Convivendo

Lembrete Necessário

Bluma Hausswolff
Escrito por Bluma Hausswolff
Disse para uma amiga, esses dias, que “Fé” seria o lema desse meu ano. Não tenho do que me queixar desde então. Não porque não precisei lidar com problemas, mas porque desde que internalizei essa ideia, o meu espírito tem se elevado (apesar) dos problemas. Ou eles mesmos têm adquirido proporções menores, menos caóticas. De certa forma, estou feliz por saber dosar a minha tendência ao drama. Digo dosar porque eu jamais poderia me livrar dele. Minha dramaticidade me completa.

Por outro lado, a postura de gratidão e crença no positivo sempre foi um prisma pelo qual eu gostei de olhar a minha vida. Sempre acreditei que tudo daria certo porque, enfim, tinha que dar. Sempre acreditei que coisas grandes estão na linha de frente de quem pensa grande.

Mulher gargalhando.

Você também pode gostar de:

E longe de ser uma atitude esnobe, pensar grande é justamente se ater antes aos detalhes pequenos. É visualizar o seu final digno, digamos, mas se entregar ao acordar do dia um; ao caminhar do dia dois; à respiração do dia três; à contemplação do dia quatro. Existem muitas fórmulas por aí, mas a prática é bem simples: é se ater ao processo. Confiar no processo. Se alegrar com e no processo.

É muito bobo, isso, mas eu ando realmente perplexa com algo super clichê, e ainda assim tenho tido vontade de compartilhar esse insight com todo mundo: a felicidade está, de fato, no caminho.

Prestem atenção. E aproveitem.⠀

Sobre o autor

Bluma Hausswolff

Bluma Hausswolff

Bluma Hausswolff nasceu na Itália, em Milão. É artista da dança, escritora e através da Psicanálise e do leque terapêutico,
deseja tocar o íntimo e expandir o potencial de (ser) humano.

Contatos:

E-mail: [email protected]
Instagram: @blumahausswolff