Convivendo

Geração Lixo: como isso afeta o mundo todo?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O lixo é um problema que, desde a revolução industrial, tem aumentado a cada ano. Imagine tudo o que você consome durante um mês inteiro e o lixo que é gerado a partir disso. É muita coisa, não é mesmo? Agora imagine esse lixo vezes o número de pessoas do seu bairro, da sua cidade, do seu país e até mesmo do mundo!

Quem acaba sofrendo com todo esse acúmulo de lixo é o meio ambiente.

Todos os países do mundo têm suas leis referentes ao descarte e reutilização de lixo, mas ainda temos muito o que evoluir para chegarmos a um nível de sustentabilidade mundial realmente adequado.

Se por um lado temos exemplos de sustentabilidade e reciclagem de lixo em países desenvolvidos, como a Alemanha e o Japão, que reciclam mais de 60% de todo o seu lixo produzido, existem outros países que pouco reciclam, que é o caso do Brasil, que recicla apenas 13% de todo o lixo gerado no país.

Além disso, temos o problema de que, assim como em outros países que estão crescendo economicamente, o Brasil aumentou muito a sua produção de lixo nos últimos anos e esse lixo não está sendo reciclado. Nos últimos quatro anos, a produção de lixo no Brasil aumentou cinco vezes mais do que o crescimento da população brasileira nesse mesmo período. A situação é grave!

A questão aqui é: como você pode ajudar o meio ambiente com hábitos que vão contribuir tanto para a sua qualidade de vida, quanto para o meio ambiente?

O primeiro passo é perceber como o lixo afeta o seu dia a dia sem você perceber. Um lugar bem propício para perceber isso é a cozinha da sua casa. A cozinha é um dos lugares onde mais se produz lixo devido a preparação e o consumo de alimentos. Quando o lixo começa a acumular, moscas começam a aparecer, baratas entram dentro de casa, além do odor que fica péssimo.

Então a primeira dica que damos é: não acumule! Saiba quais os dias da semana a prefeitura de sua cidade manda o caminhão de lixo e se informe se eles possuem coleta seletiva. Procure saber também se existem postos de coleta de lixo reciclável perto de onde você mora.

O segundo passo é separar o lixo por tipo. Para começar, dois lixos diferentes já ajudam bastante na organização: o que pode ser reciclado e o que não pode (mas se você estiver disposto pode separar também por tipo de material reciclado: papel, alumínio, plástico, etc.).

shutterstock_205557979Ter um lixo somente para material reciclado é muito mais fácil do que você imagina. É só manter um cesto de lixo à parte onde você pode jogar tudo o que for de plástico, metal, papel e vidro. Não precisa se preocupar em passar água no lixo ou lavar de alguma forma. Os postos de coleta vão fazer esse trabalho de qualquer forma.

Agora que você já tem o lixo separado, leve ele em postos de coleta, ou deixe para o caminhão de lixo no dia correto da semana. A forma de coleta de lixo varia de cidade para cidade no Brasil, mas a tendência é que eles cada vez mais separem o que for reciclado após a coleta.

Espalhe essa ideia de reciclagem para a sua família, amigos e colegas. Ter hábitos sustentáveis não é uma moda ou um capricho, mas algo necessário para a saúde e bem-estar de todos nós. A natureza agradece!


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]