Autoconhecimento Comportamento

Manipuladores emocionais

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Todas as pessoas por quem temos muito afeto acabam pedindo um favor ou outro. E nós os fazemos com prazer. Ou então elas dão a própria opinião sobre nossas aparências ou sobre nossas atitudes, então imediatamente começamos a nos questionar sobre esse fator, imaginando o que deveríamos ter feito diferente.

Esses são dois exemplos, que, por si só, não representariam grandes problemas. A grande questão é o que está por trás deles. Por que nos sentimos obrigados(as) a fazer o que as pessoas que amamos pedem? Temos medo de que elas deixem de nos amar? Temos medo de magoá-las? O que poderia acontecer de tão ruim para que nos sintamos incapazes de agir por conta própria?

Entre todos os questionamentos que poderíamos levantar, existe algo um pouco mais simples: essas pessoas nos dizem como irão se sentir se não fizermos o que elas querem. Elas demonstram o quanto estão chateadas com nossas atitudes, consideram que as estamos desrespeitando, afirmam que não pensamos nelas… E então passamos a acreditar que somos egoístas e insensíveis.

Manipuladores emocionais são pessoas que fazem as outras se sentirem mal por não atenderem aos seus desejos, ainda que façam isso inconscientemente. A rigor, uma pessoa não deve ter qualquer poder sobre as atitudes, sobre os pensamentos e sobre a aparência de outra. A mágoa que ela guarda por causa de algum tipo de discordância não é responsabilidade da pessoa que a desagradou, mas dela mesma.

Então todo manipulador emocional é, antes de tudo, uma pessoa que ultrapassa limites. Ela não reconhece que cada pessoa tem um desejo e uma forma de pensar. Tudo deve ser como e quando ela quer, ainda que a questão não diga respeito à vida dela.

A presença de uma pessoa com esse comportamento nas nossas vidas pode tornar a rotina exaustiva e desgastante. Nos esforçamos para fazer o melhor para essa pessoa que amamos, mas ela nunca está satisfeita e continua apontando defeitos nos nossos comportamentos. A insegurança, a baixa autoestima e a desilusão são sensações comuns para quem lida com manipuladores emocionais.

Imagem de uma pessoa encapuzada.
Imagem de Engin Akyurt por Pixabay

Frases típicas de manipuladores emocionais

Se você ainda não sabe identificar os manipuladores emocionais da sua vida, o primeiro passo é aprender que qualquer pessoa pode estar te manipulando emocionalmente. Pode ser alguém da sua família, alguém do seu círculo de amigos ou alguém do seu trabalho. Essa pessoa não necessariamente é uma vilã, mas é alguém que merece atenção.

Tendo isso em mente, o próximo passo é aprender a identificar quais são as frases mais ditas por manipuladores emocionais. Se você já ouviu alguma delas, a pessoa que a disse pode estar colocando o seu bem-estar e a sua liberdade em risco. Analise!

1) “Faça o que você quiser”

Normalmente, essa frase é dita depois que você rejeitou fazer algo que a pessoa que é uma manipuladora emocional te pediu. Vamos supor que você queria fazer uma viagem, paga por você, e avisou para a outra pessoa que faria isso. Imediatamente ela reclamou, disse que você não deveria fazer isso e que ela se sentiria muito mal.

Ela ignorou seus sentimentos sobre esse evento e esperava que você agisse de acordo com o que ela queria. Você, sentindo-se mal, perguntou o que deveria fazer. E então surgiu a frase. Você sabe que na verdade você não deve fazer o que quiser, mas o que ela quiser, porém não se sente confortável para desobedecê-la, porque sabe que ela ficará triste.

2) “Depois de tudo que eu fiz por você?”

Um manipulador emocional interpreta a vida como um sistema de trocas. Uma atitude positiva para você necessariamente deve ser recompensada a ele, da forma que ele preferir. É como se esse manipulador nunca tivesse feito nada de ruim e merecesse algum tipo de agradecimento que obedecesse tudo o que ele deseja.

É comum que pais ou mães usem essa frase quando querem que os filhos ajam de forma diferente do que pretendem. A pessoa manipulada se sentirá mal-agradecida, com a obrigação de atender aos desejos daquele que sempre a ajudou, então abrir mãos das próprias vontades parece um preço barato a se pagar para que a outra pessoa volte a se sentir feliz.

Imagem de um casal (homem e mulher), ambos usam roupas de inverno. O homem está sentado e a mulher o abraça por trás.
Direitos autorais : Oleksandr Bedenyuk

3) “Eu não sou nada sem você”

Essa frase é muito comum entre casais abusivos. A pessoa que manipula a outra emocionalmente teme ser abandonada e afirma que não é nada sem a outra. Assim, a pessoa manipulada se recusa a tomar qualquer atitude que poderia magoar a manipuladora, assumindo comportamentos que não condizem com seus desejos.

Todas as pessoas são alguma coisa sem as outras. Se elas acreditam que a realidade é o contrário disso, precisam de auxílio psicológico. As pessoas que são manipuladores emocionais, em geral, são infelizes e insatisfeitas com a própria vida, por isso esperam que todo mundo atenda às suas vontades.

4) “Isso não estaria acontecendo se você tivesse…”

A culpabilização é uma estratégia marcante de manipuladores emocionais. Quando uma discussão começa e a outra pessoa repete a frase citada, automaticamente você sente culpa e arrependimento. Uma pessoa que está se sentindo culpada por causar o mal-estar de alguém não será capaz de contrariá-lo, cedendo aos desejos do manipulador emocional.

Mesmo que uma pessoa tenha culpa sobre a ocorrência de determinada situação, usar esse fato para levá-la a atender os desejos de uma pessoa é uma forma de manipulação. O ideal seria confortar a pessoa culpada, não fazê-la relembrar isso.

5) “Não está acontecendo nada”

Os manipuladores emocionais podem mudar repentinamente de comportamento quando não estão rodeados por outras pessoas. É como se eles fossem diferentes quando estão com quem manipulam. A pessoa manipulada toma uma atitude da qual eles não gostam, então eles mudam o comportamento e, quando questionados, repetem a frase acima.

A pessoa manipulada começa a se perguntar o que pode ter feito de errado, já que a outra não está agindo normalmente. E então coloca em prática uma série de ações para tornar a manipuladora feliz novamente, mesmo sem saber qual foi a ação que causou a mudança repentina de comportamento.

Imagem de uma mulher deitada em um divã fazendo uma sessão de terapia.
Direitos autorais : Katarzyna Białasiewicz

Como lidar com manipuladores emocionais?

Talvez você já tenha identificado um ou mais manipuladores emocionais na sua vida. E agora você deve estar se perguntando o que fazer com essas pessoas. Por mais que elas estejam te manipulando, você ainda as ama e imagina que elas não fazem isso por mal. É possível que elas sejam manipuladores emocionais inconscientes das próprias ações, mas ainda assim precisamos aprender a lidar com elas.

1) Resista

Por mais que o seu impulso seja o de fazer o que o manipulador quer, você deve resistir a isso. Não pense que é só não agir como ele deseja. No começo, enquanto ele ainda estiver aprendendo que você tem as suas próprias vontades, você pode dizer algo como:

“Eu vou fazer […] porque isso é o que eu quero fazer. Não vai te influenciar em nada, não diz respeito à sua vida. Eu considero a sua opinião, mas vou seguir a minha vontade dessa vez.”

2) Debata

Dependendo do nível de liberdade que você tem com essa pessoa, um debate a partir dos argumentos que ela usar pode ser uma boa saída para que ela se dê conta de que o que ela está pedindo não faz sentido. Mantenha a calma:

“Eu reconheço tudo que você fez por mim, sei que você se preocupa com o meu bem-estar, mas você acredita que isso te dá algum direito de escolha sobre a minha vida? Da mesma forma que eu respeito as suas vontades, gostaria que você respeitasse as minhas.”

3) Tenha paciência

É essencial que você converse com essa pessoa de forma paciente, sem se exaltar. Tenha em mente que ela vai tentar fazer você se sentir mal por tudo o que você disser, então é melhor se certificar de que você não está agindo com desrespeito. Use uma frase assim:

“Eu compreendo os seus argumentos e a minha intenção nunca será te magoar. Mas existe um limite que você não pode cruzar, que é o da minha liberdade. Eu vou viver a minha vida assim como você vive a sua vida, e nós podemos viver muito bem assim, uma ao lado da outra.”

Imagem de um casal de homem e mmulher. Ambos vestem camiseta bege e calça jeans. O homem está olhando atravessando para a mulher que não está se importando com o que o homem está pensado.
Direitos autorais : Dean Drobot

Será que você é um(a) manipulador(a) emocional?

Se você não identificou nenhum manipulador emocional na sua vida, será que o grande manipulador é você? Talvez você esteja reproduzindo frases e comportamentos sem se dar conta de que eles são manipuladores e prejudiciais para o bem-estar de outra pessoa.

É importante lembrar que as outras pessoas, mesmo aquelas que mais amamos e que são muito próximas, não devem viver a vida de acordo com o que nós queremos para elas. Cada um tem as próprias vontades, vive a partir da própria individualidade e faz parte discordar da nossa forma de pensar.

Você também pode gostar

Se algum comportamento que uma pessoa está tendo te preocupa, a manipulação emocional não será tão útil quanto parece. O ideal é que você levante os seus argumentos racionais sobre essa situação e mostre para a outra pessoa quais são os motivos pelos quais você gostaria que ela não agisse como age.

O diálogo sincero sempre será a melhor forma de resolver um conflito, de demonstrar a sua preocupação com alguém e de reforçar os laços que existem entre vocês. Aposte na comunicação como uma forma de compreensão das vontades do outro e deixe a manipulação emocional para lá!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]