Autoconhecimento Sem categoria

Homens experimentando o que muitas mulheres vivenciam há tempos

Mulher sentindo-se desconfortável no local de trabalho.
Fátima Cardoso
Escrito por Fátima Cardoso

Homem 1

Um motorista de um aplicativo: “Levei uma cantada de um homem / passageiro, que fiquei até sem graça, o cara foi atrevido e insistente”.

Homem 2

“Voltando do trabalho à noite, um carro com um homem motorista começou a me seguir, me cantando, eu disse que não queria sair com ele, daí ele me mostrou uma arma, no desespero, saí correndo, suando frio e rezando para que ele não atirasse em mim”.

Homem 3

“A parte do meu corpo que eu menos gosto é a minha bunda, alguns homens ficam olhando descaradamente para ela. Se eu tivesse dinheiro eu faria uma cirurgia para diminuir o tamanho, assim chamaria menos atenção”.

Homem de costas usando calça jeans e blusa branca. Foque na bunda dele.

Homem 4

“Fiquei confuso por sair com uma amiga da academia pela primeira vez e não convidá-la para um motel, não quis me envolver com ela até que saísse os documentos do divórcio. Será que ela pensou que eu não gosto de mulher por não ter tentado transar com ela? Você acha que eu agi certo?”.

Homem 5

“Não vou pular nos blocos de carnaval, já fui algumas vezes e fiquei muito bravo, quase me envolvi em confusão porque alguns homens queriam beijar à força a namorada do meu amigo e outros homens ficaram me cantando, alguns até passaram a mão pelo meu corpo.”

Os casos citados acima são verídicos, perceba que existem homens que estão vivenciando situações de dúvida, constrangimento, humilhação, violência, tudo isso causado por outros homens. Essas situações são novas para os homens, ou só agora eles estão falando? Porque, para as mulheres, é algo muito antigo.

Citei, sem intenção de vingança contra os homens, nem tão pouco minimizando o sofrimento das mulheres, mas no intuito de fazer com que tanto homens quanto mulheres olhem por vários ângulos e assim possam dar um passo evolutivo, no sentido de uma melhor consciência e automaticamente melhores atitudes. Reconhecendo o feminino sagrado e o masculino sagrado como parceiros harmônicos e complementares em crescimento.

Homem e mulher lado a lado. Fundo cinza.

Que o homem consiga se amar. Reconhecer suas falhas, se responsabilizar por elas e repará-las.

Que a mulher consiga se amar. Reconhecer suas falhas, se responsabilizar por elas e repará-las.

Cabe ao masculino ser mais empático com o feminino e vice-versa, assim nos tornaremos mais conscientes dessa relação, com homens e mulheres cooperando mais e competindo menos.

Parabéns mulheres e obrigada por tudo!


Você também pode gostar de outro artigo desta autora. Acesse: Desfilando no bloco da alegria

Sobre o autor

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso

Fátima Cardoso é facilitadora de Cinesiologia Especializada pela escola Three in One Concepts. Facilitadora em Cinesiologia Quântica pela Conexão Harmônica, Massoterapia e Reflexologia pelo Senac, e também Reiki e Metafísica da saúde. Facilitadora de Constelação Sistêmica Familiar presencial e online. Além disso, fez participações no programa Kabballah Egípcia na Rádio Mundial.

E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Cel: 11 9 8122-7920
Facebook: Terapeuta Fátima Cardoso
Site: facilitadorafatimacardoso.com.br

Locais de atendimento:
São Paulo - (11) 98122-7920
Diadema - (11) 4054-3508
Santo André - ((11) 4972-0003
Campinas - (19) 9 8138-9669