Autoconhecimento Comportamento

Final de ano – Vovó escrevia carta, mamãe ligava e eu…

Família sentada ao redor de uma mesa para celebrar a ceia de Natal.
Fátima Cardoso
Escrito por Fátima Cardoso

“Todos os anos é mesma coisa, discussões com o marido e os filho sobre o uso do 13º salário, sobre os convidados e pratos que serviremos, ida na última hora ao supermercado lotado, tentativas desesperadas de comprar passagem aérea e encontrar vagas no hotel, por isso eu odeio o final do ano.”

Isso é novo ou é vivenciado o ano inteiro?

“Pensando bem, levo uma vida estressante com os desentendimentos e a falta de planejamento o ano todo, mas no final do ano tudo isso intensifica me levando a um nível de estresse insuportável.”

Homem servindo família em ceia de Natal.

Quando o modelo de vida que você está vivenciando te leva ao estresse e ao esgotamento, é fundamental questionar se vale a pena continuar com esse modelo. Ao olhar para fora tende-se a culpar o cônjuge, o patrão, a situação financeira do país, o excesso de compromissos no final do ano, etc.

Já parou para pensar com quem você aprendeu esse modelo de lidar com as pessoas e os compromissos? Com a mamãe, o papai, a vovó? Era outra época, outro ritmo de vida que a vovó e a mamãe tinham. É preciso atualizar esse modelo. Vovó tranquilamente escrevia algumas cartas e enviava os cartões de Natal para os parentes e os amigos mais próximos, semanas antes do Natal. Mamãe cumprimentava os parentes e amigos próximos fazendo uma ligação telefônica.

Você também pode gostar

Hoje, você manda mensagens para os parentes e amigos próximos, envia e responde e-mails de clientes, manda mensagens para os amigos que nem sempre os conhece pessoalmente, ainda mais dos 30 grupos virtuais que você participa, faz postagens em várias redes sociais, responde as 58 mensagens de Feliz Natal, enquanto ouve a campainha tocando avisando que seus convidados chegaram e olha se o peru não está queimando no forno. Sem esquecer das fotos postadas durante a ceia que você precisa responder aos comentários dos amigos e também comentar as fotos deles. Ufa! Cumprir essa parte já está cansativo, imagina todos os detalhes para que a festa aconteça? É preciso planejamento, organização, cooperação, flexibilidade, bom humor, coração leve.

Família celebrando a ceia de Natal ao redor de uma mesa.

Criar um modelo de planejamento de acordo com sua realidade financeira, de tempo, de gostos pessoais e familiar pode ser fundamental para diminuir o estresse e o esgotamento. O que pode ser feito com meses ou semanas de antecedência? Dias antes? Restando só o que o não pode ser antecipado.

Atividades em excesso podem diminuir o amor, a alegria e a leveza.

Viver em equilíbrio e em paz nas festas de final do ano pode ser aprendido.

Amorosamente, Boas Festas, física, emocional, mental e espiritualmente!

Sobre o autor

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso é facilitadora de Cinesiologia Especializada pela escola Three in One Concepts. Facilitadora em Cinesiologia Quântica pela Conexão Harmônica, Massoterapia e Reflexologia pelo Senac, e também Reiki e Metafísica da saúde. Facilitadora de Constelação Sistêmica Familiar presencial e online. Além disso, fez participações no programa Kabballah Egípcia na Rádio Mundial.

E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Cel: 11 9 8122-7920
Facebook: Terapeuta Fátima Cardoso
Site: facilitadorafatimacardoso.com.br

Locais de atendimento:
São Paulo - (11) 98122-7920
Diadema - (11) 4054-3508
Santo André - ((11) 4972-0003
Campinas - (19) 9 8138-9669