Filosofia

Livros para exercitar a filosofia estoica

Na sua opinião, é possível viver de maneira exclusivamente racional, evitando que os sentimentos nublem a nossa visão e interfiram nas nossas decisões? É isso que prega uma filosofia chamada Estoicismo, que sugere uma vida baseada na racionalidade e longe de paixões e vícios.

Se você acha esse conceito interessante e aplicável em sua vida, siga na leitura deste artigo, que, além de apresentar o que é o Estoicismo, traz uma lista de livros que podem ajudá-lo a estudar mais a respeito dessa filosofia. Confira:

O que é o Estoicismo?

Criado pelo filósofo Zenão de Cício, em Atenas, por volta de 300 a.C., o Estoicismo é uma corrente filosófica que faz com que seus seguidores tenham um compromisso com o conhecimento e evitem colocar o foco naquilo que não pode ser controlado (os chamados vícios), como paixão e outros desejos extremos.

Uma estátua do filósofo e historiador Heródoto. Ele parece contemplar algo.
morhamedufmg / Pixabay

É uma filosofia que prega, portanto, que a felicidade do ser humano depende apenas de si mesmo, pois é preciso abdicar do que não é considerado como uma de suas virtudes. Os vícios, segundo o Estoicismo, são males absolutos.

De acordo com o Estoicismo, é preciso que mantenhamos uma mente racional e calma, evitando tudo que possa alterar esses estados. Independentemente do que aconteça, uma pessoa estoica evita ser comandado por desejos, prazeres e irracionalidade.

Filosofia estoica e o autoconhecimento

Se o Estoicismo é bom ou não para você, é você é o único que pode dizer, mas podemos analisar os mais relevantes princípios dessa filosofia para entender de que maneira ela pode fazer bem em sua vida e em sua jornada de autoconhecimento, tornando-o uma pessoa melhor e mais feliz.

Quando tentamos agir de maneira calma e racional, evitando paixões e sentimentos extremos, é como se nos colocássemos o mais perto possível de quem somos de verdade, de nossa essência, porque os desejos e sentimentos, que mudam o tempo todo, bagunçam o que pensamos quando estamos com a mente e o coração “limpos”.

Além disso, como o Estoicismo prega focar apenas o que podemos controlar, isso ensina que não devemos “debater com a vida”, isto é, devemos aceitar as coisas como elas são, em vez de tentar controlar aquilo que não podemos controlar. É aceitar que a vida é assim mesmo e lidar com ela a partir disso.

Livros para exercitar a Filosofia Estoica

Quando falamos sobre conhecimento, autoconhecimento e Filosofia, há muitas maneiras de buscar sabedoria e conteúdo para enriquecer a nossa experiência, e uma delas é por meio dos livros! Preparamos uma seleção com livros sobre Estoicismo que vão ajudá-lo a entender e a estudar essa corrente filosófica. Confira!

“Meditações” – Marco Aurélio

Marco Aurélio (121-180 d.C.) foi um imperador romano, considerado o último dos cinco bons imperadores. Um homem culto e bom na diplomacia, Marco Aurélio se dedicou ao estudo da Filosofia, especialmente do Estoicismo dos gregos, e sua vida foi um grande exemplo prático dessa corrente.

Uma estátua da face de Marco Aurélio.
Bradley Weber / Flickr

Em “Meditações”, mergulhamos nos pensamentos mais profundos de Marco Aurélio, especialmente porque ele não pretendia que eles fossem publicados. Além de ser um documento histórico impressionante, exploramos a mente de uma pessoa que tentava ao máximo agir sem paixões e de maneira não impulsiva.

“Cartas de um Estoico” – Sêneca

Outra obra clássica, mas muito mais didática do que as “Meditações” de Marco Aurélio. É uma obra em dois volumes que compila as cartas trocadas entre o pensador Sêneca, que era adepto do Estoicismo, e seu amigo Lucílio. Nessas cartas, Sêneca o aconselha a respeito de várias situações da vida, sempre com base nessa filosofia.

Como Lucílio não tinha nenhum conhecimento prévio sobre o Estoicismo, Sêneca era bastante didático, o que ajuda aqueles que estão tendo também o primeiro contato com essa filosofia. Então o livro fica muito mais próximo do leitor, por assim dizer.

“O Ego é seu Inimigo” – Ryan Holiday

Esse livro traz dicas, conselhos e conhecimentos para lidarmos com o nosso maior adversário interno: nós mesmos, o nosso (grande) ego. Com base nos filósofos estoicos, o autor vem trazendo sabedoria a respeito de por que deveríamos ter cuidado com os desejos do ego em nossa vida.

Contando histórias de pessoas que foram bem-sucedidas em seus objetivos por terem foco nele, ou de pessoas que foram malsucedidas justamente porque não conseguiram ser racionais, o livro apresenta exemplos práticos da aplicação dessa filosofia no dia a dia e na vida de todos.

“O Obstáculo é o Caminho” – Ryan Holiday

Uma fotografia do autor Ryan Holiday.
Luiz Berengue, CC BY-SA 2.0 / Wikimedia Commons / Eu Sem Fronteiras

Do mesmo autor da obra anterior, esse livro é um dos principais “divulgadores” do Estoicismo nos tempos atuais. Ele funciona como uma apresentação a essa filosofia, seus principais conceitos e criadores, como o próprio Marco Aurélio e o pensador Sêneca.

Usando como exemplos as vidas de figuras modernas, como Barack Obama, Steve Jobs e Theodore Roosevelt, o autor demonstra na vida prática quais são as aplicações e os benefícios de viver uma vida balizada pelo Estoicismo.

“Mais Sêneca, Menos Prozac” – Clay Newman

Atualmente, vivemos tempos com os maiores números relacionados com o consumo de medicamentos antidepressivos, como Prozac e Frontal, que, mesmo assim, são incapazes de acabar com o sofrimento de seus usuários.

Nesse livro, o autor apresenta o Estoicismo não só como uma corrente filosófica, mas uma alternativa a esses medicamentos e a um tratamento químico para problemas como depressão entre outros. Além disso, serve como introdução ao pensamento de Sêneca.

“Antifrágil” – Nassim Nicholas Taleb

Esse não é propriamente um livro sobre Estoicismo, mas é uma obra que traz uma das suas maiores lições, que é viver e resistir apesar de, independentemente do que seja esse “apesar de”. Ou seja, a ideia de que não devemos tentar controlar o incontrolável, mas, em vez disso, aceitar a vida como ela é.

O autor promove a reflexão de que não devemos ser, por exemplo, resilientes, isto é, aquilo que volta à sua forma original após um impacto. O que ele sugere é que nos treinemos para nem mesmo sofrer o impacto, daí vem o nome “antifrágil”.

“Coragem sob Fogo” – James Stockdale

Esse é um livro bastante diferente dos anteriores. É o relato pessoal de Stockdale, um militar norte-americano que passou quase oito anos como prisioneiro de guerra no Vietnã e conseguiu suportar torturas e privações, segundo ele, seguindo a filosofia estoica.

Uma fotografia de James Stockdale.
U.S. Navy File Photo, Public domain / Wikimedia Commons / Canva / Eu Sem Fronteiras

Serve como um exemplo prático da aplicação do Estoicismo em nossa vida, já que mostra que até mesmo alguém passando por uma situação de extrema provação e sofrimento conseguiu se valer dessa filosofia para sobreviver e sair dali mais forte.

“Pense como um Imperador” – Donald Robertson

Muitas pessoas sentem dificuldade de se relacionarem com o Estoicismo porque a maior parte dos autores, como Marco Aurélio e Sêneca, viveu num mundo completamente diferente do nosso, em que o capitalismo e a tecnologia são tão importantes.

Nesse livro, Robertson atualiza alguns dos principais conceitos do Estoicismo para o nosso mundo atual e para a sociedade em que vivemos hoje, utilizando-se de alguns conceitos da Psicologia, o que aproxima bastante essa corrente filosófica da maneira como pensamos e vivemos hoje.

Vo também pode gostar

Estas são algumas obras que podem introduzir você ao Estoicismo e te ajudar a praticar em sua vida essa maneira de enxergar a existência. Se você sente que pode ter uma jornada mais frutífera com a ajuda dessa doutrina, que tal escolher a sua próxima leitura com base nesta lista?

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br