainda não descobriram qual a causa certa do aparecimento da doença.

Porém, o que já existem são diversos tratamentos e formas de tratar a fibromialgia, seja com remédios, fisioterapia e outras atividades físicas. Além das recomendações mais habituais que os médicos passam, também surgem tratamentos complementares alternativos para esse problema de saúde. Entre eles, está a acupuntura.

A acupuntura surgiu na medicina tradicional chinesa e é utilizada para tratamento complementar de diversos problemas de saúde. A prática consiste no uso de agulhas que são utilizadas em determinados pontos do corpo, de acordo com o problema que o paciente tiver. Além de afetar o desempenho do corpo físico, os chineses também desenvolveram essa técnica para melhorar o funcionamento do que eles chamam de “chi”, que é a energia vital que circula pelo corpo humano.

Para o tratamento de fibromialgia, o uso da acupuntura é uma descoberta recente. Pesquisadores espanhóis fizeram um experimento em 153 pacientes. Eles dividiram os enfermos em dois grupos. Um deles foi tratado com acupuntura e o outro apenas com agulhas de mentira. O grupo que realmente foi tratado com acupuntura teve uma diminuição de 41% nas queixas de dores e desconfortos após dez semanas de aplicação do tratamento.

O grande benefício no uso da acupuntura nesse tipo de síndrome é abrir caminho para que outras práticas possam ser utilizadas. Como as dores musculares são muito intensas, muitas pessoas que sofrem desse problema não conseguem se exercitar ou fazer fisioterapia o tanto quanto seria necessário. Já com o tratamento com acupuntura, as dores vão diminuindo e, dessa forma, o paciente pode voltar a sua rotina de exercícios normais e, consequentemente, ter uma melhora mais significativa de sua saúde.

Lembramos que esse artigo tem o objetivo de informar, mas não substitui a opinião de um especialista no assunto. Caso você tenha algum problema de saúde como o citado no texto, aconselhamos sempre procurar um médico antes de tentar qualquer tipo de tratamento alternativo.


Escrito por Ricardo Sturk da equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]